Translate

quinta-feira, 4 de maio de 2017

O meu legado


Pensando alto,
só agora concluí que não sou original,
pois não surgi do nada,
não apareci, por artes mágicas,
do vazio ou do éter,
e nem sequer o pecado do começo foi inédito.

Existo por opção alheia e ilusória,
não fui ouvido nem achado e,
muito menos,
criado a partir de um meu desejo.
Sou apenas o produto da ínfima probabilidade
de um projeto de vida aleatório.

Ainda assim,
repiso vivências sentidas,
digo ideias antes ditas com palavras repetidas,
porventura mal pensadas,
e quero de um modo já velho
como Adão queria Eva.

A minha memória genética
encerra lendas vivas,
reminiscências mais ou menos sonolentas
e outras quase mortas,
nos neurónios que andam distraídos
com lengalengas futuristas.

No parágrafo da minha existência,
pareço um amontoado
de palavras despejadas de uma página,
e serei,
na melhor das hipóteses,
um dador de histórias futuras
após o desenlace da última linha.

Mas não quero ir já embora.
Se não posso falar, eu penso, eu escrevo
[o meu abrigo é o agora],
para que o meu legado conste
nos projetos de vida aleatórios seguintes,
até que as lendas morram
e não marquem os pecados dos seus genes.

Jaime Portela

50 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Por certo um belo legado que o deixa bem feliz!
Poderia ser a minha vida! Bj e obrigada pela visita

Karocha disse...

Genial Jaime


BFS

Bjocas

lua singular disse...

Oi Jaime
Lindo poema, me senti fora do ar.
É belo seu pensar e existe para escrever essas maravilhas.
Existir é até os trinta anos, depois vamos morrendo aos poucos restando apenas recordações.
Adorei
Beijos no coração
Lua Singular

Cidália Ferreira disse...

Como sempre nos brinda com um maravilhoso poema!
Amei

Beijinhos

Teresa Almeida disse...

Com o teu "agora" sinto-me enriquecida. Este é um poema inteiro e belo. Poema de vida.
Nem todos têm um legado para alguém desfrutar.

Parabéns, amigo Jaime.

Célia Rangel disse...

Belo e tocante poema-autobiográfico que encerra a vida de muitos! Destaco entre versos e estrofes magníficas:
"... Existo por opção alheia e ilusória,
não fui ouvido nem achado e,
muito menos,
criado a partir de um meu desejo.
Sou apenas o produto da ínfima probabilidade
de um projeto de vida aleatório"...
Abraço

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Jaime,muitas vezes ficamos pensando alto e refletimos como e de que maneira estamos aqui.Sabemos como viemos,mas não sabemos como iremos embora.
De qualquer forma a nossa existência faz parte de uma genética.
Não acredito em Adão e Eva,mas acredito que estamos aqui para cumprirmos o que nos foi determinado pelo nosso Mestre Divino.
Lindo poema e bem reflexivo.
Bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Amor disse...

Belo poema.
Parabéns. :)

Beijinhos

Daniela Silva disse...

Olhando por esse prisma, então não somos originais. Nascemos todos de modo igual.

Um beijinho no coração, fica com Deus!

Diamonds In The Sky, Daniela Silva

Vanessa disse...

Que belo poema, é incrível o maravilhoso dom da escrita, muito tocante!! Acredito que nosso legado prevalecerá nos corações que marcamos!!
Grande abraço!

Franziska disse...

Ha sido un placer el recorrido por su legado espiritual, un deseo, al fin y al cabo que solo en su ejecución a Dios puede comprometer. Los genes, por lo que yo he leído, no son cien por cien heriditarios. Cada individuo es único: misterio aún por resolver.

Saludos muy cordiales y afectuosos. Franziska

Rita Norte disse...

Um poema tocante que me deixou a pensar em como a vida é breve e misteriosa, muito bonito!
Beijinho

Marta Vinhais disse...

Somos um mistério.... Nem sempre nos deciframos....
Mas vivemos...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

meusertaopoetico.blogspot.com.br disse...

Belo pensar, lindo poetar! Em cada verso o prazer de te ler é maravilhoso, abraços e, aproveito para agradecer tua visita ao meu blog, os comentários elogiosos e estou muito feliz por você está sendo meu seguidor, abraços carinhosos!

Tais Luso disse...

Mas está aí um poema muito original, do qual gostei muito!
Deixo aqui uma citação de Simone de Beauvoir:
Não se nasce mulher: torna-se.
Penso que tudo é por aí, não se nasce nada, torna-se! Com luta, com trabalho, com resignação. Mesmo não dando consentimento, ao longo da caminhada nos tornamos alguma coisa.
Você tornou-se, o que construiu!
E aqui e agora... é poeta!

