Translate

quinta-feira, 9 de junho de 2016

O que sentimos


O que sentimos
não deixa que a chuva nos molhe,
não tem dentes
porque é por dentro que nos abriga.
O malmequer da saudade
não nos devasta,
não nos desgasta,
porque atrai borboletas sem unhas.
As palavras que dizemos
não são navalhas,
são pétalas
que escanhoam a tristeza pela raiz,
são enxadas que nos mostram
as ervas daninhas
do nosso caminho roçadas.
Os beijos que trocamos
não se estranham,
são lampreias
que desovam no rio onde nascemos.
O pasto do teu corpo
é uma fogueira
onde o meu corcel se alimenta,
a galope,
de crina em riste, altaneira.
O mar do meu corpo corsário
é pelo teu barco domado,
és navegante sem precisar de remar,
rasgas marés vivas, pirata,
até à gávea do mastro.
 
Jaime Portela


52 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia
Um poema lindo demais! Parabéns.

Beijos e um dia feliz.


http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Karocha disse...

Lindo Poema Jaime

Vai para o meu mural

Bjocas e bfs

Ana Freire disse...

Um oceano de emoções... neste mar de poesia e inspiração...
Um belíssimo momento poético, Jaime!... E correndo o risco de me repetir... mais um dos meus preferidos, por aqui!...
Beijinho! Bom fim de semana, e um bom feriado!
Ana

Pensamentos Com Asas disse...

Os sentimentos estão sempre protegido pelo coração...
Belo poema!♥
Um dia lindo pra ti! *_*

Marta Vinhais disse...

Uma declaração de amor....
Belo
Beijos e abraços
Marta

Fê blue bird disse...

Jaime, cada poema seu é melhor que o anterior.
Quem revela desta maneira tão intensa o que sente, é um privilegiado, na palavra e no sentimento.

Um beijinho e bom feriado

José Carlos Sant Anna disse...

E vais desfraldando as palavras ao vento e nos inundando de belos poemas como este. Parabéns, poeta!
Abr.,

Fá menor disse...

Que a vida não se gaste em marés vazias de bons sentimentos!

Bom fim-de-semana, meu amigo!

Bjs

lua singular disse...

Oi Jaime:
O pasto serve para amar
A chuva para nos refrescas
As estrela para clarear o nosso amor
A lua para nos encantar
O amor para focar felicidades.
Lindo o seu poema
Beijos
Mua Singular

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Jaime,um poema com muitas verdades de um amor existente.
Parabéns pelas lindas palavras.
Bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia

Cidália Oliveira disse...

Talvez exista... ou talvez nao... 😉
Beijinho

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O Amor real está presente, corre, voga, renasce a cada vacilação.
Deixo-me levar pelo "rio" que, na sua correnteza, alimenta a Alma.
Magnífico.


Abraço
SOL

Minhas Pinturas disse...

Querido e maravilhoso Poeta Jaime:
Não sei o que dizer, uma vez que você se superou e meu vocabulário encolheu, minguou diante de tão linda declaração de amor neste belíssimo Poema.
Parabéns, beijinhos,
Léah.

A visita a seu blog é sempre um deleite.

Arione Torres disse...

Oi amigo, ótimo post!! Que saudades daqui!!
Me desculpe a ausência, esses dias tenho andado sem tempo para o blog!! Aos poucos vou visitando os amigos!!
Lhe desejo um excelente final de semana, fique com Deus!!

cláudia disse...

olá amigo, boa noite!!! É importante usarmos sempre o nosso pensamento em sintonia com o sentimento verdadeiro, só assim reproduziremos uma ação plena e de realização! te desejo um fim de semana regadinho de muitas alegrias!!! beijo enorme!!!

helia disse...

Lindo Poema de Amor !

Aninha Ferreira disse...

quando sentimos alguma coisa a chuva nao nos molha porque nem nos importamos nem damos por ela

Brisa disse...

Olá Jaime...
Quando a alma sente...tudo é mais belo...e tu com palavras estonteantes,como pétalas sim,são como beijos dados no coração...
LINDO

Bjo com carinho e continuação de um bom fim de semana

tulipa disse...


O que sentimos...

Um oceano de emoções...

Belíssimo momento poético, Jaime!

Quem me dera que todos entendessem isto:
..."As palavras que dizemos
não são navalhas,
são pétalas..."

beijinho da Tulipa

bom fim de semana!

VictorNanny disse...

Como sempre, um belo poema de um poeta marinheiro, conhecedor dos grandes mares!
Abraços e boa semana, amigo Jaime!

Pedrasnuas disse...

