Translate

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Musa


 Aparta-se o vazio da palavra
nos pincéis do meu olhar
quando passeiam na tua amena beleza,
quando sentem vibrar
o desejo de asilar o teu sorriso,
a perder-se, desabitado, no meio-termo
de um mar sem ondas nem marés.
 
A minha pena, a florir de afeto e anseio,
sorri para o teu rosto e descobre
[sem medo que mates a vontade
de sorrir no grito e na surdina do verso]
a guerreira dos seus sonhos
nas horas que o relógio não abraçou ainda.
 
Desta aventura, serão as minhas mãos
[advogadas por ti,
menina enfeitada de rosas e vestes douradas]
a guiar-te, a defender-te sem desatinos
na rua de labirintos tristes e descrentes.
 
Serei imperador e guerreiro,
anjo-da-guarda e poeta abnegado,
servidor e senhor da musa que te habita
sem reticências no amor declamado.
 
Serei teu,
na exata medida em que te quero.
Serás minha,
na formosura da musa que eu espero.


46 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde, Amigo!
Parabéns pelo seu soberbo poema, Amei!!

Um dia feliz, beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Safira Serene disse...

Jaime,

E assim serão complementos, extensão de desejos e sentimentos... E quando ele guerreiro, ela donzela a ser protegia, ele, anjo-da-guarda protetor e ainda poeta encantador... Senhor e servidor, interessante, pois a musa o inspira e o serve e ao mesmo tempo é servida por ele, sim, é certo, ambos na mesma medida.
Lindo o seu poema, me fez experimentar uma maravilhosa viagem.
Que tenhamos uma ótima semana, amigo Jaime, beijo.

Claudinha ੴ disse...

Mais um poema lindo!
Me encantei!
Confesso que estou tentada a voltar para a blogosfera.
Que sua musa continue a dourar suas letras!
Beijo!

Marta Vinhais disse...

Sem que nada fique vazio....pois a paixão enche cada uma das palavras e dos desejos...
Gostei...
Beijos e abraços
Marta

Lu Nogfer disse...

Que lindo, Jaime. Irretocável!
.
É bom estar de volta.

Beijos!

Laura Santos disse...

Todo o grande amor tem inerente um desejo de elevação; deseja ser-se imperador e anjo, e servidor que também almeja ser servido.
Porque todo o poeta necessita de uma musa, que lhe inspire os versos, e que ele neles não se perca, que ele a eles não se reduza.
A cumplicidade de uma dádiva de amor que é retribuída.
Muito belo, Jaime.
xx

Elvira Carvalho disse...

Um poema muito bonito. De amor, como se quer e deseja, que o amor é a roda que movimenta a vida. Gostei.
Um abraço

tb disse...

Espero que a musa assim entenda uma dualidade em liberdade.
Gosto sempre destes poemas que me fazem pensar.
Um beijinho

Maria Rodrigues disse...

Absolutamente maravilhoso.
Quanto amor e ternura contido nessas palavras, feliz a musa que inspirou assim o poeta.
Um abraço
Maria

Karocha disse...

Lindo poema como sempre Jaime.

Bfs


Bjocas

Ana Freire disse...

Um misto de entrega, devoção, e paixão... em palavras... de pura inspiração!...
Mais um belo poema, Jaime, que adorei descobrir por aqui!
Abraço! Bom fim de semana!
Ana

São disse...

Ser musa de alguém e inspirar assim um bonito poema deve ser bem agradável

Abraço, meu caro amigo, e bom domingo

disse...

Que bonito! É sempre um alento vir aqui.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Sempre haverá a musa que o poeta se inspira.
Mesmo que fictícia,torna-se verídica em cada palavra escrita.
Gostei muito Jaime.
Abraços,obrigada pela visita e comentário.
Carmen Lúcia.

ॐ Shirley ॐ disse...

Jaime, a certeza de ser o senhor dessa musa, é contagiante.
Lindo poema!
Forte abraço!

Dorli Ramos disse...

Oi Jaime
Quando se é jovem e bela sempre seremos musa de alguém, no meu caso não sei se sou musa com minha idade, mas ele não da um passo sem mim. Já nem sei dirigir direito.
Não sou musa, mas acho que sou apropriação desse meu amado marido ciumento.kkk
Beijos no coração
Minicontista2

Alfredo Rangel disse...

Musas e paixões. Segredos e confissões. Vida que voa e deixa marcas. Parabéns amigo Portela.Sempre bom te ler.

Blog da Gigi disse...

Lindo resto dr domingo, Jaime!!!!!!!!!!! Abraços

Ana Tapadas disse...

belo poema...tão bom saber que há palavras que não são vazias.

Beijinho

Vera Lúcia disse...


Poema construído com grande beleza, Jaime.
Belas metáforas para delinear a sua paixão/relação com a poesia.
"Servidor e senhor da musa que te habita"...
Mais que perfeito. Lindo demais!

Feliz semana.

Abraço.

Andreia Morais disse...

Incrível! Adorei

r: Para mim, será sempre das histórias mais bonitas :)
Obrigada e igualmente*

Bandys disse...

Ola Jaime,
Uma obra prima.
Sua musa deve se orgulhar
de ter um poeta tão dedicado
e amoroso.
Boa semana.
beijo

Graça Pires disse...

A respiração do poema impondo-se nas veias como exaltação de um amor que se quer grande.
Um beijo.

Clau disse...

Olá Jaime,
Mais uma linda poesia, que tenho
o prazer de ler!
Palavras escritas com a alma...
e recheadas de romantismo.
Sua musa ganhou uma bela homenagem!
Beijos!

Gracita disse...

Olá Jaime
Toda musa tem essa aura dourada que faz emergir lindos e apaixonados versos como estes do seu visceral poema meu amigo
Um abraço e boa semana

Nelma Ladeira disse...

