Translate

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

O eco do silêncio


Fora da porta,
as sombras carregam a lua
que engole a noite de mansinho.
As janelas,
temporariamente fechadas sobre nós,
desviam a claridade alheia
que não entra e não polui
a luz inscrita no teu corpo inesgotável,
porque em nós se abrem chaves
na inevitabilidade do fogo.
 
O teu colo nu é fascinação
que repousa na correria
das minhas asas por ti,
na minha prisão em ti desabotoada,
na procura da tua inebriada inocência,
das tuas mãos,
da tua boca,
do teu corpo,
na descoberta de murmúrios em cascata,
no sufoco de gritos em estremeções.
 
E repetiremos tudo até ser dia,
porque havemos de compreender
o eco do silêncio de olhos nos olhos.
 
 
Jaime Portela

50 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Boa noite meu Amigo
Poema excelente, os eu...Adorei de verdade.

Beijo e bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Brisa disse...

Jaime
Aqui estou...Abri a janela para deixar entrar as tuas palavras...Do eco do silêncio,sopra uma brisa que vem do mar...
São encantadoras as tuas poesias...

Bjo e um bom final de semana meu querido amigo

Felix carrier cartier disse...

Anna de poemias me paso tu blog pasare mas veces por aqui
http://anna-historias.blogspot.com.es/2016/08/los-pasos.html?m=1.
Besos

Manuel Luis disse...

Estremeceres de prazeres.
Abraço

graça Alves disse...

Sempre inspirado!
beijinho

Toninho disse...

A noite com seu manto, cobre-se de encanto neste lindo inspirar amigo.
Aplausos pela arte.
Abraços e bom fim de semana.

Minhas Pinturas disse...

Olá Amigo poeta como sempre lindo poema, luar, paixão, desejo...
Beijinhos, Léah

Amara Mourige disse...

Jaime boa noite.
Um belíssimo poema!
Abraço e um ótimo final de semana.
Amara

Karocha disse...

Lindo como sempre Jaime.

As férias foram boas?

Parabéns atrasados

bjocas

Marta Vinhais disse...

Um silêncio de amor... apenas os gestos abrem a noite...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

VITORIO NANI disse...

Como sempre, mais um belo poema, amigo Jaime!
Abraços e bom fim de semana!

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O romance, vem na noite,
Insinua o que é real;
Tem gavinhas e o afoite
Dum destino natural.


Abraço
SOL

José Carlos Sant Anna disse...

É não deixar nada se perder nesse ímpeto de luz e "de murmúrios em cascata".
Outro poema carregado de belas imagens para conflagração dos corpos...
Forte abraço, meu caro poeta!

Célia Rangel disse...

No silêncio amoroso nada mais é preciso que amantes que se olhem, se admirem, se envolvam eternamente! Lindo poetar!
Abraço.

luna luna disse...

e terminaste da melhor forma, pois os olhos são o espelho da alma, eles tudo sentem não precisam de palavras.
fica com Deus

Manuel Veiga disse...

belo e inspirado poema. sim tibiezas!
seguro. em sua sensualidade terna.

forte abraço, meu amigo

Majo Dutra disse...

Intimidade, aromas e feromonas...
Amor, ternura e paixão, o divino coquetel,
o melhor que se leva deste mundo...

Outro formidável hino à paixão!

