Translate

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Também nós


Também nós, sozinhos, caminhamos
numa estrada de um deserto
que não vai para lado nenhum.
Sem rumo, só sabemos como chegámos.
Essa estrada, mesmo estreita,
é o melhor lugar onde estivemos,
ainda que em cada curva não haja sequer um café.
Há flores de Abril desde o primeiro amanhecer.
Através de nós, sopra o vento, quente e seco,
mas enquanto lá fora chover no nosso olhar
a Primavera persiste no Verão que nos conquista.
Não dormimos e não há bebés a chorar,
há a mudança, a chegar serenamente,
trazendo com ela a intimidade buliçosa
da partilha inadiável dos suores da travessia.
Quando as minhas mãos te avistam no deserto,
de ti acodem inundados os meus gestos.
Quando dormes na minha exaltação,
é o sorrir, indeciso, que me acorda molhado de certezas.
Quando as minhas mãos ficam cegas,
chamam-te. E tu ouves,
num oásis que se acende verde, sem areia.
Porque és tu a mover-te na fome do meu corpo
e a beber na boca a minha sede.
Porque és tu a árvore que adormece
e desperta no meu sangue, que enlouquece.

Jaime Portela

60 comentários:

Blog da Gigi disse...

Belíssimo!!!!!!!!!!! Abençoado dia!!!!!!!!! Beijos

Pensamentos Com Asas disse...

Uma linda poesia com certeza.. ♥
Tenha um lindo dia. bjo

Cidália Ferreira disse...

Soberbo poema!!
Adoro tudo o que escreve. Obrigada.

Beijinhos e um dia feliz.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Karocha disse...

Lindo Jaime

Vou por no meu mural do face

Bjocas

VictorNanny disse...

Creio que o mais importante nessa caminhada no deserto, estejamos sempre em boa companhia, como nos seus versos!
Porque caminhar solitário nessa vida, nem pensar, Jaime!
Um forte abraço!

Marta Vinhais disse...

Mesmo num deserto há amor... Há paixão, desejo... Sobretudo esperança, mesmo que se tenha a sensação de que a estrada não leva a lado nenhum...
O que dizer senão que é perfeito....

Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Brisa disse...

Lindo meu amigo Jaime

...e que chegue serena e cheia de luz...quando as mãos ficam cegas,é o sentir a chamar...porque é de ti que se soltam tão despertas palavras...

Bjo e um ótimo fim de semana

graça Alves disse...

Esta escrita bonita e bem talhada...
Já sou fã!
Beijinho

Ana Tapadas disse...

Poema com luz dentro...

Beijinho

Maria Rodrigues disse...

Belíssima declaração de amor.
Um abraço
Maria

CÉU disse...

Como é habitual, calculei que fosse ontem (publicação, aqui) e foi. Agradeço a visita e opinião no meu blogue.

"Também nós", pois, evidente, que vamos passando por cá. Voltarei, se Deus quiser!

Boa sexta e excelente fim de semana, para mim prolongado.

Beijo.

mixtu disse...

um caminhar a dois num caminho que se faz... amando com arvores... com trilhos sentidos...

Mário Margaride disse...

Palavras acertivas, amigo Jaime.

lado a lado se constrói um rumo certo e saudável.

Bom fim de semana!

Abraço

Ana Simões disse...

Boa tarde Jaime. antes de tudo, grata pela tua visita... os meus espaços estão um pouco parados, pois nem sempre a vida nos permite fazer o que desejamos... mas ainda hoje desejo "mexer" algum... antes que ganhem artroses rsss.
Agora este teu jogo de palavras" que sempre me encantam... Que dizer de tão belas poesias que por aqui leio e enchem a alma...
Todos nós caminhamos sem rumo e apenas com a certeza de que um dia todos chegamos ao mesmo lugar... É triste esta leitura, mas é a realidade...
Mas... pelo caminho há, como dizes, flores de Abril.. liberdade portanto... aromas mil dos campos em flor, a fresca água das fortes chuvadas e há o amor.
LINDO !! Sei que fiz uma leitura dispara ao que escreveste... mas poesia é mesmo isto.. liberdade de ler e interpretar sem regras... e vamos embalando as palavras ao sabor de nosso estado de espírito.
Um bom fim de semana, Amigo Jaime. beijinho

Rita Freitas disse...