Forte e arrebatador... bravo e violento!

Mais uma bela obra!

Bom domingo, JP.

Beijo :-)

Andre Mansim disse...

Lindo e apaixonado, poeta!
Leitura que encanta.

rosa-branca disse...

Maravilhoso, sensual e arrebatador poema que amei demais. Jaime, tem um bom fim de semana e beijos com carinho

heretico disse...

belissimo e inspirado poema, caro Jaime

beijos com sabor a lampreia - consistentes, macios e de degustação lenta - são fantásticos.

forte abraço, amigo

© Piedade Araújo Sol disse...

uma maneira original e belíssima de se cantar o amor

muito belo JP

bom domingo

:)

Walker Moovin disse...

O amor nada mais é que cachoeiras a desaguar em rios profundos de emoções, a tocar como uma suave brisa nas petá-las de uma flor.
Belissimo poema meu grande amigo...Aquele forte abraço...bom final de domingo..

Ailime disse...

Boa tare Jaime,
Um poema de amor muito belo que enobrece o poeta e enche de luz e calor o coração de quem o inspirou.
Assim o amor fosse entoado e vivido em todos os cantos do mundo.
Bom domingo e semana.
Beijinhos,
Ailime

Aline Goulart disse...

Belíssimo poema, Jaime. Mais um poema de amor que tu escrever com propriedade, talento e profundidade. Fico encanta com o teu modo de expor as palavras em belos versos e poesias. Uma bela semana. Beijinhos.

Ana Tapadas disse...

Belo poema de amor! Haja poetas líricos!

(O meu amor é minhoto.)

Beijinho

Magda Carvalho disse...

Bonito poema :) Boa semana
http://retromaggie.blogspot.com/

graça Alves disse...

A metáfora marítima sempre ligada ao amor!
Muito lindo!
bj

Isa Martins disse...

Boa noite Jaime, fiquei feliz com teu comentário, tão bom encontrar afinidades com aqueles que amam escrever como nós, nos faz sentir pertencentes a esse mundo poético de tanta sensibilidade.
Encontrei aqui poesia de alma, tudo de bom!
Uma ótima semana, abraços

Emília Pinto disse...

E o amor, sendo simples, se torna por vezes tão complexo que nem nós o entendemos; mas é um sentimento só nosso que quando vivido intensamente, nos aconchega e não há chuva, vento ou tempestade que o afaste. Às vezes , por um motivo alheio à nossa vontade ele se vai e aí o coração dói; com o tempo essa dor vai diminuindo e fica a saudade, nostálgica, mas boa e o coração lá se vai confortando na esperança de que volte aquele calor que o aqueça. Como alguém disse" a saudade é o amor que fica" e às vezes fica para sempre; fica presente, mesmo na ausência. Lindo, Jaime! Dificil a sua interpretação, mas quem disse que temos de interpretar? Aqui está um sentimento só teu, uma saudade só tua .beijinhos
Emilia

manuela barroso disse...

As branduras e os excessos de instantes que nos arrebatam no tempo.
Abraço de parabéns !

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Jaime.
Um amor tão bem cantado: navega, galopa, entranha nas almas.
Lindo, como deve ser.
abç amg

Elvira Carvalho disse...

Uma excelente e original definição do amor.
Abraço

Suzete Brainer disse...

Caro Jaime,

Um belo poema de entrega de corpo e alma!...

Tu és Grande Poeta, o caminho da tua poética
é inspiração original, competência nas palavras
na arte expressiva e beleza imagética rara
presente sempre nos teus poemas e este
ponto alto na voz poética erótica elegante,
tão difícil de se ver, já que a expressão
erótica quase sempre é vulgar e sendo
assim, longe de se expressar como arte.

Boa semana, Poeta!
Beijo.

Graça Pires disse...

Tudo o que sentimos. Tudo o que fazemos. Tudo o que desejamos. Tudo nos leva a habitar a deriva do labirinto que é a vida... Um poema excelente. "O mar do meu corpo corsário é pelo teu barco domado"... Lindíssimo.
Um beijo, meu amigo.

saudade disse...

Como e bom ler te. E saciar me das tuas palavras.
Beijo de
....
Saudade

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
ESCREVES DE UMA FORMA MUITO TUA E A NÓS, SÓ CABE A ADMIRAÇÃO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Un Colibrí Viajero disse...

Maravilloso!!!! mis humildes felicitaciones!!!

CÉU disse...