Beijo, meu amigo!

Lilazdavioleta disse...

Ninguém nasce por acaso , assim como não existe acaso no seu legado .
Há muita riqueza em nós , para que aceitemos o tal acaso .


Um beijo , Jaime ,
Maria

Gracita disse...

E vai deixar um legado maravilhoso Jaime
cada linha da sua passagem está registrada em um livro dourado chamado vida em soberbas linhas poéticas
Beijos no coração meu amigo

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

Embora concordando com os versos da segunda estrofe, já que não existimos por opção própria (embora haja controvérsias advindas de outras filosofias religiosas), acho você bem original-rs. Aliás, este poema é muito original.

Abraço.

luar perdido disse...

Sermos o projecto de alguém que nos deu o ser, alma, neurónios, pensamento, sonhos e desejos, é um eterno desafio. Não pedimos para estar neste emaranhado de sentimentos - neste sim e não constante - que nos pontua os passos e baliza a vivência. Mas, poeta amigo, ainda é cedo para ires embora!
Continua a deixar-nos o teu indescritível legado: que tão excelentemente nos deixas. São gotas de um tesouro que nos embrenham em lendas, histórias, pedaços de alma. Os pecados dos genes, dos de cada um de nós, são parte desse legado, assim, não podem morrer as lendas.
Adorei este poema querido amigo. Fabuloso.

Um bom fim de semana Jaime.
Beijo de luar

Maria Luisa Adães disse...

O mistério da vida
se concentra em nós
e nos rouba
parte dessa vida!

E o poema, como sempre,
me traduz inquietações
iguais ou parecidas com as minhas.

Neste momento estou a viver
um problema grave
que só a esperança é a minha aliada.

Lhe escrevi
e posso ficar sem escrever no google uns tempos
e não sei se volto a escrever
pertenço à tal vida
que comanda nossos destinos
Bons, alegres, verdadeiros e tristes
e por vezes nos atira para um fosso
como dona e senhora de tudo e de todos!

Abraço grande,

Maria luísa Adães

Graça Pires disse...

Não pedimos para nascer, mas nascemos. E aqui estamos a cumprir a nossa passagem por esta vida. O teu legado ficará no que fizeres e escreveres. E já é imenso... Muito interessante a tua forma de olhares para a vida, Jaime.
Uma bom fim de semana.
Um beijo.

VITORIO NANI disse...

Olá, amigo Jaime!
Acho que os poetas como você, não morrerão jamais!
Abraços!

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
O teu poema e muito reflectivo, o assunto bem congeminado e exposto. Devo dizer que o achei especial e o adorei. Parabéns!
Abraço

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Jaime.
Não creio que nascemos por acaso. Estamos escrito no livro da vida. É o que fazemos da nossa vida é por nossa conta.Tudo terá que ser prestado conta um dia. Um dos seus legados aqui estão várias poesias que fizeram algo de bom nós nossos corações. Um feliz final de semana. Abraços.

Minhas Pinturas disse...

Caro Poeta Jaime.
Não sabemos por que viemos, nem para onde vamos, só sabemos que o que deixamos por aqui é o que conta, de bom e de ruim, e isso incentiva mas também amedronta. São nossos erros e acertos como legado, o seu com certeza é toda esta maravilha de poemas, e dizer que gosto de seus poemas é redundância, o melhor é dizer que gosto do legado que vais deixar, só para mudar um pouquinho :)).
beijinho, Léah

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Somos o que somos. Viemos sem pedir, mas não nos deixem partir como se não existíssemos.
Um magnífico Poema, Jaime.


Abraço
SOL

Aline Goulart disse...

Somos um legado que ganha, ao passar do tempo, uma forma de criar a nossa própria identidade. Belíssimo poema, amigo. Beijinhos...

Juliana Lira disse...

Jaime

Que bela poesia essa tua. Nosso abrigo é mesmo o agora, sejamos enquanto há tempo de ser...

www.reticenciando.com

Milhões de beijos

Andreia Morais disse...

Belíssimo!

r: Muito obrigada :)

JANE GATTI disse...

Gosto muito de seus poemas, Jaime. Leio em voz baixa, para mim mesma, levada pelo prazer dos versos cadenciados, degustando as imagens sugeridas, refletindo sobre os sentidos vários... Momentos de poesia pura. Obrigada! Bom final de semana.

Brisa disse...