Belas e intensas palavras.

bjs e bom carnaval

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Se te deixar uma só palavra que englobe tudo, compreende ou perdoa. É o OÁSIS num poema.
Adorei.


Abraço
SOL

Genny Xavier disse...

Em sua beleza e força, em seu silêncio e aridez, na luz escaldante ou na escuridão salpicada de estrelas, o deserto nos ensina suas lições... como nas palavras de Saint-Exupéry...
"Eu sempre amei o deserto. A gente senta numa duna de areia. Não se vê nada. Não se sente nada. E no silencio alguma coisa irradia."

Belo poema de sentimentos expostos, meu caro amigo.

Um final de semana de alegrias.
Genny

Mariazita disse...

Jaime, querido amigo
Pode, se quiser, aparece no dia 13, mas vai, com certeza, assistir à largada dos camelos. Só no dia 14 o terreno estará livre para a entrada do aniversariante – faz oito anos exactamente no dia dos namorados…
Nesse dia não o dispenso!!!

Quando se caminha sozinho mas acompanhado… não interessa se o caminho é deserto e não conduz a lugar algum.
Porque as flores de Abril florescem sempre, e a Liberdade traz consigo madrugadas serenas e a esperança de sedes aplacadas.

Bom fim de semana, e alegre Carnaval.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS


Magda Carvalho disse...

Excelente poema ;)
http://retromaggie.blogspot.com/

Andreia Morais disse...

Belíssimo poema!

r: Nem sempre estamos preparados para isso
Muito obrigada*

Pedro Luso disse...

Caro Jaime,
Tantas são as manifestações de desejo, tantos são as formas da paixão... Ao poeta cabe, com sua magia, manter viva essa brasa ardente.
Um abraço.

Lu Nogfer disse...

Que lindo Jaime. Carregado de lirismo bem com verdades tão poética!
Um encanto.

Beijos.

Ani Braga disse...

A descansar ou na balada, não se esqueça de celebrar a vida. Bom final de semana e um ótimo carnaval.

Beijos
Ani

mム尺goん disse...

[linda recompensa!
o fruto da tristeza é sempre doce ]


beijo

Vera Lúcia disse...


Olá poeta amigo,

Lido e relido. Nem sempre é fácil fazer a leitura de um poema, traduzindo a contento a inspiração poética.
Contudo, pode-se sempre apreciar a beleza, a forma e a riqueza com que um poema é construído.
Parece-me que a esperança é a chave do poema.
Destaco, posto que sábio: "...há a mudança, a chegar serenamente,/ trazendo com ela a intimidade buliçosa/da partilha inadiável dos suores da travessia".

Ótimo final de semana, Jaime.

Abraço.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Que belo poema de amor!
Um caminhar pleno de erotismo,sensivelmente pulsante!
Um beijo!

tulipa disse...


Bom dia, Jaime!

Grande verdade...todos nós, sozinhos,
caminhamos numa estrada de um deserto
que não vai para lado nenhum.
No entanto, por mim falo, vou tentando fazer com que o Caminho seja interessante, no mínimo.
a Primavera está prestes a chegar, neste Outono da Vida
há a mudança, a chegar serenamente...

MUITO OBRIGADO por ter respondido ao meu convite!

É isso que eu procuro na Vida - fazer com que a maioria dos nossos momentos sejam super engraçados, divertidos e sobretudo mostro o meu lado sonhador e lutador.

Não é bem...não se pode dar uma festa física!
Até se pode, se tudo for bem pensado e organizado,
o problema é que estamos todos distantes uns dos outros!

Mas, nada me impede de convidar todos a tomar um chá virtual.

TÃO BOM mesmo, ler comentários e dizerem-me:
nem sei como, ainda me consegues surpreender...

Ui....faz-me tão bem, tão bem mesmo!

SÓ ASSIM ENTENDO A MINHA PRESENÇA NA BLOGOSFERA.

E assim continuarei, dê-me Deus saúde para o poder fazer.

BOM FIM SEMANA DE CARNAVAL

DIVERTE-TE
a vida é mesmo curta, passa a correr.

APROVEITA A VIDA

Beijinhos

nota: ontem fui fotografar o desfile de Carnaval das Escolas
e hoje vou ter que me debruçar sobre as 200 fotos
e escolher umas 10 para fazer um post.

tulipa disse...


Bom dia, Jaime!

