Translate

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Canta

 
Canta, porque conheces o aroma do teu mar
nas asas do Pégaso que me habita
banhado pelo vento colorido do teu sal.
Dança, porque adormeces anjo
no leito de fogo das minhas vigílias,
urdido de estrelas sonhadas para ti.
Voa, porque a saudade morrerá, continuamente,
para lá da eterna praia do castelo onde sorrimos.
 

 

60 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

e assim seremos Hino...

e fado e dança.

muito bom!

beijo

:)

Marta Vinhais disse...

E sê feliz...Porque o Mundo abre as portas para acolher....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Helen De Rose disse...

Olá Jaime, sinto-me feliz por estar aqui lendo seus versos. Parabéns por sua inspirações. Helen De Rose.

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Jaime
Poema com gosto de liberdade. Agrada-me saber que a "saudade morrerá".

abç amg

Aninha Ferreira disse...

uma coisa q m surgiu ao ler este poema... nc fazes rimas...

Gracita disse...

Quem canta os males espanta, manda embora as tristezas e deixa germinar a doce poesia. Lindooooo!!
Um abraço com carinho e amizade

manuela barroso disse...

Em cada poesia o aroma nas asas de quem sabe criar sonhos
no castelo construído no fogo das estrelas.
E dentro dele, o "eu" que habita em vigílias
Boa semana, Jaime
Beijinho **

Lia Noronha disse...

E esse canto certamente ecoará na alma do poeta...e essa dança embalará suas mais belas inspirações!! abraços carinhosos meus.

Nal Pontes disse...

Canto doce em forma de poesia. Profundo!
Parabéns pela poesia. Desejo um dia lindo
na paz do Senhor Jesus.

Rita Freitas disse...

Bonitas estas palavras.

Bom fim de semana

Célia sousa disse...


Olá Jaime !
Li o teu poema que é lindo !
Mas não concordo numa coisa; a Saudade não morre !
ela fica eternamente...
Falo com conhecimento de causa,
Tenho várias... A dor sim, essa passa,
Mas a Saudade jamais !

Beijo amigo
Que o fim de semana te seja ao jeito...

Célia Sousa

Blog da Gigi disse...

Lindo final de semana, Jaime!!!!!!!!!!!!!!! Abraços

Cristal de uma mulher disse...

QUE POETA ROMÂNTICO! Como homem e escritor nada deixa a desejar pois antes de poeta um grande escritos do entendimento romancista.

Continua com este amor florindo as letras pois muito me agrado..

Beijos e abraços de cristal

Vou escrever em breve amigo..

CÉU disse...

Belíssimo e amoroso poema, a que já me habituou.
É na dança dos sentidos que encontramos a beleza de tudo, e sobretudo a da essência.
Gostei muito.
Bom fim de semana.
Beijo.

Mary disse...

Oi meu amigo!

A saudade não morrerá, ele corrói dentro da alma, principalmente daqueles momentos que jamais voltará!

Mas ainda nos resta"Voar para eterna praia do castelo onde sorrimos"

Muuuito lindo e inspirador!

Bjos no coração, obrigada pelo carinho da visita e fica com Deus!

Ana Freire disse...

Um poema divinal, Jaime!
Deliciosamente leve... e simultaneamente profundo!
Muitos parabéns! Adorei!
Beijinho! E um óptimo fim de semana!
Ana

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Linda poesia caro amigo Jaime, sempre intenso em seu poetar.
Um abraço nosso e bom final de semana.

Cristina Cebola disse...

Como eu gostei do que acabei de ler!...

Grata pelo momento de poesia viva...

Elaine Regina disse...

Simplesmente lindo e de uma doçura tão profunda. Tocou fundo. Emocionou a minha alma... O seu talento é inegável, Jaime. Beijo grande!

Clau disse...

Oi Jaime \o/
Se a saudade morrerá, então vale
a pena cantar, dançar e voar...
Lindo poema!
Beijos!

Marineide Dan Ribeiro disse...

Lindo e muito romântico...Enquanto houver lembranças há vida!

Um abraço!