Beijinho, Jaime.
~~~~~~~~~

Tais Luso disse...

Nesse quadro bem pintado por você, não precisa de molduras, o silêncio preenche os espaços.
beijo, amigo Jaime! Um bom fim de semana.

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Magnífico este poema!
O eco do silêncio a fervilhar amor na ternura do olhar de quem se ama.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

Pedro Luso disse...

Como se surpreender com o poeta, nos seus voos para mundos desconhecidos, se é livre para essas descobertas? Nada é impossível para o poeta, que transforma gelo em fogo para aquecerá suas mãos, que também são as suas asas. Parabéns, amigo Jaime.
Um abraço.

Aninha Ferreira disse...

olhos nos olhos compreende-se mt coisa, ate um simples silencio

Maré Viva disse...

Sempre o silêncio emoldurando os versos do poema, fazendo mais clara a luz que brilha na paixão e se repercute no olhar.
Gostei de ler e feliz por voltar.
Um abraço.

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Bendito eco...

Obrigada pela visita

Beijinho doce:)

Depois hás-de ir ver o Billy Idol num concerto em 2015.Está fantático.

lua singular disse...

Oi Jaime

Nossa!
Mesmo doente seu poema me deixou doida de paixão.
Lindo demais
Beijos no coração
Lua Singular

Arco-Íris de Frida disse...

A arte do amor...em um silêncio que grita...

Beijos...

Daniela Silva disse...

Foi o primeiro poema seu que li e encantei-me. Mas que bem que você escreve!

Beijinho

Natalia Canais Nuno disse...

a noite é uma boa aliada do Poeta, dos momentos felizes, da subtileza das propostas amorosas, do chamamento ofegante da amada, é nessa harmoniosa quietude que o Poeta se sente como peixe na água.

Um abraço da amiga
natalia nuno

Zélia Chamusca disse...

O Eco do Silêncio, um belo e discreto poema sensual.
Parabéns Grande Poeta, Jaime Portela!
ZCH

Andreia Morais disse...

É fascinante como o silêncio nos pode dizer tanto
Adorei, como sempre!

r: Muito, muito obrigada :)
Boa semana*

Smareis disse...

Um poema lindamente escrito.
Gostei imenso Jaime!
Ótima semana!
Ótimo mês de setembro!
Abraços e sorrisos!
Blog da Smareis

luar perdido disse...

Um poema de doces despertares e adormeceres, que a cumplicidade de uma porta fechada nos mostra... Nem a lua perturba tamanha doçura, tamanha entrega, engolida, que foi, pelas sombras que a noite engole devagar como se de um beijo eterno se tratasse.
Magnifico poema Jaime. Um eco silencioso que só um coração que ama pode entender. Lindo!
Beijo de luar

Ana Freire disse...

Como sempre... pura paixão, arrebatamento... e um mar de talento, transbordando das suas inspiradas palavras, Jaime!...
Mais um trabalho incrível! Para ler e reler...
Beijinho! Feliz semana!
Ana

Suzete Brainer disse...

Um poema belo e inscrito de inspiração, sensualidade
e melodia de silêncio que traduz o amor e a paixão
na sua viagem de gestos.

Parabéns, meu amigo Jaime!!
votos de ótima semana!
Beijo.

Daniela Silva disse...

Obrigada pela sugestão fundamental :)
Beijinho e boa semana

Graça Pires disse...

A cumplicidade sempre presente nos poemas, Jaime. O "eco do silêncio" que só o coração ouve... Muito bom.
Uma boa semana.
Beijos.

Mariangela do lago vieira disse...

O silêncio da noite inspirando os corações cúmplices e apaixonados.
Lindo poema Jaime!
Um grande e afetuoso abraço!!
Mariangela

Elvira Carvalho disse...

Gostei. Um belo e inspirado poema.
Um abraço

Fá menor disse...

Que os ecos do silêncio possam sempre fazer-se Palavra.

Boa semaninha, amigo!

Mar Arável disse...

O som dos búzios

Abraço

Teresa Isabel Silva disse...

As tuas palavras são sempre um encanto!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

CÉU disse...

Sei que sabe deixar-me sem palavras, em silêncios, com ou sem ecos, porque os olhos nunca mentem.

Percorri e fui percorrida por este poema corpóreo, consentâneo, conivente, "mútuo".

Que bom, as descobertas e conquistas! Quando temos asas, desta espécie, a festa dura, sempre, até ser dia, e depois, e depois.

Beijos.

Justine disse...

Gostei de o ler. E obrigada pela sua visita ao Quarteto

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, poema muito bem conseguido, é maravilhoso.
Resto de boa semana,
AG

Maria Rodrigues disse...

Um eco de silêncio pleno de amor.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

Emília Pinto disse...

Não há este ou aquele momento que seja melhor ou pior para se viver o amor com intensidade, mas, quando a noite cai e o silencio se faz, ficam todos os sentidos mais concentrados; porta e janelas fechadas, nada entra que possa " poluir " o ambiente de amor vivido. E o dia chegará, a janela se abrirá e uma claridade saborosa encherá o nosso peito de alegria e de vontade de viver esse novo dia com mais entusiasmo; os ruídos voltarão, problemas também, mas o amor está presente dentro de nós e tudo será mais facil. O amor atenua tudo, amigo e por isso te desejo que ele nunca te falte. Foi bom este momento de bela poesia. Obrigada, Jaime. Fica bem e até breve. Um beijinho
Emilia

Inês disse...

R: Muito obrigada Jaime, boa semana.

saudade disse...

"E repetiremos tudo até ser dia,
porque havemos de compreender
o eco do silêncio de olhos nos olhos."

Palavras que ficam..... que fazem eco por entre portas e janelas....

Beijo de...
Saudade

Jaime Portela disse...

============================================================

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

============================================================

Agostinho disse...

Quando o "eco do silêncio" se faz ouvir já não há espaço entre as palavras incendiadas.

Como cantas bem o amor, Jaime.

Teresa Almeida disse...

Da atração nasce a palavra ou o pavio do incêndio.