Olá querido Jaime

Dentro de ti...há uma alma imensa,grandiosa...
As tuas palavras falam,pensam e as escreves tão perfeitamente...e assim,o teu legado fica marcante...
Lindo Jaime

Desejo-te uma continuação de um bom fim de semana
Bjo

Bandys disse...

Ola Jaime,
Muito lindo e reflexivo.A sabedoria que acumulamos ao longo dos anos, nos faz permitir ter um caminho florido de volta.Um legado que acumulamos percorrendo o caminho de volta.
beijos

Berço do Mundo disse...

Também ninguém me perguntou se eu queria nascer, mas estou muito feliz de ter feito parte do projecto de vida de alguém e também não quero ir já embora.
Quanto ao seu legado, vai sendo enriquecido, de semana para semana. Quem sabe um dia se torna livro.
Abraço, um lindo domingo
Ruthia d'O Berço do Mundo

Mariazita disse...

Não tenho dúvidas de que as tuas palavras, sempre na forma de lindos textos poéticos, serão um legado para a posteridade.
Belo, uma vez mais...

Dias felizes te desejo, amigo Jaime.

Votos de um Domingo feliz
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, não fomos ouvidos nem achados para nascer, assim como, fazemos nascer sem dar satisfação a quem nasce, o poema é maravilhoso.
Continuação de bom domingo,
AG

manuela barroso disse...

Todos seremos um projecto aleatório, Jaime. Mas deste esboço de gente, nasce vida, nascem poesias pensantes como a que hoje nos ofereces. E não me vou, sem antes te dizer que o teu legado é dos melhores da blogosfera, enquanto não nascerem poesias em folhas vivas!
Meu bji! :)

alegriadeviver.blogspot.com.br disse...

Um bonito e tocante versejar, cá estamos, sabemos a nossa origem, mas não o nosso destino final. Seus versos expressam uma profunda retórica... coisas de mestre!!
Abraços!

Pedro Luso disse...

Esse seu canto, do belo poema, é o caminho pelo qual temos de passar, na busca constante de muitos porquês de nossa existência, aceitando o que somos, embora com relutância, mas sem desistir de nossas indagações. Parabéns.
Um abraço, caro Jaime.
Pedro

teresa dias disse...

Jaime, que lindo poema!
Sabemos que nascemos no dia tal, às tantas horas, que somos filho do... e da... E ficamos por aí quanto a certezas.
O dia da partida é um mistério. O que fizermos entre um dia e o outro, o nosso legado.
Que continues por cá muito tempo, como "dador de histórias" a brindar-nos com belas palavras despejadas numa página.
Abraço.

Manuel Veiga disse...

mais um excelente poema, caro Jaime
é sempre bom, ler teus poemas

abraço

Fernanda Maria disse...

Penso que a arte poética é uma maravilhosa forma de nos doarmos.
Todo esse questionamento que o Jaime tão bem transmitiu, faz parte das almas que buscam o sentido da vida.

Gostei muito deste seu legado.
Um beijinho e boa semana

O Toque do coração





Existe Sempre Um Lugar disse...

Continuação de boa semana, amigo!.
AG

graça Alves disse...

Maravilhoso, Jaime!
Não sei que dizer, sob pena de cair nas mesmas palavras, mas acho que este é um dos seus melhores poemas!
Beijinhos

Ana Tapadas disse...

Uma reflexão graciosa e profunda sobre a vida humana.

Gostei muito.

Beijinho

Suzete Brainer disse...

Um poema excelente, de uma profundidade
que fica nos olhos na leitura,
em espaço de reflexão...

"Se não posso falar, eu penso, eu escrevo"
Escreve sempre na excelência, Jaime!!
Bj.

Ana Freire disse...

E as palavras por aqui... jamais serão um amontoado... mas uma mostra de um profundo talento...
Uma belíssima reflexão, Jaime! E mais um belíssimo legado, que nos deixou, neste espaço... Parabéns, pela inspiração!... E mais um dos meus poemas preferidos, por aqui...
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

Maria Rodrigues disse...

Será certamente um grande legado.
Maravilhoso poema
Um abraço
Maria

Arte & Emoções disse...

Acredito que o mais importante de tudo é que estamos aqui, mesmo por opção alheia e ilusória. Belo e profundo poema Jaime.

Abraços,

Furtado

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

Odete Ferreira disse...

Identifiquei-me na matriz do teu pensamento e gostei imenso do poema: da forma como o delineaste e da mensagem que relevas na última estrofe. Parabéns!
Bjinho, Jaime :)
( O tempo passa tão rápido que, quando vinha ler o poema da semana, me espantei por ainda não ter comentado este)