Translate

quinta-feira, 17 de março de 2016

Livre e claro


Livre e claro é o despontar
dos gestos que remem até à praia
num advento premente,
coloridos de vertigem
e de sangue adornados.
 
Na luz,
podemos ser chama de nós mesmos
a estilhaçar grilhetas,
podemos ser
corpos emersos num abraço.
 
Não pode haver desculpa que assombre
a vontade ainda não habitada
pela incerteza poluta
de fantasmas a crescer.
 
Por isso,
espantemos o dissabor da apatia,
porque somos seres vivos
num corpo apenas
e enxame pensante a um tempo.

 Jaime Portela

 

54 comentários:

lua singular disse...

Oi Jaime,
Eu conheço o Lula, a sua casa e os berros no Estádio da Vila Euclides, eu não conseguia lecionar pois a escola era pertinho de lá.
Eu morava em Santo André e lecionava em São Bernardo que pagava o dobro. Sempre fui concursada e já meti processo na prefeitura da minha cidade, no interior onde moro agora.
Aposentadoria é uma merreca. Se não fosse os aluguéis que tenho morreria de fome.
Pago 3 planos de saúde.
Pergunto: não sei se é o Brasil ou Portugal que está pior.
Aqui um pezinho de alface queimado cheio de agrotóxicos(aliás todos os alimentos os têm), custa 3,00. Pode? Eu não como só alface, pois não sou coelha.
Isso não acontece nos países desenvolvidos.
Abraços
Lua Singular

Cidália Ferreira disse...

Bom dia
Lindas as suas palavras!
Adorei ler.
Obrigada pelo carinho.


Beijos e um excelente dia.

Coisas de Uma Vida 172

Aninha Ferreira disse...

ca esta, mais um belo poema. tenho vindo ca algumas vezes mas nao existe nada de novo, so publica uma vez por semana certo? em algum dia especifico?

Ivone disse...

Lindo poetar amigo Jaime, vida é movimento, é ação, apatia nunca, jamais!
Abraços apertados!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um lindo poema Jaime e que suas palavras vão ao encontro do que nós brasileiros estamos hoje passando.
Desejamos que tudo seja bem claro e livres.
Bjs e obrigada pela visita.

Carmen Lúcia.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poesia de excelência.
Gostei.

Abraço
SOL

Marta Vinhais disse...

E na luz brinda-se à vida...Mesmo que às vezes se pense que estamos na sombra...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Marcia Lopes disse...

Oi Jaime lindo poema e concordo para que o desanimo se somos bem mais que uma matéria!
Beijo!

Brisa disse...

Olá meu amigo Jaime

Podemos ser,aquilo que quisermos ser...e num abraço,lanças chamas de palavras melodiosas...

Bjo e um feliz fim de semana

Laura Santos disse...

Que todo o homem exija a si mesmo a sua própria liberdade, numa vontade incisiva, e que o poeta consiga sempre exprimir esse desígnio, com esta clareza e profundidade poéticas. Apatias é que não.
Um poema sublime, Jaime.
xx

Mariangela do lago vieira disse...

A liberdade e a clareza deve sempre fazer parte da vida.
Muito bom teu poema Jaime, gostei muito!
Abraços,
Mariangela

Diana Fonseca disse...

Seres vivos com luz, gostei!

Carmem Grinheiro disse...

Ola, Jaime.
Nosso mundo parece uma tragédia viva, a pulsar em cada esquina.
"...porque somos seres vivos
num corpo apenas
e enxame pensante..." - talvez não passemos de um "enxame pensante", criaturas de atitudes amorfas.

abç amg

José Carlos Sant Anna disse...

"Espantemos o dissabor da apatia..."
Eis o que podemos chamar de uma verdade assumida. Como este saber assinala de um conhecimento novo depois de sucessivos versos que demonstram essa progressão.
Outro poema que nos tira da cadeira e da "apatia".

Forte abraço,

José Carlos

Magda Carvalho disse...

Boa poesia

http://retromaggie.blogspot.com/

Fá menor disse...

