Translate

quinta-feira, 31 de março de 2016

Fala contigo


Fala contigo,
não fiques com os bolsos mal-humorados
de mágoas.
Desembrulha-as,
uma a uma, como se fossem rebuçados.
Prova-as e guarda apenas
os bons sabores de cada dor.
Os maus, atira-os
para o caixote do lixo do esquecimento.
Desta separação, verás que o grupo
das partes saborosas das tuas feridas
é muito inferior ao da lixeira,
mas será maior o seu valor.
Fala contigo, essas mais-valias
servirão para criares dias límpidos,
largos como o vento e renovados como o sol.
 
Jaime Portela

66 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Que poema maravilhoso. Parece uma reflexão, que se encaixa em mim. Adorei

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ivone disse...

Que lindos versos incentivadores, são as mágoas acumuladas que nos tiram a alegria, eu mesma nunca as guardo, resolvo-as de momento colocando tudo as claras, pois muitas vezes são mágoas criadas por nossas mentes!
Amei ler aqui, pois o que mais faço na vida é falar comigo!

Abraços bom amigo Jaime!

Aninha Ferreira disse...

que poema tao doce hehe

as vezes e bom falarmos com nos mesmos

VictorNanny disse...

Olá, Jaime!
Bem oportuna sua puxada de orelha.
O que sobra realmente é muito mais valioso, pois é a essência do que realmente importa!
Um forte abraço, amigo!

Karocha disse...

Lindo Jaime

Já está no meu mural.

Bjocas

Marta Vinhais disse...

E se não falarmos com o que há dentro de nós, quem fala? Ou escuta?
Só nós é que podemos afastar os fantasmas, as mágoas...E não importa o tempo que leva....
Gostei muito....
Beijos e abraços
Marta

José Carlos Sant Anna disse...

Em que cisterna afundei as minhas mágoas? É uma boa pergunta.
Melhor que guardar mágoas é colher uma flor de surpresa.
Um belo texto, Jaime!
Abraços,

Diana Fonseca disse...

Há um texto meu no dia 28. Tem de ler.

Mais um belo poema!

Brisa disse...

Adorei Jaime

Tantas vezes falamos com nós próprios...as mágoas temos que as tirar do caminho,mas há situações que são inevitáveis...
Aqui estou a falar comigo (contigo)

Bjo e um excelente fim de semana

Andreia Morais disse...

Falar é a chave para resolver a maior parte das situações.
Adorei!

r: Muito, muito obrigada*

Laura Santos disse...

Uma bela imagem essa do "desembrulhar" das dores que nos afligem, para delas fazer uma triagem e seleccionar o que nos convém guardar e o que temos de descartar para esse "caixote do lixo do esquecimento".
Mas falar connosco é às vezes tão difícil...embora se fique sempre mais leve.
Belo poema, Jaime.
xx

lua singular disse...

Oi Jaime,
Seus poemas são de poetas renomados, as minhas poesias é para o povão.
Amanhã o "bixo" pega no meu blog.
Obrigada pelo carinho
Beijos
Lua Singular

Marcia Lopes disse...

Que lindo Jaime! Vc se importa que eu poste na minha página do facebook, dando os devidos créditos é claro!
E olha mais cedo vc comentou no post do blog, não quer mandar seu texto e nos contar como entrou e como é o seu mundo literário? Beijo.

graça Alves disse...

Que maravilha!
É isto mesmo que faz o poeta...filtra as mágoas (as suas e as dos outros) e faz poemas belíssimos com este!
Beijinho

Fábio Murilo disse...

Pois é, certas coisas não valem a pena mesmo. A vida é curta, e isso tudo se resume numa imensa perda de tempo, economia de vida. O tempo urge não vale a pena acumular certos lixos mentais. Abraço.

Maria Teresa Valente disse...

Gratidão!
Lindo poema, para amores bem vividos e resolvidos!
Amei, abraços carinhosos
Maria Teresa

Lu Nogfer disse...

Lindo! Sempre tão profundo. Coisa de grande poeta.
Adoro sempre!

Beijos

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

Um belo poema, com um toque reflexivo.
Guardar mágoas é injetar veneno ao próprio organismo. Muitas vezes temos dificuldades em 'desembrulhar' as mágoas para avaliar o custo-benefício das mesmas, mas somente batendo um papinho com elas, através de um diálogo interior, seremos capazes de refletir sobre elas, descartando tudo aquilo que nada aproveita. Sempre extrairemos algo positivo das dores, pois elas fazem parte do processo de crescimento de todos nós. E com o coração liberto, fica-se mais leve e com mais entusiasmo pela vida.

Gostei muito.

Abraço.

Mar Arável disse...

Sempre bom viajar nas suas palavras

Mariangela do lago vieira disse...

Das tristes experiências sempre tiramos algum aprendizado.
A vida é assim mesmo, um dia colhemos flores e no outro, espinhos...
Muito bom Jaime!
Abraços,
Mariangela

Elvira Carvalho disse...

Quem dera fosse capaz de seguir o rumo que o poema aponta.
Um abraço e bom fim de semana

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poema para meditar, seguir e corrigir caminhos.
Gostei.

Abraço
SOL

Wonder Silver disse...

A vida tende lá suas surpresa, as quais prega-nos peças, sejam ela pequenas ou grandes... Mas nada que faça-nos desistir dos nossos sonhos e ideais.
Por que as tribulações não nos torna nem melhores e nem piores apenas nos faz renascer com mais sabedoria.... Grade abraço meu amigo..... bom final de semana

heretico disse...

excelente poema, meu caro Jaime
pelo lado solar de vida e da poesia.

gostei.

forte abraço

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Que maravilhosa lição de vida, Portela!
Num poema que reflete o dia a dia, encontra-se o amparo necessário para lidar com o que sempre se depara. Seguindo esse roteiro, fica fácil, fácil, enfrentar o cotidiano!
Beijo

Marineide Dan Ribeiro disse...

