Translate

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Morro


Morro
à vista desarmada
dos teus olhos
enquanto cego me arrasto
até ao cume do teu sol
de onde me escorro
moldado em pedra e Sísifo.

Subo e desço alado,
carrego-me e despejo-me,
percorro as ladeiras
de cada um dos teus poros,
beijo-os,
chamo-os pelo nome
[batizei-os
para melhor os discernir]
e colho nas caminhadas
as flores rubras
dos teus orgasmos.

Não me canso,
fortifico-me,
porque as pedras que carrego
são feitas de micas
do nosso desejo.


Jaime Portela

54 comentários:

Daniela Silva disse...

Adoro cada metáfora!

Beijinho,
Daniela Silva
❀ Diamonds In The Sky
Esta semana estou de férias, post dia 16 à 00:00h :)

Karocha disse...

Como sempre lindo Jaime !!!

Bfs

Bjocas

Olivia disse...

Um simples olhar tem um poder tremendo.

Olá, sou a Olivia, nova por estas bandas. Gostei do blogue! **

Marta Vinhais disse...

Nunca se morre quando se ama assim...
Belo...
Beijos e abraços
Marta

Olivia disse...

R.: Já fiz isso e umas vezes dá, outras não. Obrigada, segui de volta.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Uma poesia muito sensual.
Gostei.
Abraço amigo.
Irene Alves

luar perdido disse...

O amor, fortifica; O amor cria asas, dá novos olhos e novas mãos. Quem ama (e é amado) não morre! Corre, sobe, desce, carrega até o mundo às costas e bebe do corpo amado a VIDA em estado puro: de cada poro identificado...
Querido amigo Jaime, que hino! Que fabuloso poema.
Parabéns POETA, isto sim é um poema de amor.

Resto de boa semana meu amigo.
Beijo de luar

lua singular disse...

Oi Jaime,
Adorei sua poesia um pouco diferente.
Beijos no coração
Lua Singular

Gracita disse...

Um amor forte, romântico e extremamente sensual.
Belíssimo, Jaime!
Um abraço

Cidália Ferreira disse...

Excelente poema! Parabéns

Beijos

Pedro Coimbra disse...

Um poema pelo de tensão.
Gostei muito, como sempre.
Aquele abraço, bfds

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Intensivo! Muito bom!
Abraço e bom fim de semana.

Teresa Almeida disse...

Não me canso de te ler.

Beijinho.

Célia Rangel disse...

Nada mais se faz necessário quando se ama assim!
Poema intenso...
Abraço.

Cristina Cebola disse...

Um poema muito bem escrito...com um lirismo muito peculiar.
Obrigada pela visita.

O meu desejo de um excelente fim de semana...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, maravilhoso poema, mesmo com a dor que o amor causa ele continua sempre vive.
AG

Manuel Veiga disse...

... e as margens do rio extravasam!

que sempre assim escrevas de forma tão genuína

abraço, caro Jaime

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
saudade disse...

Sabe bem beber das tuas palavras.... Beijos de...
Saudade

Mariazita disse...

Com a sensualidade à flor da pele... um belíssimo poema de amor/paixão.

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Graça Pires disse...

Mais um belo poema. Não morres, Jaime. "Morreremos apenas quando o amor nos assustar mais do que a morte"...
Um bom fim de semana.
Beijos.

Brisa disse...

Olá meu querido amigo Jaime

Dos teus olhos,brotam os beijos,que deixas na caminhada da tua linda poesia onde existe amor...

Obrigada palas tuas palavras e desejo-te que estejas a passar um bom fim de semana
Bjo

Maria Rodrigues disse...

Intenso, apaixonado e belo
Um grande abraço
Maria

graça Alves disse...

Muito bom!
Beijinho

Tais Luso disse...

Poemas sempre intensos, Jaime!
Beijo, amigo!

Ana Freire disse...

Intenso e arrebatador...
Mais um daqueles poemas para apreciar e reapreciar...
Simplesmente maravilhoso!
Beijinho! Bom domingo, e boa semana!
Ana

Jussara Neves Rezende disse...

Uau, que belo poema!
A rede está cheia de versos, mas é raro encontrar algum que realmente me diga algo. Gostei muito do poema em que o erótico se faz como se deve: tudo é dito, mas a elaboração linguística é tal que só os entendedores entenderão, rs.
Nem poderia esperar menos de alguém com sua ascendência poética.
Fiquei como seguidora - e admiradora.
Abraço!

Fá menor disse...

Quantas vezes carregamos pedras monte acima, que rolam e rolam monte abaixo, para voltar sempre a carregá-las...

Bjos

© Piedade Araújo Sol disse...

JP
pois, há quem morra de amor(dizem)
e a pedra de Sísifo será apenas um mito (dizem)
o teu poema está carregado de amor e um toque de sensualismo que ficou muito bem.
saudações poéticas
bom domingo
beijinhos
:)

lua singular disse...

Oi Jaime,
Poema forte e belo
Gostei
Beijos no coração
Lua Singular

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
Os desejos, também podem ser bons pontos de partida, para desenhar um poema, como aqui fica provado!
Abraço

Andreia Morais disse...

