Translate

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

No compasso do teu corpo



No compasso do teu corpo, afogas-me de mel
quando percorro os teus lábios
e arrastas-me até ao luar, que nos molha
em beijos com bocas de fome há muito plantadas.
 
Abandonas-te no que me perde e sou colo da tua
flor orvalhada de pássaro mulher, que ocupo
como o vento a afagar a delicada seara até que
as sementes fiquem maduras nos motins do teu olhar.
 
Morres no que me nasce e te invade no calor
desnudando os teus segredos,
entregues à descoberta sempre nova a cada chama,
a cada gesto de alma e coração desmesurados.
                                                                    
Libertamos os humores do nosso sangue,
detonados em clamores de fogo universal,
e adormecemos o sonho das nossas bocas
em conchinha de batel, de beijos de mel saciadas.



49 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um poema bem no compasso do amor.
Muito lindo Jaime.
Abraços e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Paulo Silva disse...

Beijos de doce, de mel, de calor e fervor.
Magnífica poesia. Sempre deliro ao passar por aqui!
Um grande abraço, amigo.

Marta Vinhais disse...

E o que podemos mais dizer se morremos de amor quando nos damos por completo??
Gostei muito.
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Dorli Ramos disse...

Mama Mia Jaime!
Uma poesia caliente, cheia de paixões que ao lê-la não havia espaço para palavras comuns,só de paixão. UAU!
Beijo
minicontista

Gracita disse...

Lindo, romântico e muito sensual este compasso de amor Jaime
Um abraço

Nany C. disse...

Doce compasso de sutil e sensual paixão. Lindo, lindo, Jaime!!

Beijos em teu coração, meu amigo.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Um amor assim doce nunca morre.
A seara amadurece e nunca esmorece.

Laura Santos disse...

Toda a fome exige ser saciada. Belos os amantes que
conseguem através do corpo unir-se em cada chama,
em cada morte, e em cada renascimento.
Com a metáfora do mel conceder a doçura necessária
ao poema.
Muito bonito, Jaime.
Bom fim de semana.
xx

ॐ Shirley ॐ disse...

Bravo!
Belíssimo, Jaime.
Beijos!

Blog da Gigi disse...

Belíssimo!!!!!!! Abençoado final de semana, Jaime!!!!!! Abraços

Ana Freire disse...

Romantismo e sensualidade, brilhantemente conjugados, neste fascinante poema!
Excelente trabalho, Jaime!
Um abraço! Desejando-lhe um feliz fim de semana...
Ana

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Intrinsecamente belo, ternurento e sensual. Lindo de verdade.
Amei.

Abraço
SOL

Mariangela do Lago Vieira disse...

Este é um lindo amor... Completo e eterno!
Que belíssimo poema, Jaime!
Abraços, uma linda tarde!
Mariangela

AC disse...

O amor, curiosamente, faz lembrar as voltas do pão: é preciso fazê-lo, constantemente, constantemente refazê-lo...

Um abraço, poeta

manuela barroso disse...

Por vezes o amor é tão difícil!
Mas como resultado, nascem poemas assim: belamente sensuais!
Parabéns, Jaime
Beijinho, carissimo amigo

Lilá(s) disse...

Intensa e apaixonante poesia!Lindíssima Jaime!
Bjs

heretico disse...

belo teu cantar de amor(es).

abraço

rosa-branca disse...

Jaime, uma linda melodia de amor ao compasso do sentir. Amei demais. Bom fim de semana e beijos com carinho

Salete disse...

Excelente, Jaime. Poema sensual na medida certa.Bjs

Ingrid disse...

OLá.
Agradeço a visita!
Vim conhecer por aqui. Devagar degustar teus escritos.
Abraço.

ॐ Shirley ॐ disse...

Que bom reler poema tão lindo...
Beijos e bom domingo, Jaime!

Blog da Gigi disse...

Linda tarde de domingo!!!!!!!!!! Abraços

Clau disse...

Olá Jaime :)
Parabéns pelo brilhantismo de sempre!
Achei o poema muito bonito
e delicadamente sensual...
Beijos!

Andreia Morais disse...

Fantástico, magnífico poema!

r: Obrigada e igualmente*

Dorli Ramos disse...

Oi Jaime,
Às vezes me pergunto: será que tudo se acaba com a morte? Ou podemos almejar algo melhor.
Beijos
Minicontista2

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

Um poema sensualmente elegante.
Lindo!!!