Grande verdade...todos nós, sozinhos,
caminhamos numa estrada de um deserto
que não vai para lado nenhum.
No entanto, por mim falo, vou tentando fazer com que o Caminho seja interessante, no mínimo.
a Primavera está prestes a chegar, neste Outono da Vida
há a mudança, a chegar serenamente...

MUITO OBRIGADO por ter respondido ao meu convite!

É isso que eu procuro na Vida - fazer com que a maioria dos nossos momentos sejam super engraçados, divertidos e sobretudo mostro o meu lado sonhador e lutador.

Não é bem...não se pode dar uma festa física!
Até se pode, se tudo for bem pensado e organizado,
o problema é que estamos todos distantes uns dos outros!

Mas, nada me impede de convidar todos a tomar um chá virtual.

TÃO BOM mesmo, ler comentários e dizerem-me:
nem sei como, ainda me consegues surpreender...

Ui....faz-me tão bem, tão bem mesmo!

SÓ ASSIM ENTENDO A MINHA PRESENÇA NA BLOGOSFERA.

E assim continuarei, dê-me Deus saúde para o poder fazer.

BOM FIM SEMANA DE CARNAVAL

DIVERTE-TE
a vida é mesmo curta, passa a correr.

APROVEITA A VIDA

Beijinhos

nota: ontem fui fotografar o desfile de Carnaval das Escolas
e hoje vou ter que me debruçar sobre as 200 fotos
e escolher umas 10 para fazer um post.

São disse...

E o livro?

Abraço e bom Carnaval

Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi Jaime, com o amor junto de nós nunca estaremos sòzinhos, a paisagem será sempre bela!
Maravilhoso poema, gostei demais!
Abraços, um bom final de semana!
Mariangela

Daniel Costa disse...

Jaime, bonita manifestação poética, daquelas que podem enlouquecer mesmo. Quando eu crescer que ser o poeta como o amigo!
Bom carnaval!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Sempre uma grande força poética e amorosa
na sua poesia.
Desejo que se encontre bem.
Abraço amigo
Irene Alves

Marisa Giglio disse...

Lindo poema , Jaime . Obrigada pela partilha . Grande abraço .

Pedrasnuas disse...

Grande empreitada de poema, na minha óptica, a tentar renovar um tempo... haverá liberdade que resista a este caos... apesar do oásis... o deserto é enorme, sem fim à vista...

J.P. Bom Domingo e bom Carnaval

Beijo

heretico disse...

dizem-me que é no deserto que explodem as flores mais belas...
e uue em todas as sedes há um oásis que espera!...
por vezes, miragem, enfim...

gostei muito do poema, caro Jaime.

abraço

Salete disse...

Belíssimo, Jaime.

Beijo.

Nal Pontes disse...

Grande poesia, um verdadeiro desfile da alma em exposição. Lindo. Bom final de semana e feriados prolongados. Um abraço

ॐ Shirley ॐ disse...

Essa travessia pelo deserto da vida, fica mais fácil quando temos alguém ao nosso lado.
Bonitas palavras, Jaime.
Abraços!

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Jaime.
Um belo poema,mesmo no deserto e sem rumo o amor é como um farol iluminando o caminho. Dias felizes meu amigo. Enorme abraco.

Blog da Gigi disse...

Ótima semana!!!!!!!!!! beijos

Graça Pires disse...

Um poema de paixão, Jaime. Ir sem rumo porque o rumo é o amor. Que mais é preciso? Excelente, amigo.

MARILENE disse...

Pode parecer árida e incerta a caminhada, mas você trouxe a ela um outro chamado, onde não falta calor humano e sentimento. Muito belo! Abraço.

saudade disse...

Como e bom ler poemas belos e sentidos....Entra e entrenha se a tua escrita por isso sou viciada em ler te.... Beijo de...
Saudade

Emília Pinto disse...

Foi-nos dado este caminho sem que o pedissemos e a única certeza que temos é de que terá um fim. Aqui estamos nele, umas vezes muito estreito, outras largo de bermas floridas. Encontros e desencontros muitos, dores bastantes mas também alegrias e amores. As mudanças são sempre pedidas, mas muitas vezes lamentadas; o querer sempre mais e melhor nem sempre é bom, pois a vida a um dado momento troca-nos as voltas e leva-nos a desejar que nada tivesse mudado. Há mudanças e mudanças e, quer queiramos ou não, tudo muda. O que nos resta, amigo é seguir em frente aceitando o que o novo dia nos apresentar. Haverá pedras e flores no caminho, mas há que desviar as pedras e colher as flores mesmo que no dia seguinte elas já estejam murchas. Jaime, um belo poema, como sempre, o que prova que há muita beleza neste nosso caminhar. Um beijinho e um bom dia de carnaval
Emilia

Ana Freire disse...