«Não me canso/fortifico-me». E isso é mesmo muito importante!

r: Cabe-nos a nós aprender com ambas.

Resto de bom domingo e uma ótima semana*

Bandys disse...

Ola Jaime,

Belo poema!

e colho nas caminhadas
as flores rubras
dos teus orgasmos.

Sim colhes amor, colhes prazeres.

Bela semana
Beijos

Agostinho Barros disse...

Que linda poesia :D. Uma semana feliz ;)

www.culturadeescape.blogspot.pt/

Become part of Cultura de Escape World:
Facebook PageBloglovin'Blogs de PortugalGoogle +InstagramPinterest

Suzete Brainer disse...

Amigo Jaime,

Mais um belo e inspirado poema com a
tua assinatura de rica expressividade
singular.

Boa Semana, Poeta.
Beijo.

Pedrasnuas disse...

Morrer de amor é das coisas mais lindas que nos pode acontecer!Sentido metafórico mas profundo, desconcertante, pleno, forte...

E eu morro de "inveja" ao ler-te! Tão suprema obra, mesmo à tua medida!

E rematas de forma singular, como todo o corpo do poema;

..."porque as pedras que carrego são feitas de micas do nosso desejo"__

As micas são películas transparentes e mais ou menos finas... ___

poderá traduzir leveza, sensualidade ...

Beijo grande, tão grande como tu, JP

herminiasantacruz@gmail.com disse...

Que textos maravilhosos!
Parabéns Amigo por tão bela e profunda poesia.
As maiores felicidades e sucessos
Hermínia Nadais

Elvira Carvalho disse...

Já tinha lido este belíssimo poema. Mas como já tenho dito mil vezes eu tenho sempre em comentar poesia.
Um abraço e uma boa semana

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Um poema de amor belo e sensual.
Assim é o amor quando verdadeiro.
Beijinhos e continuação de boa semana.
Ailime

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Muita sensualidade entre metáforas; muito belo o teu Poema.


Abraço
SOL

Dorli Ramos disse...

Oi Jaime,
Sempre lhe disse que gostava muito dos seus escritos.
Agradeço o carinho.
A saudade dói muito, mas só posso falar por email.
Eu sou o oposto de tudo que escrevo.
Beijos
Minicontista2

Diana Lestan disse...

Jaime, linda descrição de um explorador nato, paixão e desejo que nasce e renasce a cada ato, uma prece guardada nos lábios, que transborda no corpo, viva e febril. Lindo poema. Ótima semana para você, bj.

Berço do Mundo disse...

Metáforas poderosas para começar bem o ano. Eu, como sempre, começo o ano com pouco tempo para o blog, mas respondendo ao seu apelo, lá desencantei o tempo necessário para o post de estreia de 2017.
Abraço e votos de um ano inspirador
Ruthia d'O Berço do Mundo

Adriana Helena disse...

Olá Jaime, vim conhecer o seu blog e que maravilha perceber que é de poemas muito bonitos e bem construídos!

Fiquei encantada com este que, por sinal é muito belo, com toques suaves de perspicácia e muita sensualidade.
Parabéns pela bela inspiração!!

Aproveito para agradecer a sua visita o meu blog, por ter ido conhecê-lo!
Também estou seguindo o seu trabalho por agora para acompanhar todos os seus belos escritos.
Desejo um maravilhoso final de semana!! :))))


Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, Jaime,
tentei ser seguidora,mas deu erro, vou voltar e tentar novamente.
Seu poema pode ser lido e interpretado de diversas maneiras, pois você fez uma construção de palavras belíssima, fez uma conversa com a mitologia grega, onde Sísifo chega ao absurdo da filosofia e carrega as pedras, até o morro, onde elas rolam, ele volta a rolar e assim simboliza uma morte.....mas o amor se torna mais forte. Belíssimo trabalho! Abraço!

manuela barroso disse...

Podes subir e descer as ladeiras, tornear as palavras , burilar até as micas com que teces poemas . Mas não te vás. O belo tem que fazer morada aqui .
Beijo, caríssimo Jaime !

manuela barroso disse...

Podes subir e descer as ladeiras, tornear as palavras , burilar até as micas com que teces poemas . Mas não te vás. O belo tem que fazer morada aqui .
Beijo, caríssimo Jaime !

Lilazdavioleta disse...

Belíssimo poema , onde a sensualidade impera com beleza .
Gosto !


Um beijo ,Jaime ,
Maria

luisa disse...

Que importa a este Sísifo a condenação, se ela se veste assim de desejo?

Liza Leal disse...

Sensivelmente sensual.
Bravo, Jaime!

Grata pela visita ao Drink.
abço

Jaime Portela disse...

******************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

******************************************************************

José Carlos Sant Anna disse...

Nada como conhecer a geografia do ser amado. Para tanto, não se deve poupar as energias, sobretudo quando se tem dama tão apetecível para as"micas do nosso desejo".
Forte abraço poeta,

Agostinho disse...

A punição a que se sujeita um homem para alcançar o cume!
O Poeta não se cansa de cantar o amor nos degraus, feitos versos, do seu poema qual Sísifo.
Abraço.

rosa-branca disse...

Assim vale a pena morrer...de amor. Adorei. Micas do desejo...inebriante! Beijos com carinho