Translate

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Podes encostar a cabeça no meu ombro

Quem luta com monstros deve velar por que, ao fazê-lo,
não se transforme também em monstro.
E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo,
o abismo também olha para dentro de ti.
Friedrich Nietzsche




Nunca foi meu costume
cair em abismo
ou depressão,
mesmo que isso represente
um degrau sem altura que se meça.
Mas se alguém resolvesse
dar um tiro na certeza
[por engano]
e prenunciasse
[qual profeta
que a poemas recorresse]
estar errada a minha crença,
eu faria uma comédia
no mais sério desatino,
como se rir
fosse magia que mudasse
o que é mesmo uma tragédia.
Por isso,
podes encostar a cabeça no meu ombro,
podes chorar,
podes rir,
com ou sem comédias e tragédias
[não serei contagiado]
como se eu fosse um trampolim
para saltares
os degraus que te afundaste.


Jaime Portela

55 comentários:

Karocha disse...

Pois !!!

Bfs

Bjocas

Fá menor disse...

Haja resiliência em alguém capaz de suportar outro alguém! Bem preciso é nestes tempos.

(E enorme essa frase de Nietzsche.)

Bjos

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Gostei muito deste poema, diferente no tema, mas muito bem pensado e construído.
Beijinhos,
Ailime

Marta Vinhais disse...


Podemos trepar e voltar ao topo... mesmo que o sangue escorra de mil feridas...
Essas curam-se.... As outras.... nem sempre.... Mas tudo é possível quando alguém nos estende a mão...
Brilhante

Obrigada pela visita

Beijos e abraços
Marta

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

O meio não faz a gente,
Mas a influência do meio
Nos influencia em cheio
A nos fazer diferente

Do original ser ou ente
Junto à família em seu seio
Com a tradição de asseio
Ou de pureza da mente.

Esse teu poema, amigo,
Nos mostra bem o perigo
De olharmos para o abismo

Que se parece a um jazigo.
Ver o céu é ter consigo
Um deus - como penso ou cismo.

Parabéns, amigo pelo magnífico poema. Grande abraço. Laerte.

Cidália Ferreira disse...

Fantástico maravilhoso!!
Amei
Obrigada

beijinhos

Andreia Morais disse...

Vamo-nos ajustando ao que nos acontece.
O poema está fabuloso!

r: Obrigada e igualmente*

redonda disse...

Gostei.

um beijinho e bom fim-de-semana
Gábi

Arco-Íris de Frida disse...

Um trampolim para saltares os degraus que te afundaste...

Perfeita essa frase... alias toda a construção do poema foi perfeita...

Beijos...

Pedro Coimbra disse...

Um ombro amigo é sempre necessário.
Aquele abraço, bfds

Lucia Silva disse...

Para que olhar abismo? Ao olhá-los a tontura nos consome, nos desequilibramos e caímos, então longe de abismos! Aproveitar que temos ombros amigos, nos quais podemos encostar nossa cabeças, sermos acariciados, confortados e fortalecidos para vencermos a depressão. Amei seu poema, abraços carinhosos!

Os olhares da Gracinha! disse...

E um ombro amigo é tão bom!!!
Como sempre ... uma delícia de leitura!
Bj

lua singular disse...

Oi Jaime,
A sensibilidade nasce com o homem, ele tem todos os adjetivos que magoa ou da prazer. Façamos nosso coração acelerar por coisas belas.
Dentre todos os adjetivos o amor sobrepõe todo o orgulho que só nos faz sofrer.
Deixemos nosso coração aberto e leve para que os fluídos bons entrem, aí sim feche a porta e curta toda a felicidade de um grande amor.
Nada de tragédia, abismo, pois a vida é curta. Vamos, então, curtir os momentos bons do hoje, pois o amanhã só a Deus pertence.
Beijos no coração
Lua Singular

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

um poema que nos deixa a pensar, mas, nem todos temos a mesma maneira de pensar e agir, no entanto é bom o positivismo que conseguimos extrair destas estrofes
e muito importante (mesmo) é saber e ter um ombro amigo para descansar as nossas mágoas
um belíssimo e bem construído poema
bom final de semana.
beijinhos
)

luar perdido disse...

Um ombro onde se pode depositar a vida, é uma dádiva para ser saboreada com toda a plenitude. Haver um ombro onde rir e chorar, onde procurar o animo para voltar a subir degraus por onde se escorregou... Não está ao alcance de todos; felizes os que podem contar com "um ombro onde encostar a cabeça" e saltar "os degraus que te afundaste".

Com um toque diferente, mas de uma força enorme, como é habito teu, querido amigo.

Bom fim de semana
Beijo de luar

Franziska disse...

Tener donde reposar la cabeza
ya sea para consolarnos
para reír o soñar
es, sin duda, una ventura
y es nuestra mejor riqueza,
encontrar esa almohada
que se presta con franqueza
y que no exige nada.

Es cierto que me contaminan las páginas poéticas. Solo pido perdón por mis deslices porque todo podía haber sido dicho igualmente utilizando la escritura lineal de una prosa, ¿no es verdad?

