Translate

quinta-feira, 29 de junho de 2017

O princípio do fim começa agora




Nascem lendas, morrem mitos,
rasgam-se mapas vivos
com as naus que timonamos
a desbravar a existência
com mãos-cheias ou vazias de bom-senso.
Salgamos a loucura
num mar de humores desbragados.

Sobrevivemos a mares exaltados
ou flutuamos a navegar
em lagos chãos de águas frescas
ou inquinadas, muitas vezes,
por outras naus desumanas.
Somos náufragos do tempo
onde se quebram certezas.

Em qualquer caso,
fiquemos preparados,
porque empurrado por ventos de feição
ou desnorteado por bússolas cegas,
o princípio do fim começa agora.



Jaime Portela

47 comentários:

Karocha disse...

Lindo Jaime

Bfs

Bjocas

redonda disse...

Gostei do poema.

um beijinho e bom resto de semana também

Gábi

Andreia Morais disse...

Absolutamente extraordinário, como sempre!

r: Sim, isso é verdade
Muito obrigada *.*
Um resto de semana feliz

Arco-Íris de Frida disse...

O princípio do fim é o recomeço...
Belíssimo poema...

Beijos...

Pedro Coimbra disse...

Um poema um tanto assustador, Jaime.
Mas extremamente belo.
Aquele abraço, bfds

Marta Vinhais disse...

Mas talvez se sobreviva a esse fim anunciado...
Ou talvez não... Talvez o cansaço tome o leme e nos faça naufragar...
Não sei... De qualquer modo, apesar de todos os sinais, espero que não seja o fim....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

luar perdido disse...

Se o principio do fim começa agora: que seja um principio onde impere o amor, a doação e a verdade. Porque o fim pode não ser de rosas e sim de espinhos. E como não nos cabe adivinhar o futuro mas sim construir o presente; façamo-lo com a alma limpa e os olhos puros, dentro da precária e "feia" humanidade que somos. Mas, amigo Jaime, pensemos, se me permites; Que este seja o primeiro dia do resto das nossas vidas (como diz o poema)para que não seja o principio do fim, e apenas o fim de um principio...teremos, assim, um caminho para percorrer até ao fim.
Um poema de "presságio" lindo!

Beijo de luar querido amigo

Os olhares da Gracinha! disse...

Interessante este princípio de um belo fim poético!!!
Obrigado pela visita

Cidália Ferreira disse...

Poema soberbo! Parabéns Poeta!

Beijos e um bom fim de semana.

Fá menor disse...

«Somos náufragos do tempo
onde se quebram certezas.»

Essa é uma certeza!

Bom fim-de-semana, amigo!
Bjs

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

O mundo está conturbado
E "A TRAGÉDIA DOS COMUNS",
Veja no Google, são alguns
Dos tratados desse dado.

O teu poema é um recado
Não aos que fazem jejuns,
Mas para outros e uns
Projetos de um potentado

Como o louco americano
Que julga não haver dano
Ao Planeta, o aquecimento.

O fogo, prova ao tirano,
No Texas. Ao desumano
Raciocínio, eu só lamento.

Grande abraço. Laerte.

Ailime disse...

Magnifico poema!
Tenhamos esperança, meu amigo!
Um beijinho e bom fim de semana.
Ailime

Brisa disse...

Meu querido amigo Jaime

Naveguei no que estou a ler e flutuei no teu poema...
Sabes Jaime...Tens um poder enorme de te exprimires...e vê-se isso nas palavras que escreves...e eu fico em silêncio a ler-te e...a pensar que gostava de ter esse dom...
Belo...

Bjo e desejo-te um bom final de semsns

José Carlos Sant Anna disse...

Diga que é uma brincadeira, Jaime, pois ainda não estamos preparados para o princípio. Pelo menos acho que eu ainda não estou.
Brincadeira à parte. Gostei deste poema premonitório. É uma bela dicção para predizer o futuro. Magnífico.
Um bom final de semana, caro amigo!

Vanessa disse...

Que lindo amigo Jaime, o poema reflete bem a realidade da nossa vida: o princípio do fim realmente começa agora.
Um grande abraço!

Franziska disse...

Somos náufragos do tempo
onde se quebram certezas.

Em qualquer caso,
fiquemos preparados,
porque empurrado por ventos de feição
ou desnorteado por bússolas cegas,
o princípio do fim começa agora.

Estos versos, uno a uno,
idea a idea, los siento
como si fueran míos
pues están en mis raíces
y esencias.

Ha sido un placer leer este poema. Un abrazo. Franziska


Graça Pires disse...