Daniel Costa disse...

O poema, cujos versos se coadunam a formar uma imagem, sendo mesmo de gostar. Achei poesia pura e francamente ela.
Abraço

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Achei um poema muito querido.Levo um punhadinho de estrelas...

Beijinho doce

heretico disse...

belo poema de amor
fora da registo habitual dos poemas de amor, que inundam as net.

gostei, francamente.

abraço

Helena disse...

O mar sempre me fascinou por ser o baluarte dos sentimentos e emoções dos apaixonados. Na sua profundidade se escondem os segredos dos corações que, de olhar alongado, lançam a saudade "para lá da eterna praia do castelo" onde tu e a amada sorriem, a olhar um céu "urdido de estrelas" sonhadas pelos dois.
Há que se cantar, meu amigo, pois o canto acoberta o amor daqueles que se amam olhando para o mar...
Um domingo de alegrias e uma semana de realizações.
Com carinho,
Helena

Nara P. disse...

Visite =) consultas-nara-tarot.blogspot.pt

Nelma Ladeira disse...

Lindíssimo poema!!
Perfeito!
Agradeço sua visita.
Boa noite.

Suzete Brainer disse...

Um poema sublime, a nos envolver em ondas
crescentes de encanto...
Adorei, Poeta!!
Um domingo feliz, querido amigo Jaime.
Beijo.

Maria Rodrigues disse...

Voa o nosso pensamento pelo canto e a dança da vida.
Lindíssimo poema.
Um abraço
Maria

ॐ Shirley ॐ disse...

Muito bonito, Jaime.
Aplausos!!!
Beijo!

Lilazdavioleta disse...

Se voarmos , talvez o canto e o riso reapareçam.
Oxalá !

Um beijo , Jaime ,
Maria

lucibei disse...

O mar alimenta-nos o corpo e o espírito...Esse mar que nos dá sustento, também condimenta a alma.
Gostei do poema.
Boa semana.
Abraço poético.

Mar Arável disse...

Nesta desordem de cores nos jardins

eis um poema
com palavras aladas
Gostei de o ver no meu mar

sub helena disse...

Boa noite, amigo Jaime...

Lindo texto, que tenhamos sempre essa capacidade de cantar, de não deixar se calar, todos os nossos instintos, que sejamos leves e dancemos com coragem, todos esses nossos anseios e que as nossas asas, possam saborear um voo cheio de descobertas, um voo cúmplice e íntimo de vidas encontradas...
Muito bonito, amigo, um beijo.

MARILENE disse...

No voo se canta, se dança, se guarda lembranças, riquezas do amor. Muito belo! Abraço.

Mena disse...

Gostei!
Bj

GarçaReal disse...


A liberdade do voo, do sabor a mar,do canto livre da alegria...

Muito belo e envolvente

Boa semana

Bjgrande do Lago

Milene Cristina disse...

Muito bonita sua poesia. Trouxe lindas imagens para meu dia.
Um abraço Jaime

Ana Tapadas disse...

Uma bela forma de cantar o amor!
Gostei muito.

Beijinho até Viana

Mariangela do Lago Vieira disse...

Cantar, dançar e voar...Tudo o que um coração transbordando felicidades faz quando o amor é imenso!
Que possa alçar sempre belos voos!
Lindo poema Jaime, e blog maravilhoso.
Agradeço muitíssimo a tua visita, e por me seguir também.
Abraços e parabéns!
Mariangela

rosa-branca disse...

Amigo Jaime, cantar, dançar, voar, até que a saudade morra. A saudade não morre. Ela nos mata lentamente. Maravilhoso poema que adorei. Boa semana e beijos com carinho

Nina Filipe disse...

Olá amigo só agora vi que me tinha visitado e deixado um comentário, quero dizer-lhe que é um prazer em fazer parte do meu leque de amigos.
Obrigado pela visita e tenha uma linda semana, beijinhos de luz e paz no coração.

Rafael Castellar das Neves disse...

Nossa Jaime! Que coisa bonita, carregada sensações e saudades! Parabéns!

Abraços!