Saludos muy atentos y cordiales. Franziska


Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Bom e confortante é sentir que há um ombro por perto.
Muito bom para se reflectir na nossa postura.


Abraço
SOL

José Carlos Sant Anna disse...

É isso, meu caro, poeta, uma palavra do filósofo e este modo de sentir essa dura realidade. Mas há sempre a esperança de uma luz, há sempre uma porta que se abre, há sempre um ombro amigo para que não se esvaia a luz da deserta madrugada.
Obrigado pelo teu olhar pelas minhas postagens.
Forte abraço,amigo!

luna luna disse...

só quando nos distanciamos dos problemas podemos ver tudo com mais retidâo e ser aquele ombro amigo ou dar a volta por cima na nossa própria vida.
beijinhos

Maré Viva disse...

Se todos pudéssemos ter um ombro amigo por perto seria muito reconfortante e muito mais leves as mágoas que povoam o nosso dia a dia. ..mas temos o privilégio de te ler e esse prazer ninguém nos tira! Um bom fim de semana com muita luz. Um abraço.

Maré Viva disse...

Se todos pudéssemos ter um ombro amigo por perto seria muito reconfortante e muito mais leves as mágoas que povoam o nosso dia a dia. ..mas temos o privilégio de te ler e esse prazer ninguém nos tira! Um bom fim de semana com muita luz. Um abraço.

PARAÍBA PARA O MUNDO disse...

Olhar abismos é questão de escolha, mesmo que não haja um porto seguro por perto,vale pegar um livro e olhar suas páginas.Poema soberbo de grande beleza poética. Abraço Jaime.

Anónimo disse...

Ter um ombro amigo para poder saltar os degraus em que se afundou...era bom demais mas por vezes é tarde e acaba-se por desistir de tudo... Adorei o poema. Um abraço com carinho. Lrat.

Célia Rangel disse...

Ser presente sem se deixar contaminar é uma arte. Há uma fleugma que contagia quando somos procurados... Só pode ser por esse perfil.
Abraço.

Lilazdavioleta disse...

Óptimo não só pelo pendor poético , mas também pela mensagem humana .

Gosto !

Um beijo , Jaime , e bom fim de semana ,
Maria

Vera Lúcia disse...

A todos os amigos:
A nossa querida Leninha se submeterá a uma segunda cirurgia (já prevista desde a primeira), nesta Segunda-Feira, dia 10.
Apesar da delicadeza do momento, ela se mantém tranqüila, confiante, em paz.
Além das orações e do apoio dos amigos aqui de perto, gostaríamos de contar com as preces de todos vocês que sempre a apoiaram em todos os momentos.
Que Deus recompense a cada um!
Vera Lúcia

Maria Rodrigues disse...

Profundo e belo!
Bom fim de semana
Um abraço
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Pensamentos positivos para que não fiquem os negativos e assim podemos ultrapassar os obstáculos que aparecerem e mais tarde servirão de degraus para uma subida na vida,mas para isso precisamos acreditar que tudo é possível sem temer,pois sempre haverá alguém para estender suas mãos segurando-as para não cairmos no abismo.
Poema bem tocante Jaime.
Bjs,obrigada pela visita e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
UM OMBRO AMIGO SEMPRE SERÁ UM TRAMPOLIM, PARA TRANSPORMOS OS DESENGANOS DA VIDA.
UMA BELEZA DE POEMA, LINDAMENTE ESCRITO.
ABRÇS AMIGO.
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Majo Dutra Rosado disse...