Ótimo domingo e feliz semana.

Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

belo o amor com as suas nuances e com um toque de sensualismo que colocou no poema.

muito bom (como sempre)!

boa semana.

beijinho

:)

Andre Mansim disse...

Poema dôce e apaixonado, hein meu amigo!!!!
Muito bom!

São disse...

Desnudar os humores do nosso sangue e partilharmos isso com alguém que vale é muito bom.

Abraço e bom serão :)

Cecilia disse...

Olá amigo Jaime.
Belíssimo poema compassado no calor do momento saciando desejos!
Muito obrigada pelo carinho de suas palavras em meu cantinho e não tem problema ter confundido meu nome, faz parte, o importante é que você percebeu logo e corrigiu.
Forte abraço e excelente semana.

Arte & Emoçoes disse...

Olá Jaime! Eis que mais uma vez, aqui passando para apreciar mais uma das tuas belas criações. Lindo, profundo e sensual.

Abraços,

Furtado.

M(im) disse...

No sangue me chegas, oferecendo-me a boca
E logo te tomo o corpo por te querer a mais
Por te querer amar
Por amar querer-te
E nunca ser demais o teu corpo tomado no meu
Boca oferecida onde no palpitar do sangue
Te sinto o coração
Em cada recanto do meu….


E DESLUBRADA COMEÇA A SER CLICHÉ... AMEI O POEMA JAIME.
Continua a fazer das palavras tuas escravas só para nos ofereceres beleza em forma de poemas.
Um beijo

lua singular disse...

Boa tarde Jaime
Obrigada pelo carinho.
Ler uma poesia com as pernas pro ar só se for magricelo, eu não consigo, Mas estou fazendo regime.kkk
Beijo no coração
Lua Singular

Suzete Brainer disse...

"No compasso do teu corpo", nasce música,
poesia e a sede dos desejos na pele
acompanhada do sentir do olhar, indo
muito além da pele, no aroma do amor...

Sempre agradecer pela partilha da
excelência e beleza da tua poesia!!

Abraço recheado de afeto, querido Poeta.

MARILENE disse...

O doce mel passa pelos seus versos, emoldurando com sabor inconfundível os caminhos de um amor tão bem cantado. Gostei muito!!! Abraço.

Diana Fonseca disse...

Uma bela forma de alguém se afogar.

Mário Margaride disse...

Belíssimo poema amigo Jaime!

Palavras intensas, onde nelas se reflete todo o sentir, de um amor profundo e e apaixonado.

Parabéns!

Boa semana amigo Jaime!

Abraço.

CÉU disse...

Olá, Jaime!

Agradeço e retribuo os votos de bom fim de semana.

Sensualismo com erotismo invulgar predominam no seu poema, ou melhor são o próprio poema. Creio que aqui não pode haver compassos. Não dá! O "mel" não deixa. Gosto muito deste tipo de escrita, como já sabe.

Boa semana.

Abraço com estima.

Ana Pereira disse...

"Abandonas-te no que me perde", "Morres no que me nasce ". É assim que renasce o Amor a cada beijo mas para isso "uma noite não chega". :)
Muito bom.
Um abraço, Ana

Brisa disse...

No compasso,das tuas palavras nasce,assim esta bela poesia

Bjo

Megan Smith disse...

R: Muito obrigada Jaime. Beijinhos

Labirinto de Emoções disse...

Olá Jaime
Um poema de amor, cheio de ternura e sensualidade.
Gostei muito..:-))
Um beijinho
Teresa

mz disse...

Que doce sensualidade neste seu poema, Jaime.
Gostei muito de o ler.

Um beijo para si.

sub helena disse...

Jaime,
Belíssimo texto, no compasso, o alinhamento, o sentimento e o encontro de dois seres, libertos mutuamente de todo medo, um encontro intenso e ao mesmo tempo delicado de duas almas, dois corações...
Uma boa semana para você, amigo Jaime, beijo.

Arco-Íris de Frida disse...

Um poema fascinante... sensual... belo...

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
UM COMPASSO, MARCADO POR TEUS BELOS VERSOS.
ABRÇS
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Jaime Portela disse...

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

Cristal de uma mulher disse...

Sensual e romântico...sem palavras...adorei


Abraços

Agostinho disse...

Em quatro quadras traçadas a rigor
a linguagem universal do amor:
rituais de morte e ressurreição
que, por sorte, Deus nos pôs na mão.