Náufragos do tempo nos sentimos neste turbilhão que é a vida...
Gostei do poema, Jaime.
Um bom fim de semana.
Beijos.

Vera Lúcia disse...


Poema extraordinário, amigo poeta!
Que o presságio seja remetido ao princípio do fim de tudo o que obscurece o ser humano e a humanidade.
Certezas se quebram a todo momento, de onde se pode inferir que nada é absoluto.

Excelente final de semana!

Abraço.

Maré Viva disse...

"Somos náufragos do tempo
onde se quebram certezas."

Estes dois versos são o cerne deste belo poema.
É bom mergulhar nesta seara de palavras que nos fazem pensar no mundo em que vivemos.E se pensamos, é porque existimos!
Obrigada meu amigo Jaime pela presença no meu espaço. Só vocês me dão a força para o manter vivo.
Um abraço, com votos de bom fim de semana.

Louraini Christmann - Lola disse...

...ou no fim
...ou no começo...
Só sei que a poesia é linda!!!

abraço
Lola

Pedro Luso disse...

Caro Jaime, gostei muitíssimo deste seu moderno e filosófico poema. Um poema que exige mais de uma leitura para que o leitor possa entender a sua mensagem, mas caso não veja o que há nos desvãos dos versos terá ele a possibilidade de fazer a própria "recriação" na leitura. Parabéns.
Um grande abraço.

Lilazdavioleta disse...

Óptimo poema
e com o qual estou plenamente de acordo .



Um abraço , Jaime , agradecendo a sua visita e desejando bom fim de semana ,
Maria

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
Gostei deste poético "principio do fim". Se sabemos estar sempre a viver o principio do fim da algo, devemos louvar quem faz disso mote de poema.
Abraço

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poema de sentires.
O Mundo já não se regula por parâmetros consistentes e de gente consciente da sua Humanidade; seguramente não sabem o que seja Humanidade.
Resvalar para o caos, pode ser o princípio do fim.
Gostei.


Abraço
SOL

Profª Lourdes disse...

Boa tarde amiga! Amei sua postagem, como sempre cuidadosamente elaborada.Lindo poema que retrata mais precisamente o princípio e o fim de vidas efêmeras ou não. Um final de semana de muita paz e uma nova semana feliz e abençoada com muitas esperanças de dias melhores.
Abraços da amiga Lourdes Duarte.

lua singular disse...

Oi Jaime,
Uma linda prosa entremeio a uma tragédia.
Jaime fiquei alguns dias sem deixar comentar pois estava mal e com a ajuda do meu marido ia até o banheiro, me dava banho. Chorava de dor.
Seria humanamente impossível responder comentários.
Não desejaria que estivesse no meu lugar. Pelo ao menos agora eu consigo andar devagar sozinha.
Até qualquer dia
Beijos
Lua Singular

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

tempos conturbados, mas que não seja o principio de nenhum fim.

que a esperança renasça, sempre e todos os dias.

gostei do poema!

beijinhos

:)

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindas palavras Jaime,mas eu não acredito muito no fim,pois esse só Deus é quem sabe.
Sabemos do principio e para isso temos que estar preparados quando formos chamados para a grande viagem.
Esse é o meu pensamento.
Bjs e uma ótima semana.
Carmen Lúcia.

Maria Rodrigues disse...

Belíssimo poema.
Um abraço
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Ana Tapadas disse...

Apreciei muito este poema, literáriamente falando. Tem um vocabulário que só um conhecedor dos mares pode usar...

Beijinho

solfirmino disse...

"Somos náufragos do tempo..."

É isso aí!

Daniela Silva disse...

É verdade, o fim de um é o começo de outro :)

xoxo
http://diamonds-inthe-sky.blogspot.pt

Mariazita disse...

Um belo poema, sem dúvida, mas um tanto assustador.
A verdade é que todos estamos no princípio do fim... desde o dia em que nascemos.
Só não gostamos muito de pensar nisso...
Gostei imenso desta "visão poética", querido amigo Jaime.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Majo Dutra Rosado disse...