Espantemos, pois, o dissabor da apatia!

Bom fim-de-semana, amigo Jaime.

Bjs

São disse...

Pergunta preconceituosa, eu sei , mas como alguém ligado às ciências exactas ( ou assim catalogadas) escreve tão excelente poesia ? :)

Grande abraço, meu amigo .

Mariazita disse...

Para sentir o sabor da liberdade há que partir as grilhetas que nos prendem, combater a apatia que nos impede de sermos nós mesmos, e por fim, poderemos sentir o calor dum forte e sentido abraço.
Grandes verdades contêm as tuas belas palavras.

Bom fim de semana. querido amigo Jaime
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Publicarei novo post no próximo dia 22 (espero…)

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

A apatia adormece as faculdades do ser humano, por isso mesmo não podemos nos subjugar a ela. Vida é movimento, atitude, luta. É preciso enfrentar corajosamente tudo aquilo que possa macular a liberdade. Sejamos, pois, "chama de nós mesmos a estilhaçar grilhetas".
Interessante a colocação dos últimos versos:
"...somos seres vivos
num corpo apenas
e enxame pensante a um tempo".

Fabuloso, caro poeta.

Ótimo final de semana

Abraço.

Augusto Sperchi disse...

Olá Jaime!
Que beleza o traçado dessa dicotomia que distingue, distorce, separa e recompõe o ser a um só tempo. Somos esse imbróglio doido e fantástico num só corpo. Maravilha então!
Abraço.

lis disse...

Sim ,é um poema pra ler reler e declamar em voz alta.
Calou bem o recado do espanto a apatia _ sou as vezes mais outono que primavera.
E, escureço.Me alimento de silêncios e palavras
Obrigada pela luz que chegou aqui e me tocou, clareando-me.
um abraço

Andreia Morais disse...

Belíssimo poema! Adorei.

r: Muito, muito obrigada

Fábio Murilo disse...

"A raça humana é uma semana no trabalho de Deus" - Gilberto Gil, cantor brasileiro. Abraços!

Minhas Pinturas disse...

Caro Amigo Poeta: Liberdade sempre apatia jamais.
Lindo poema.
Abraços, Léah

Arione Torres disse...

Oi amigo, a apatia não só faz mal para a quema a carrega, mas às pessoas ao redor, as pessoas devem ser elas mesmas sem ter se importar com a opnião dos outros!
Tenha um excelente final de semana, abraços e fique com Deus!!!

Daniel Costa disse...

Boa Tarde Jaime
Podem crescer fantasmas, mas nunca de estatura tão elevada como a tua poesia. Essa terá sempre hipótese de os superar.
Abraços

Tais Luso disse...

"Por isso,
espantemos o dissabor da apatia,
porque somos seres vivos
num corpo apenas
e enxame pensante a um tempo."

Muito bom, Jaime, encerrou com chave de ouro.
Poema para ler várias vezes.
Falou o poeta.
Grande abraço!

VictorNanny disse...

Olá, Jaime!
Esse chamamento à liberdade, vem num momento oportuno, quando nações oprimidas sob os coturnos e as "grilhetas" de grupos opressores ameaçam o mundo livre!
É nesse momento, que a genialidade e sensibilidade de um grande poeta como você, nos brindam com belos textos!
Um forte abraço, amigo!

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Somos seres de luz e assim será eternamente.Essa apatia que nos aprisiona...

Beijinho doce:)

rosa-branca disse...

Espantemos então o sabor da apatia e que fique tudo livre e claro como água. Gostei muito. Boa semana e beijos com carinho

graça Alves disse...

Como sempre, uma bela escrita...
Parabéns por mais este belíssimo poema.
beijinho

laura santos disse...

Há muito tempo que não lia algo assim. Livre e claro. Muito belo. Um abraço carinhoso poeta

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
SIM, APATIA É SINÔNIMO DE DOENÇA, TEMOS DE IR À LUTA.
ÓTIMO TEXTO AMIGO.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Helena disse...