Magnífico, Amigo!
Gostei muito.
Dias aprazíveis.
Abraço
~~~

Elvira Carvalho disse...

E não há consolo maior do que ter um ombro onde chorar, ou onde se apoiar nos momentos de crise.
Um abraço e bom domingo

Graça Pires disse...

Um ombro bom, o teu, Jaime, capaz de ser aquele ombro amigo que todos procuramos...
Uma boa semana.
Um beijo.

Louraini Christmann - Lola disse...

Canta uma antiga canção popular:
"Encosta tua cabecinha
No meu ombro e chora
E conta logo as tuas mágoas
Todas para mim..."

Um ombro amigo é tudo de bom.
E tem vezes em que não íamos sobreviver
Sem os ter.

abraço
Lola

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
Penso que a poesia não é depressiva, no entanto gostei da abordagem, porque a depressão existe e fragiliza muito.
Abraço

Profª Lourdes disse...

Bom dia amigo! Vim retribuir sua visita e o comentário que deixou, sempre engrandecendo a postagem. Serás sempre bem vindo ao meu cantinho, volte sempre.
Amei o seu post, muito bem escrito. Como é importante quando encontramos um ombro amigo especialmente quando precisamos.

Tenha um domingo feliz e um início de semana na paz, com muita saúde e felicidade. Abraços, Lourdes Duarte.
Deixo os lingues dos meus blogs para quem desejar conhece-los e seguir. Ficarei grata!
https://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

Aline Goulart disse...

Mais um poema muito bom e bem escrito.
Fico encanta com a tua poesia, Jaime.
É tão bom ter um ombro amigo nos momentos difíceis.

Uma ótima semana.
Beijinhos estalados...

Helena disse...

Jaime, meu querido, junto ao meu agradecimento por estar sempre a me levar palavras tão bonitas, quero deixar um afetuoso abraço e desejar que a tua vida seja plena de sucesso, alegrias e realizações.
Que sejas sempre muito feliz!
Até um dia, meu amigo!
Um beijo, sorrisos e estrelas, no teu coração,
Leninha

Evanir disse...

Meu amigo.
Tenho ficada afastada do meu blog,
isso não tem me feito bem mas foi necessário,
estarei visitando a todos que me visitar.
Tenho que ser amiga dos meus verdadeiros amigos.
Quanto ao seu poema é fantástico ,
quem nunca precisou de um ombro para descansar.
De verdade é tudo que mais tenho precisado.
Uma abençoada semana.
saúde paz e luz.
Te abraço forte com carinho.
Evanir..

manuela barroso disse...

E se fizer do teu ombro um trampolim, quanta generosidade ! De resto, haja marés que tragam o barco para as margens...se o tempo estiver em consonância!
Beijo, querido amigo, J.

Arte & Emoções disse...

Nos momentos difíceis da vida é sempre importante contar com a solidariedade de alguém, ter um ombro amigo para dividir o sofrimento. Belo poema Jaime.

Abraços,

Furatdo

Luiza Maciel Nogueira disse...

Poema lindíssimo!! E a amada deve se derreter. Rs.

Abraços!

Tais Luso disse...

Um ombro...como é bom encontrar justamente para não cair no abismo. Nas entrelinhas de seu poema há uma deliciosa cumplicidade, amizade e gratidão. Coisa difícil de encontrarmos, hein Jaime?
Mas perfeito!! Beijo, amigo!

"com ou sem comédias e tragédias
[não serei contagiado]
como se eu fosse um trampolim
para saltares
os degraus que te afundaste."

Minhas Pinturas disse...

É isso aí amigo, sejas sempre um ombro amigo.
beijinhos.
Léah

Pedro Luso disse...

Um poema para ser relido, que tem como portal o pensamento do grande filósofo alemão, Nietzsche.
Um belo poema. Parabéns.
Um abraço.

Andre Mansim disse...

Oi poeta!

Um poema diferente e que faz pensar.
Muito bom, como sempre!

Um abraço!

Mariazita disse...

Nada melhor que um ombro amigo onde repousar a cabeça, afastar os maus pensamentos, encontrar Paz!
Especialmente se esse ombro é suficientemente forte para não se deixar contagiar pelas nossas angústias.
GOSTEI!

Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Odete Ferreira disse...

E, como bem sabes, a poesia é, de per si, salvífica, tanto para os poetas como para o leitor.
Belo, amigo, p o poema e a sua mensagem.
Bj, Jaime

Emília Pinto disse...

Dou muito valor àquelas pessoas que são capazes de ver " o copo meio cheio " e tenho em casa duas assim; é uma felicidade, pois a depressão fugirá delas. Mas, não somos todos iguais e , às vezes, por pequenas coisinhas, a tristeza entra nelas e vai minando a alma até que percam o interessa pela vida, por tudo aquilo que antes lhes dava um prazer imenso. O ombro amigo é fundamental, mas, quando a depressão toma conta de um ser, ele não consegue procurá-lo; os que estão à sua volta têm de estar atentos e têm se ser eles a oferecerem o ombro amigo.
Adorei este teu poema, Jaime, aliás, são sempre muito bons, mas este toca um assunto pertinente e que nos deve preocupar a todos. Um beijinho e fica bem!
Emilia

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ana Freire disse...

Um poema maravilhoso, Jaime... com uma grandiosa mensagem de força e esperança... nesse trampolim, que a todos deixou, nas suas palavras...
Medo e depressão... nunca saberemos quando nos atinge... e só cada um saberá o motivo, se por tal for atingido...
Curiosamente, medo e depressão... foi algo que também indirectamente abordei no meu último post, através da minha escolha musical que deixei... pois muita gente, certamente convive com o medo, no dia a dia... até porque tanta gente, será obrigada a desenvolver actividades perigosas, fazendo disso modo de vida...
Se não se importar, Jaime... ficarei com mais este extraordinário trabalho, debaixo de olho... para o destacar qualquer dia, lá no meu canto... entretanto, por lá... também ficam, por estes dias, umas palavrinhas suas...
Beijinho! Continuação de uma feliz semana!
Ana

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

graça Alves disse...

Espantoso, Jaime!
Adorei
beijinho

Lisnawati disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Brisa disse...

Olá meu amigo Jaime
Simplesmente explêndido...

Bjo

ANNA disse...

Te dejo mi blog de poesia por si quieres criticar gracias.
Me gusta mucho el tuyo.
http://anna-historias.blogspot.com.es.