Translate

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Estamos doentes


Basta que respires e eu naufrago
na recidiva embriagada
dos teus braços,
em recaídas crónicas de saudade
a fundir escolhos
fracturados na urgência
do exacto impulso dos sentidos.
 
Quando me tocas,
sou tão frágil como a cama
em que medimos
o ardor obstinado que nos queima,
onde abrimos o corpo
em serenatas de cuidados intensivos.
 
Estamos doentes,
mas atiramos pela janela
os remédios que negamos ingerir.
 
É recíproca e nua, esta
epidemia que nos veste e contagia.
 
Jaime Portela

60 comentários:

Karocha disse...

Lindo Jaime


Bfs


Bjocas

AFRODITE disse...

Há doenças que são verdadeiras bençãos!...

Beijinhos sem receita médica
(^^)

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma epidemia de amor contagiante entre dois seres que se amam.
Adorei Jaime.
Bjs e uma ótima quinta-feira.
Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Excelente poema!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

GarçaReal disse...


Simplesmente empolgante, belo e profundo este teu poema.

Fico encantada com o modo como versejas. Que alma de poeta.

Parabéns e obrigada pela maravilhosa partilha.

Tenho aparecido pouco, pois o trabalho tem sido muito e nem sempre a vontade me traz à blogosfera.

Obrigada pela visita

Bjgrande do Lago

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, belo poema, as serenatas de cuidados intensivos pode resultar.
Resto de boa semana,
AG

a.filoxera praga disse...

Que não melhorem e assim continuem :-)

manuela barroso disse...

Procuras diluir a doença no embalo quente das tuas palavras mas quanto mais embalas mais o berço nos afaga, contagiando com a beleza da tua poesia.
Fantásco , como sempre!
Beijinho! **

Pensamentos Com Asas disse...

Como vai Jaime? É um belo poema... Parabéns pelo texto, beijos.

Tais Luso disse...

O amor é sempre belo, contagia e transforma.
Muito bonito, amigo Jaime.
Beijo!

Brisa disse...

Meu querido amigo Jaime
...E eu naufrago,no toque frágil,empolgante da tua poesia...
Desejo-te um bom fim de semana
Bjos

Andreia Morais disse...

O amor é exatamente assim! Essa simbiose que não permite quebras.
Adorei!

Dorli Ramos disse...

Adorei Jaime
Você escreve divinamente
Beijos
Minicontista2

Minhas Pinturas disse...

Olá Jaime costumo desejar boa saúde para as pessoas, mas neste caso específico, desejo que continuem doentes, mas fora do risco de morrer de amor, isso só para Romeu e Julieta. Temos que egoisticamente ter seus maravilhosos poemas, fiquem doentinhos, por favor, mas só de amor.
Beijinhos, Léah

Lia Noronha disse...

E é tão bom morrer de amor..e continuar vivo...abraços carinhosos meus querido amigo.

Gracita disse...

O amor é assim um encontro de almas que navegam juntas em busca de saciar o prazer. Uma sintonia perfeita
Beijos

Arco-Íris de Frida disse...

Para que se curar de um amor assim?...

Belissimo poema...

Beijos...

Mariazita disse...

A doença do Amor deveria atacar toda a Humanidade...
Estes doentes contagiaram-se mutuamente, e dese contágio resultou um belo poema.
Parabéns, amigo Jaime.

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Nina Filipe disse...

Olá Jaime muito bom dia, que este dia seja sempre a continuação de maior felicidade, amigo que escrita tão linda que lindo poema e que vem mesmo ao meu encontro.
É verdade estamos mesmo doentes, dizem que depressão não é doença, pois pode não ser mas que nos põe muito mal lá isso é verdade.
A minha tem-me levado quase que à loucura, e ou eu dou conta dela , ou ela dará conta de mim, tem vindo há muitos anos a seguir-me como as águas dum rio seguem para o mar, e aos poucos tem vindo a minar a cada dia que passa a vida vai sempre perdendo valor, e o refugio é sempre o mesmo, adormecer para que doa menos, enfim vamos levando.
E espero que ainda vá dando conta dela, amigo tenha um lindo fim de semana com beijinhos de luz e muita paz " acima de tudo saúde".

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
O amor é contagiante, como o poema o é. Contagiante e trepidante. Sempre constróis poemas de bom gosto.
Abraço

Lu Nogfer disse...