Um poema admirável e muito especial, estimado amigo...
Levámos uma vida a aprender as regras dos jogos e a ser resilientes...
Com a chegada da vulnerabilidade, o princípio do fim chega.
Uma ótima semana e um Julho agradabilíssimo.
Beijinhos
~~~~

Arte & Emoções disse...

Talvez seja o princípio do fim da democracia aqui no Brasil. Os políticos se aproveitam dela para roubar o dinheiro do povo. Se gritar peça LADRÃO, não vai ficar um nem para fazer um chá para combater a HONESTIDADE. Rsrs. Às vezes até sinto saudades do regime militar. Belo poema amigo Jaime.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

Minhas Pinturas disse...

Acho que você está falando do Brasil exclusivamente!!
Fora a brincadeira é mesmo um lindíssimo poema amigo Jaime. Parabéns!
beijinhos, Léah

Tais Luso disse...

Nossa Senhora... poema, pesado, incomoda um pouco, sim. Mas por despertar essas sensações de realidade, é que ficou show!
Gosto muito desse tipo de poema, real, que nos coloca diante do inevitável... e nos faz pensar. Nota 10!
Beijo, meu amigo! Boa semana.

Olinda Melo disse...


E disto é feito a vida: bons e maus momentos.
Muitas vezes, não era preciso serem tão maus.
Bastantes vezes nós é que plantamos tempestades.

Belo poema, Jaime. Obrigada.

Abraço

Olinda

Kalinka disse...


Assim será sempre, meu Amigo
cruza-mo-nos neste Caminho
com gente de toda a espécie
com mãos-cheias ou vazias de bom-senso.

Sobrevivo nesta selva
de gente insensível
de gente que não presta
sem escrúpulos

Daí ficar exaltada
e depois entrar
numa apatia preocupante.

O meu modo de fazer posts
desde sempre foi um
e continua... o mesmo!

Sempre "pensando nos outros"
quem me manda ser parva
não sou a Madre Teresa de Calcutá...ok

não me parece que cative gente
Paciência!

Não tenho o dom
de fazer bela Poesia,
como TU, Jaime!

Não sei ser fútil,
com artigos sem nexo algum...

Daí que...
não é bem gostar, embora também goste,
mas a minha MISSÃO é mesmo MOSTRAR AO PRÓXIMO
aquilo que se pode ver
e em que condições os lugares estão...

pois o JARDIM TROPICAL está ao abandono
e eu falo nos comentários sobre a notícia que vem no DN
(sinal que faço investigação,
demoro tempo para prestar um SERVIÇO PÚBLICO....)

OK
mas isso não interessa a ninguém!!!

Boa semana
Beijo meu, Jaime.

Aline Goulart disse...

É aquele tipo de poema que mexe com a gente. Que faz a gente refletir. Porém, lindamente escrito. Adorei analogia entre o viver com o ato de navegar. É sempre bom ler as tuas poesias, caro poeta.

Beijinhos...

Emília Pinto disse...

Sabemos muito pouco sobre o fim da nossa caminhada, mas temos a certeza que ele chegará e todos os dias, a cada instante, ele chega para muitos destes seres que por aqui andam; dizem que são seres especiais, inteligentes, capazes de feitos admiráveis e, são-no a grande parte deles, mas...e o resto ? Capazes de atrocidades tão tamanhas que nos " arrepiam " e nos levam a pensar que o " principio do fim começa agora " . Não creio que haverá esse tão falado " fim do mundo " , mas que haverá grandes mudanças neste nosso mundo, isso, sim, terá que ser.Talvez voltemos aqueles tempos idos em que não adiantava correr atrás do " ter cada vez mais", pois nada havia e o pouco era o suficiente. Já não estaremos cá, amigo, mas... será que os nossos netos, quando forem da nossa idade, poderão abrir o chuveiro e tomar um banho quentinho? Não sei se terão esse e outros pequenos prazeres! Adorei, amigo, como sempre. Hoje pareces um pouco desiludido com este nosso mundo, mas, acredita, não és o único. Um beijinho
Emilia

Ana Freire disse...

Pelo menos... vivemos o tempo suficiente... para termos a certeza... de que nesta vida... jamais haverá a certeza de nada...
Um poema profundo... pleno de significado... que se presta a uma série de análises e interpretações... extensíveis a muitas áreas da vida!
Mais um poema brilhante, Jaime!
Parabéns! Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

Odete Ferreira disse...

"Nascem lendas, morrem mitos,", um verso a marcar o desencanto que atravessa todo o poema. E como dói a velocidade e gratuitidade de opiniões e tomadas de posição aceitáveis apenas a insensatos!
Não, não se pode andar ao sabor das marés.
Grandes timoneiros são precisos!
Bela criação poética, Jaime. Bjinho

luna luna disse...

o ontem já passou o amanhâ nâo sabemos se vai chegar, mas hoje é o dia de fazer a diferença.bjs

JANE GATTI disse...

A única certeza neste mar que navegamos é a de que não há certeza alguma. Viver, portanto é estar aqui, agora, e ser feliz com o que está ao alcance de nossas mãos... Beijos. Boa reflexão...

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

graça Alves disse...

É verdade!
Beijinho