Gosto muito destas ligações que o Jaime estabelece, poeticamente, entre as palavras, sua grande arma, e o amor, que não precisa de palavras ou precisa de poucas, mas de ímpetos, galopes e pastoreios que saciem as vontades físicas e anímicas.
É bonito escanhoar a tristeza, mesmo sendo ela menina, entre aspas. Coisas de poetas, muito talentosos e metafóricos, como é o caso.

Agradeço a sua visita e comentário, sempre sucinto, mas tão completo.
Não encontro ninguém a escrever como eu e como o Jaime, cada qual a seu modo, naturalmente. Não sofro de falsa modéstia, nunca sofri, conclui-se.

Beijo e boa semana.

Daniel Costa disse...

Jaime
"és navegante sem precisar de remar,
rasgas marés vivas, pirata,
até à gávea do mastro."
Gostei do poema, como gosto sempre, de teu género onde as metáforas estão sempre na construção. Desta vez, achei por bem copiar os três últimos versos, por os achar simplesmente significativos do emprego dessas.
Abraço


A Casa Madeira disse...

Oi Jaime passei para dar uma espiadinha;
Boa semana.

Helena disse...

Jaime, desculpe aqui falar da Céu, esta amiga tão querida de nós dois, mas é apenas para endossar o que ela disse: também não encontro ninguém que escreva como os dois escrevem, que fale com tanta beleza e sintonia sobre o erotismo, que espalhe sensualidade nas imagens formadas, que mescle emoções e sentimentos com a mesma mestria que os dois possuem, que saiba criar metáforas com a incrível habilidade com que os dois o fazem... Singulares, complexos, únicos! Dois POETAS a quem muito admiro! Dois AMIGOS de quem muito gosto!
Sobre o magnífico poema com que ora nos presenteias, permita-me passear em tuas palavras...
Este sentir que nem a chuva consegue molhar, onde as palavras são pétalas a retirar a tristeza pela raiz, faz com que os beijos trocados acendam no corpo uma fogueira onde o mar faz deslizar um barco domado deixando o navegante livre dos remos a percorrer marés vivas tal qual pirata que almeja a “gávea do mastro”.
Espero, meu querido amigo, que minha ousadia seja vista como um registro da minha admiração.
Que teu sono esteja sendo povoado de sorrisos e estrelas, para que, ao acordar, possas sentir que tocaste o céu com a ponta dos dedos...
Meu carinho,
Helena

Anjopoesia Anp disse...

Parabéns pelo Blog, gostei muito do seu poema com belas expressões poéticas...voltarei

CÉU disse...

Olá, Jaime...

Antes de ir ao blogue da nossa amiga comum, Helena, achei que deveria passar por aqui.
Mto teria eu para escrever sobre a capacidade, a inteligência, a sensibilidade e a suavidade desta mulher, desta senhora de fino trato, de abordagem suave, terna e adaptável a qualquer pessoa ou situação.
É médica e não parece, entre aspas, pke, em geral, esta profissão, salvo raras exceções, tende a esfriar sensações e sentires, pelos menos, aparentemente e pouco ligam a estas coisas das escritas, das artes, em geral, visto k a mente e os olhos deles estão mais vocacionados para as Ciências. Esta menina-mulher é diferente, felizmente, na minha opinião e na opinião de muitos. Ela guarda nas mãos e no coração punhados de prestabilidade, presença, doação, gentileza, atenção e agradabilidade.

Quero agradecer a esta menina-mulher as palavras, que aqui deixou em relação ao que escrevo e como escrevo. MUITO OBRIGADA, QUERIDA AMIGA LENINHA!

A si, Jaime, que é tb um homem das Ciências, Engenheiro, quero tb agradecer a poesia que semanalmente nos oferece e k comento como sei e sinto. O seu talento vem de longe e irá continuar a deliciar os seus amigos e leitores, por muitos anos, se Deus quiser.
MUITO OBRIGADA, QUERIDO AMIGO JAIME.

Ora, e em jeito de remate, aí vai um beijo e um pãozinho com queijo, de k ambos gostamos muito.

Mariazita disse...

O que sentimos… nem sempre se pode traduzir por palavras, não há vocábulos suficientes para o fazer… e menos ainda para exprimir sentimentos que roçam as vagas das marés vivas até à exaustão final.
Belo o teu poema, meu querido amigo Jaime.


Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

laura santos disse...

Belo demais para ser sentido por um homem. Um abraço

Jaime Portela disse...

============================================================

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

============================================================

Ana Simões disse...

Navegante das palavras... fazes-nos sentir, pensar olharmos para o nosso eu, porque em cada poema teu há sempre algo que nos toca a todos.
Maravilha!!!
Beijo amigo

Parapeito disse...

Um mar de sentires...o amor é lindo
Abraço *