“Livre e claro é o despontar dos gestos” daqueles que remaram até uma praia distante “coloridos de vertigem e de sangue adornados” em busca da luz para poderem também ser chama deles mesmos... O que não pode, amigo, e bem disseste:
“Não pode haver desculpa que assombre
a vontade ainda não habitada
pela incerteza poluta
de fantasmas a crescer”
Há que se espantar o dissabor da apatia, não apenas por sermos “seres vivos num corpo apenas e enxame pensante a um tempo”, mas pela humanidade que deve existir dentro de nós.
É triste a situação atual dos refugiados na Europa... É triste a situação aqui no nosso país... É triste ver tantas outras situações pelas quais o mundo todo está a passar...
Não pode haver demoras nem entraves na solução de problemas que de momento são maiores que outros, como a voz desesperada dos refugiados que estão em busca de uma nova pátria.
Entre outros, o que pode nos salvar da apatia talvez esteja na constatação que fizeste:
“podemos ser corpos emersos num abraço” em gestos de solidariedade, por amor ao próximo, e por estarmos inseridos na qualidade de humanos...
Desculpe, poeta, ter parafraseado os teus versos. Leve em conta da admiração que despertas em cada escrito teu que vem para ensejar reflexões de tal monta que muitas vezes nos perdemos apenas querendo nos encontrar na grandiosidade da tua poesia.
Que tua semana seja de sorrisos e estrelas.
Meu carinho,
Helena

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Jaime.
Um belíssimo poema. Devemos não permiti que a apatia tem espaço nas nossas vidas. Uma feliz semana. Abraços.

mixtu disse...

somos seres...
livres de nos prender...
de nos prenderem...
com ou sem apatia...
num tempo
com ou sem culpa...

Pedrasnuas disse...

É urgente sacudir os que nos prende,às vezes a nós mesmos...enfim... para sermos livres e claros, é na limpidez que se vê melhor! As águas turvas dificultam a passagem da luz...

Querido Jaime, boa semana, tudo de bom!

Graça Pires disse...

Há uma luz neste poema. Uma luz que nos incita à liberdade e a "ser chama de nós mesmos". Muito belo, Jaime.
Um beijo.

Ana Freire disse...

Belíssimas palavras, Jaime!...
Infelizmente, indiferença e apatia... são mesmo os grandes males que assolam o mundo... e que condicionam a nossa forma de ver o mundo... o nosso mundo... e o dos outros... há mesmo que procurar combater isto... envolvendo-nos em tudo o que fazemos, e procurar melhorar uma coisita de nada, em cada dia desta vida...
Se cada um fizesse isso... este planeta... teria uma atmosfera bem mais respirável... sem excepções e discriminações... com mais oportunidades para todos...
Um poema leve... de palavras iluminadas... e que nos faz reflectir...
Beijinho! Boa semana!
Ana

heretico disse...

"Livre e claro é o despontar
dos gestos..."

é um excelente começo que o poema desenvolve
numa toada muito musical

gostei. deveras

Abraço

Maria Teresa Valente disse...

Perfeito, Poeta Jaime Portela!
"Livres e na luz", "espantemos o dissabor da apatia".
Um poema de incentivo e esperança, bem que estamos precisando!!!
Obrigada, abraços carinhosos
Maria Teresa

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, somos seres vivos num corpo apenas que pensamos e opinamos mas impotentes para dar uma solução ao sofrimento das vitimas que só pretendem viver em paz, os poderosos da Europa com lágrimas de crocodilo e discursos mentirosos, recusam de uma maneira acumulada dar uma vida digna a quem é tão humano como eles, para estes poderosos da direita, a prioridade são as bolsas de valores, o aumento da sua riqueza pessoal e os outros que lixem, pergunto se já alguém ouviu ou viu o Durão Barroso tomar uma atitude para resolver este problema de injustiça.
AG

Arte & Emoçoes disse...

Olá Jaime1 Belo e profundo o teu poema. Um dia o homem se conscientizará de que o mundo é para todos e que somos todos irmãos.

Abraços,

Furtado.