Você escreve divinamente!
Lindíssimo!!
Um anjo-da-guarda para uma musa.
Parabéns Jaime,adorei ler,esse maravilhoso poema.
Beijos.

Olinda Melo disse...


Musa que inspira palavras belas e mágicas.
E uma jura arrebatadora:
"Serei teu,
na exata medida em que te quero.
Serás minha,
na formosura da musa que eu espero."

LINDO!

Abraço
Olinda

Mar Arável disse...

Verdade nos dois lados do cais

© Piedade Araújo Sol disse...

uma musa bem definida nas letras do Poeta
misto de paixão
de ternura
de beleza

muito bem!

boa semana.

beijo

:)

Majo disse...

~~~
~~~~~~~~~ Com uma musa

fantástica e belíssima como a que cantou,

~~~ mesmo que apenas seja sonhada,

~~a inspiração só podia ser prodigiosa

~~ e a obra fascinante e apaixonada...

~~~~~~~~~ Beijo amigo.
~ ~ ~

MARILENE disse...

Grandes, a sua inspiração e o seu canto de amor. Concluiu com chave de ouro: "serei teu" ... "serás minha". Belo! Abraço.

Lena disse...

Muito belo poema, Parabens !

Beijinho

CÉU disse...

Olá, Jaime!

Como está? Espero que o seu feriado tenha sido bom. O tempo, em Lisboa, não teve mau de todo.

Agradeço o seu comentário, que não percebi nem à primeira, nem à segunda, nem à terceira leitura(s). É muito racional e direto para a minha "pobre" mente.

Atribuiu-me uma série de graus académicos, dos quais só possuo alguns, poucos. Neste mundo, nesta vida, andamos "todos" a avaliarmo-nos (quem tem noção e capacidade para isso, diga-se) e a sermos avaliados.

Claro que passaria por cá, mas como sei que, normalmente, escreve, publica às quintas-feiras, ainda tinha algum tempo.

Não li, com olhos de ver, o seu poema. Voltarei depois, Sr. Poeta!

Até breve!

rosa-branca disse...

Musa a inspiração do poeta. Maravilhoso poema que amei demais. Boa semana Jaime e beijos com carinho

Suzete Brainer disse...

A musa inspira, é a fonte de motivação,mas
a beleza poética é toda desta arte tua de
expressão, amigo!
Muito belo (sempre)!
Abraço.

Lu Sam disse...

Descobre a guerreira dos seus sonhos
nas horas que o relógio não abraçou ainda.

Adorei o poema e particularmente esse verso. Usas umas expressões tão bonitas e criativas, cheias de sensibilidade.
Beijos.

CÉU disse...

Ter uma mulher, assim, feita musa, deve ser muito agradável para os homens e para os homens poetas, ainda mais. Ela é adorada, venerada e a ela o poeta lhe "presta vassalagem" (e a Idade Média, já lá vai há seis séculos) mas ser seu senhor, guerreiro, anjo da guarda e imperador, é algo que parece contraditório, mas o não é.
Ser "dono" e "escravo" é uma dicotomia, que no amor faz todo o sentido e que nos sabe bem.
Serão um do outro e dar-se-ão, mais que na medida certa, porque no amor não existem medidas de capacidade.

É "preciso" dizer que gostei? Evidente que sim. Quem escreve, gosta de saber o que os outros pensam da sua escrita. Gostei muito, sim, porque o Jaime é mesmo poeta, que se socorra de alguma erudição, mas o que escreve entende-se e agrada sobremaneira.

Dias felizes e luminosos.

Abraços.

Mona Lisa disse...

Brilhante poema!Amor e paixão de mãos dadas.

Que mulher não gostaria de ser a musa de alguém...

Beijinhos.

luar perdido disse...

Complementares e em perfeita sintonia. Uma simbiose plena de amor e de "vassalagem" ao amor. Um coração que enlaça outro e o adora e venera como essência de vida...Lindo! Perfeito!
Uma ode à musa que inspira o poeta.

Beijinho tecido em fios de luar

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Linda sua poesia caro amigo Jaime.
Parabéns!
Um abraço.

Nina Filipe disse...

Olá amigo o meu bom dia para si, agradeço para já a sua amável presença aqui no lamentos.
Amigo estamos na quadra do natal, que pena nem todas as musas terem o mesmo privilégio de ser tratada assim...homens deste Planeta olhai e aprendei como se pode com tão pouco fazer a mulher feliz, enquanto a paixão dura é tudo belo...então porque depois da paixão não viver o amor?
Não a maioria dá logo lugar ao ódio e aos maus-tratos, e quantas são as vezes em que lhes tiram a vida.
Hoje em dia já faz parte rotineira...brade-mos todos aos céus para dizer basta, amai-vos uns aos outros como Cristo nos amou.
Feliz natal e que o amor de Jesus se faça representar sempre nos seus poemas, beijinhos de luz e muita paz.

Jaime Portela disse...

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

Brisa disse...

Meu querido amigo...em todo o Poeta existe uma Musa... Belo

Bjo e desde já te desejo uma ótima semana prestes a chegar

Agostinho disse...

Destinos cruzados no vazio da palavra?
Na exacta medida a formosura da musa
lança o poeta na edificação do ter.

Odete Ferreira disse...

Arrebatador poema como só a musa (mulher, senhora e amante) o pode inspirar. A entrega e a doação, na "exata medida" (também gosto de usar esta expressão) do amor maior.
Belo.
Bjo, amigo :)

Silenciosamente ouvindo... disse...

Como sempre um excelente poema.

Amigo hoje venho especialmente desejar a si

e sua Família um Feliz e Santo Natal.

Abraço, amigo.

Irene Alves