Versos verdadeiros e intensos como sempre .
Palmas pra você amigo poeta.

Beijos!

Marta Vinhais disse...

Que se continue a amar...A ficar doente de amor... Hoje e sempre...
Para que as "ilhas" não fiquem desertas...
Obrigada pela visita e sim, estou triste...
Beijos e abraços
Marta

Edumanes disse...

Rio sem margens.
água transbordando
lindas imagens
para elas estou olhando.

Acordado não sonhando,
recordando com saudade
quando alegre vou cantando
pelo caminho da felicidade!

Serenatas escutando,
em noites de luar
vejo barcos navegando
rio abaixo para o mar!

Boa tarde e bom fim de semana, caro amigo Jaime Portela, um abraço,
Eduardo.

PÈTALA disse...

Se atingidos por esta epidemia
Para que são precisos remédios?
Viver sempre nesta eterna magia
Sendo os fármacos a causar tédios!

Estes doenças só o amor as pode curar!

Abraço

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Primas pela excelência. O Amor é, em si mesmo, o remédio.


Abraço
SOL

Teresa Isabel Silva disse...

Simplesmente lindo!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

lua singular disse...

Oi Jaime,
Um elogio vido vindo de você me deixa feliz.
Bondade sua
Beijos
Lua Singular

CÉU disse...

EXCELENTE! Que venham todos os dias doenças destas e k preferencialmente haja pandemia.

Beijos e bom fim de semana, Jaime!

Emília Pinto disse...

De " epidemias " de vários tipos tentam vestir-nos e é preciso um grande alheamento para que não nos deixemos contaminar; nem sempre se consegue, pois o desamor , a injustiça, a falta de humanidade " correm soltos " por aí. Grandes doses de optimismo temos que ingerir para que os ruidos tristes e desanimadores que nos entram casa adentro não nos deixem " doentes "e nos impeçam de viver aquele amor que é só nosso e daqueles que connosco partilham as " quatro paredes "que nos aconchegam depois de um dia nem sempre fácil . Amemos e deixemo-nos amar, com paixão, sem excluir uma unica letrinha desta palavra que, sendo pequena, incorpora um grande e variado conteúdo; aproveitemos tudo dele, amigo e assim conseguiremos o " remédio " capaz de preservar a nossa saúde mental. Que nunca sintas " saudade " de um amor como o que descreves é o que te desejo, pois poder viver um sentimento destes é uma bênção. Que venha ele para todos nós! Um bom fim de semana, Jaime. Parabéns? Sempre e muitos! Um beijinho e obrigada
Emilia

Lilazdavioleta disse...

Óptimo poema .
Parabéns !

Um Abraço , Jaime , e bom fim de semana,
Maria

Pedrasnuas disse...

" Estamos doentes" ____ Subscrevo!

e rematas muito bem!; "É recíproca e nua, esta
epidemia que nos veste e contagia".
Enfim...( o inacreditável é cada vez mais frequente)

Bom fim de semana, Jaime.
Beijo

Manuel Veiga disse...

abraço, Caro Jaime

belo poema, como é de teu timbre - sempre!

Graça Pires disse...

Deixar-se contagiar pela paixão como se fora fogo posto rente ao corpo.
Um poema muito belo, Jaime.
Beijos.

Majo Dutra disse...