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Jaime.
Lindo poema , cantar, dançar ao sentimento do amor, muito lindo. Uma feliz semana. Beijos.

Louraini Christmann - Lola disse...

Amei teu espaço.
Com certeza voltarei sempre.

Maria Luisa Adães disse...

"A saudade morre assim continuamente"...
e depois de ela morrer onde vou parar?

Me parece que ela se pode esbater, lentamente,
depois de se sofrer por ela, fortemente

Mas acima das dúvidas
tenho a beleza do poema!

Maria Luísa

"os7degraus"

Arnaldo Leles disse...

É simples! Sei reconhecer um grande poeta quando o leio.
Parabéns pela obra,Jaime Portela!

Olinda Melo disse...


Cantar, dançar e voar, uma trilogia mágica que sabe a liberdade!
Abraço
Olinda

Regilene Neves disse...

Canta a alma do poeta
Onde habita a saudade
E das tuas asas partem
A poesia dos teus sorrisos
Que pousam além-mar
Noutros lábios molhados de alegria
A sorrirem para encantamento
Banhado pelo vento colorido do teu sal.
Voa, porque a saudade morrerá, continuamente,
Para lá da eterna praia do castelo onde sorrimos...

Obrigada por me trazer aqui nesse rio sem margens...
Amei ler os versos do poeta!

Pedrasnuas disse...

Parece-me um quadro da Mitologia grega....

Cumprimentos, Jaime Portela!:-)

Emília Pinto disse...

A nossa vida é um mar, como ele, cheia de marés e lá vamos nós ao sabor delas. Preguiçosamente saboreamos a calmaria dos dias, sobressaltados, o nosso coração se agita feito ondas raivosas num mar de espuma." Para lá da praia do castelo onde somos ", onde estamos, onde gostariamos de estar há sempre um mundo que, ora queremos lembrar com muita saudade, ora queremos esquecer para não mais doer . Todos temos esse mundo para lá da praia onde somos, ou antes dela; eu tenho um mundo para lá de um imenso oceano e esse deixa-me uma saudade que não acabará nunca. Será que alguma saudade acaba? Não sei....
Amigo, cantemos, dancemos sempre que possível e deixemo-nos voar sonhando um futuro " urdido de estrelas " por mais que saibamos que só o presente é certo. Lindo demais este teu poema. Um beijinho e até breve.
Emília

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Eis que mais uma vez, aqui me faço presente para me deliciar com a leitura de mais uma das tuas criações.

Abraços,

Furtado.

Gaby Soncini disse...

Um poema belíssimo!
Amei ver essa eterna praia onde sempre há sorriso.

Abraços!

Laura Santos disse...

Muito belo este canto, dança e vôo na tranquilidade
do outro que proporciona as asas para além desse castelo permanente
e comum.
Gostei muito, Jaime!
xx

Jaime Portela disse...

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários.
Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema.
Espero que gostem.
Saudações poéticas.

Brisa disse...

No cantar,banhado pelo vento,num voo nesta dança,que nos faz sorrir de contentamento ao ler-te...

Bjo

Laura Santos disse...

Belíssimo poema, Jaime!
É da ancestralidade da mulher , tratar das suas feridas, e até das dos outros.
Bom fim de semana!
xx

Laura Santos disse...

Belíssimo poema, Jaime!
É da ancestralidade da mulher , tratar das suas feridas, e até das dos outros.
Bom fim de semana!
xx

MARIA DA FONTE disse...

Excelente!
Boa semana e boas inspirações.

Mª Jose M. disse...

De asas feridas e cansaço, feitos por voos a pique,
ainda ouço o teu canto preso no batimento do mar.
Ouso contar para que a voz não se cale para sempre!

Por entre ondas ou naufragando na praia de um sono
perdido, fecho os olhos e a dança do silêncio flui,
espreita as estrelas que adormecem além do horizonte.

O dia amanhece, acorda todos os castelos da praia.
Como gaivotas, seguimos o voo e sorrimos à vida,
Recusando a morte da saudade, adormecida nas tuas mãos!

:)