Um lindíssimo poema, Jaime!
Apaixonante, sedutor e arrebatador...
Há caminhos, que ganham novos sentidos... quando nos deixamos ir por eles... acompanhados...
Beijinho! Boa semana!
Ana

Ailime disse...

Olá boa noite,
Magnifico poema!
Que as flores de Abril continuem a desabrochar em cada primavera, em todas as estações.
Beijinhos e boa semana.
Ailime

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
QUE NOS CEGUEM AS MÃOS MAS, NÃO NOS TIREM O TATO DO OLHAR QUE NOS PERMITE VER ATRAVÉS DAS PRIMAVERAS TÃO INTENSAMENTE VIVIDAS A DOIS.
QUE COISA LINDA DE SE LER, AMIGO.
ABRÇS

http://. zilanicelia.blogspotcom.br/

Majo disse...

~~~
Um modo docemente lírico de confessar

que o par amoroso se completa e basta.

Que seja abençoado por muitas e longas

primaveras, ainda que os ventos soprem

loucos...

~~~ Abraço, ó Vate amigo. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

CÉU disse...

Adoro desertos, portanto, caminhemos que havemos de encontrar, talvez, à direita, não sei bem a razão, um oásis.
Então, não é Maio o mês das flores e de Maria? Pensava que sim. Bem, mas Primavera é qdo os poetas, qdo todos nós quisermos.
Esperança na mudança? Pois, essa é a eterna dicotomia do ser humano, mas, ora agora "danças" tu, ora depois, "danço" eu, COM AMOR, porque sou corpo, boca, sede ávida, vida, floresta esperando as "seivas" e depois que morra o mundo.

Poema político-amoroso, mas mto bem encadeado. Quase nem se dá por isso, pelo menos, os mais incautos. Está "aprovado", "menino" Jaime!

Dias felizes.

Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

acho que neste poema está tanta coisa que me é impossível, comentar tudo o que eu penso dele.

mas, se o Poeta começou bem, confesso que acabou melhor.
cito:

"Porque és tu a mover-te na fome do meu corpo
e a beber na boca a minha sede.
Porque és tu a árvore que adormece
e desperta no meu sangue, que enlouquece."

muito bom!

beijo

:)

rosa-branca disse...

Jaime, metade do poema leva-me a pensar, na situação em que estamos todos(os portugueses) sem saber onde tudo isto vai parar. A outra metade mais sensual e que bom será, ser a árvore que adormece e desperta no sentir de alguém...que faz o sangue enlouquecer...Maravilhoso poema que amei demais e o final é de mestre. Boa semana e beijos com carinho

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Palavras tocantes amigo Jaime,principalmente quando enaltece com sutil doçura o amor para uma mulher.
Obrigada pela visita e o carinho.
Bjs-Carmen Lúcia.

Mar Arável disse...

Um poema em carne viva

Abraço

Suzete Brainer disse...

Nossa, que inspiração!!
Belíssimo, caro amigo!
A tua voz poética é uma marca no caminho
da infinita beleza...
Beijo.

M. disse...

Poema riquíssimo, lúcido e iluminado!!!

Jaime Portela disse...


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Fá menor disse...

Que sopre o vento, que chova...
que a Primavera viceje
e o Verão aqueça o inverno do mundo.

Bjinhos

Lady Viana disse...

Amigo Jaime, lindo poema, a esperança e a procura por alguém que nos desperte esse sentimento, não de completude, porque acho que devemos ser completos em nós mesmos, mas o desejo de ter essa fome, essa sede, esse despertar do sangue, a loucura e por fim a quietude da alma, adorei suas linhas.
Um ótimo fim de semana, beijo doce.

Laura Santos disse...

Se existisse perfeição, ela estaria aqui.
Belíssimo!
xx

Odete Ferreira disse...

Caminha-se para se chegar. Sempre a algum lugar!
Destaco, neste poema, a polissemia provocada pelo uso adequadíssimo de alguns vocábulos e toda uma semântica de esperança e de força, sobretudo quando ela tem uma identidade (o tu deítico...).
Gostei imenso. Bjo, Jaime :)