MARILENE disse...

O título que deu ao poema já é bastante representativo. Liberdade, sonho para alguns e inexpressividade para outros, acomodados e distantes do pensamento reflexivo e da análise dos caminhos da vida. Muito bom, Jaime! Abraço.

M. disse...

Leio este poema e visualizo o mar! Muito bom :)

Emília Pinto disse...

Por sermos seres viventes e, considerados os mais inteligentes , os donos do mundo e acima de qualquer outro ser também vivente deveriamos ter atitudes que correspondessem a essa sapiência, a essa humanidade e racionalidade. Ao contrário, são as bestas, as mais irracionais que se unem, se protegem, se respeitam e ai de quem se atreva a ferir os da sua espécie e muito menos as suas crias. Sabem viver em comunidade, sabem ser fiéis, sabem respeitar a natureza da qual fazem parte, E nós? Infelizmente , e com muita pena, tenho que afirmar que a irracionalidade é a principal carcteristica do ser humano que muitas vezes nem a própria cria protege. Mentes tão diabolicas que nos deixam perplexos. Amigo, uma boa Páscoa com muita alegria e saúde. Beijinhos
Emiliia

GarçaReal disse...


Que a apatia abandone os corpos e que o despertar da primavera solte as palavras emanadas do ego sempre repleto de ideias e sonhos.

Feliz Páscoa

Bjgrande do Lago

Marineide Dan Ribeiro disse...

Estamos vivendo isto agora no Brasil! Depois de longos anos de apatia, o povo acordou e estão indo à luta!!!

Bjussssssssss

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema que é um verdadeiro hino à vida e à vontade de viver.
muito belo!
boa Páscoa
beijinho
:)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Na sua luz sou chama de mim mesma. Lindo e intenso poema.
Beijos e belos dias,
Renata

CÉU disse...

apetecia-me colocar a mesma pergunta que a São fez, mas era estar a ser repetitiva. fica para a próxima. há pessoas polivalentes. é o caso.

um dia, havemos de abrir o jogo, livre e claramente.

mais um genial poema, embora não seja a temática onde os seus poemas mais brilham, é a minha opinião, mas o importante é referir certos aspetos, sociais e políticos, sem pronome pessoal, forma de sujeito, atrás.

não espere nem mundo, nem gente perfeita, meu antigo amigo. para os crentes, como eu, ainda acreditamos num ser superior, Deus. para os outros, agnósticos e ateus, enfim, há decerto uma resposta ou mais, umas teorias, digamos.

eu não acho as pessoas nada apáticas, bem pelo contrário, inventam até o k não existe, falam do k não sabem e estão sempre prontas para malhar nos mesmos.

é próprio do Homem estar sempre insatisfeito e dizer k isto deveria ser desta forma ou daquela.

chega de movimentação, até pke o EI, de vez em qdo, põe a Europa a movimentar-se muito. hoje, Lisboa, também se mexeu por causa de um saco ou de uma treta do género. sabe-se lá onde será o próximo ataque. só eles sabem, mas Portugal não é país de eleição para os Árabes.

beijo e Páscoa feliz e doce.

Jaime Portela disse...

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
E uma PÁSCOA FELIZ.
Saudações poéticas.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Odete Ferreira disse...

Sem amarras, sejam elas de que natureza for, é que se pode ser livre e avançar em direção à luz. Estes pressupostos deviam ser inerentes ao Homem. Mas há e haverá sempre fantasmas. Por isso é que há poetas...
Se fiz uma leitura aceitável, então direi que o teu poema é brilhante!
Bjo, amigo :)

Ana Simões disse...

Quantas e quantas vezes não somos tomados por essa apatia esquecendo que somos livres de a sentir ou não... Verdade, Jaime. Somos seres vivos num corpo apenas.. e com apenas uma vida... Lindo "abanão" para acordar da apatia e viver a vida. Se me sentir apática virei relê-lo... para que não tenhas desculpa e deixe a apatia tomar meu lugar nesta vida...

Lindo !! Como sempre.
beijos