A paixão pode ser, sim, um caso patológico de exacerbada sensibilidade.
Quem não viveu uma situação (doença) semelhante, parte mais pobre deste mundo.
Porém, o poema fala-nos de ''doença prolongada a precisar de cuidados intensivos''...
Pois, estimado Jaime, trata-se de uma doença muito saudável.
Parabéns por mais um gracioso poema erótico, desta vez, com notas interessantes de fino humor...
Dias muito agradáveis, sensuais e inspirados.
Abraço, estimado amigo.
~~~~~~~~~~~~~~~

Silenciosamente ouvindo... disse...

Concordo plenamente com este poema.
Tinha saudades suas no meu blogue.
Vou estar ausente até ao próximo dia 25.
Abraço, amigo.
Irene Alves

A Nossa Travessa disse...

Caro Jaimamigo

Se há poemas que nos tocam este teu é forçosamente um deles. Tem ritmo, tem sentimento, tem sabor - porque se mastiga e saboreia - enfim tem Amor. Mas - não tem dor...

Se a doença - a existir - tem remédio (e eu creio que tem...): atira-lo para a rua pela janela enquanto na cama continua a "guerra" dos corpos que é a do amor, então está tudo curado nas belíssimas estrofes que nos ofereces e com que nos regalas. Obrigado

Já te sigo, já te vou registar na NOSSA TRAVESSA http://anossatravessa.blogspot.pt, já te comento. Agora passo a bola para o teu campo...

Abç do Henrique, o Leãozão

graça Alves disse...

Bonito de novo e sempre.
Parabéns!
beijinho

Andreia Morais disse...

r: Muito, muito obrigada!
Bom domingo*

Aninha Ferreira disse...

se as nossas doenças fossem como este poema estavamos sempre lindamente

luna luna disse...

Assim se "veste" o amor despido de preconceitos.
bjs

Odete Ferreira disse...

Já que a opção é tomada por ambos e em consciência, só posso respeitar a decisão e desejar que se prolongue esta doença :)
Muito bom, meu amigo!
Bjo :)

rosa-branca disse...

Abençoada doença de que vale a pena morrer...de amor. Amei demais querido poeta. Boa semana e beijos com carinho

Canteiro Pessoal disse...

Meu caro, que escrita forte; belíssima!

Abraços,
Priscila Cáliga

Maré Viva disse...

Há doenças que nos ajudam a viver!
Bjs.

Pedro Luso disse...

Amores há que adoecem, e disso os poetas sabem mais que todos.
Parabéns pelo seu poema, amigo Jaime.
Um abraço e uma ótima semana.
Pedro.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Resto de boa semana,
AG

Teresa Almeida disse...

Pressente-se uma febre regeneradora.
Parabéns, amigo. Bjs

São disse...

O teu belo poema me trouxe à memória uma canção de que gosto muitissimo : "Je Suis Malade"...

Bisous, mon ami

Ana Freire disse...

Faço minhas as palavras da São...
O mundo inteiro bem podia ter uma epidemia de amor... em vez de ter uma pandemia de falta dele...
Um belíssimo e inspirado poema, com a qualidade a que já nos habituou, Jaime!...
Beijinho! Boa semana!
Ana

Ailime disse...

Boa noite Jaime,
Um poema muito belo.
Que continue assim essa "doença" flamejante de amor.
Beijinhos,
Ailime

luar perdido disse...

Jaime!! que fabulosa "doença"! Numa única palavra... Devia ser contagiosa a nível mundial.
O amor tudo pode e tudo cura. Acreditei nisso um dia, mas, tal como no poema, não quis tomar o remédio, para o bem ou para o mal, não tomei.... Mesmo que o amor não cure tudo, nem possa muita coisa, há (disso tenho a certeza),uma coisa que ele pode e faz; Poemas desta intensidade saídos das tuas mãos de mestre.

Um óptimo feriado, obrigada pela visita.
Beijinho querido amigo
Luar

Maria Luisa Adães disse...

Lindo e terno
O Amor!


Maria Luísa Adães

M. disse...

E que agradável contágio o do amor!!!

ania disse...

Olá Jaime...Vim te agradecer o carinho da visita e comentário o que me deu oportunidade de conhecer teu blog. Saio daqui embriagada de poesia linda e sensível! Meus parabéns, teus versos me encantaram, me emocionaram...Te ler é muito prazeroso! Um abraço, ania..

Fá menor disse...

Quando os remédios não casam com as maleitas, estas podem tornar-se crónicas... Cuidadinho! :)
Beijinhos, amigo.

Daniela Silva disse...

Até me arrepiei. Aqui há talento e muito!

Beijinho,
Daniela Silva
❀❀Diamonds In The Sky | Daniela Silva❀❀ ❀❀Facebook: Daniela Silva | Blog Oficial❀❀ ❀❀Instagram: Daniela Silva❀❀

✹ AMIGO SECREDO | SABE COMO PARTICIPAR✹
❝ Há um post novo todos os dias!❞

Jaime Portela disse...

============================================================

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

============================================================

© Piedade Araújo Sol disse...

uma epidemia que contagia e se chama amor.
paixão direi.
muito belo
beijo
:)

Parapeito disse...

Só assim o amor vale a pena.
Brisas doces **

Ana Simões disse...

Se o mundo fosse contagiado por essa epidemia estaríamos todos tão bem.
Mais um magnifico poema, como sempre é tão agradável de se ler, amigo Jaime. bjs