Expressar as mágoas é um alívio incrível! Mas quem as guardam adoece de dor...

Um lindo fim de semana!

Abraços!

rosa-branca disse...

Quem me dera falar comigo e desembrulhar as mágoas, e atirá-las ao lixo. Não é assim tão simples, pois quando elas são muitas deixam mazelas para a vida. Prometo que vou tentar...falar comigo assim...Gostei do poema. Jaime, tem um bom fim de semana e beijos com carinho

Mariazita disse...

Também entre as dores há as boas e as más; há que separar o trigo do joio... já que algumas acompanham todos os dias da nossa vida.

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Leonor C.. disse...



Amei!

Bom fim de semana!

Diana Fonseca disse...

Temos de deitar tudo cá para fora!

Ana Freire disse...

Tão verdade!
Se não nos ouvimos a nós mesmos... como teremos capacidade de ouvir os outros?...
Por vezes é mesmo necessária a introspecção... ainda que sem individualismo...
Lindíssima inspiração, Jaime!...
Abraço! Bom fim de semana!
Ana

Emília Pinto disse...

Não nos podemos desenvencilhar das dores pois teriamos, para isso, de nos livrar da vida; nao queremos, porque apesar do sofrimento ela é bela. As mágoas são muitas e essas podemos "deitá-las para o lixo do esquecimento" embora não seja fácil; guardamo-las dentro de nós como se de algo precioso se tratasse e quando damos conta a ferida ficou tão profunda que até o tempo tem dificuldade em sarar. Se tivermos a capacidade de as trazer cá para fora e nelas reflectir com certeza que o coração ficará aliviado e teremos sempre algo de bom a tirar do motivo de tanta mágoa, caso contrário, o nosso interior vai sendo corroido e a insatisfação será constante; não costumo guarda-las, mesmo que algumas vezes o trazê-las å tona cause dissabores. Nao sei se haverá partes " saborosas" das feridas", mas sei que o tempo as vai cicatrizando e muitas vezes nem a marca fica. É bom quando não fica marca; é mais fácil esquecer. Só não posso é esquecer de te dar os parabéns e de te agradecer pelos belos momentos poéticos que nos proporcionas. Um bom fim de semana. Beijinho amigo, Jaime
Emilia

Pedrasnuas disse...

Ver-se livre do que pesa... do que atormenta... do que aperta as entranhas? Deverei falar comigo ou dividir os infortúnios com alguém que me saiba ouvir?! e ajude a libertar desse "lixo" Tóxico que consome e devora como uma fogueira...

Bom fim de semana, querido amigo, JP

Beijo

Suzete Brainer disse...

Nada como uma renovação solar,
depois de uma profunda arrumação
por dentro!...

Sempre excelente, Caro Poeta!!
Bj.

Vieira Calado disse...

Estão bem aproveitas as sequências.
Achei interessante.
Bom resto de fim de semana!

Célia Rangel disse...

Há toda uma alusão motivacional em seu poema que desarma todo pessimismo em se viver! Valorizar o que nos faz bem, e descartar o que não nos agrada. Limpeza energética suprema!
Abraço

Minhas Pinturas disse...

Olá amigo POETA, este poema é um convite a um exame de consciência pois onde há magoa há também culpa, e nos livrarmos das duas de uma só tacada é revigorante.
Jaime suas poesias, seus textos ou crônicas são sempre ótimos e nos levam a refletir, a sonhar,pensar,mas seja lá qual for o "formato" no qual se apresentem são sempre maravilhosos.
Amei.
beijinhos, Léah

Andre Mansim disse...

Muito bom, amigo Jaime!
Fazer essa limpeza de vez em quando é sempre bom!

Tenha uma linda semana!

Magda Carvalho disse...

Bom poema
http://retromaggie.blogspot.pt/

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
QUANTA COISA QUE NOS FAZ SOFRER, PERDE A FORÇA AO PARARMOS E REFLETIRMOS SOBRE O FATO, DISSECANDO-O E DANDO-LHE APENAS A IMPORTÂNCIA QUE LHE CABE, MAS, SEM PERMITIR QUE NOS ESTRAGUE A VIDA.
MUITO REFLEXIVO, VALEU MUITO A PENA LÊ-LO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Fá menor disse...

"guardar só o que é bom de guardar", pois.

Boa semana, meu amigo!

Bjs

Graça Pires disse...

Um poema magnífico. É bom deixar para trás a tristeza e ter acesso a um universo que nos devolva os"dias límpidos,largos como o vento e renovados como o sol".
Um beijo, Jaime.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

assim tem que ser, pelo menos eu sigo esses ensinamentos que expressa no seu poema.

boa semana.

saudações poéticas

:)

CÉU disse...

um poema diferente, reflexivo, direi, mas que está lindamente escrito.
falar connosco, para quem tenha tal capacidade, é meio caminho andado para o auto conhecimento e consequente felicidade açucarada.
boa semana. beijos.

Maria Luisa Adães disse...

Poema lindo, muito lindo

Mas se olho para trás
eu vejo o poema seguinte
onde "corcéis desvairados"
nos tiram a liberdade e a vida

Amei este encontro e sua poesia


Maria Luísa

"os7degraus"

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Jaime.
Poema belíssimo, com um belo conselho, quem vive a guardar magoas não abre espaço para habitar a felicidade. Nem quero imaginar se eu não tivesse a facilidade de jogar os lixos fora, acho que seria infeliz rsrs. Só deixo o amor tomar espaço no meu coração, as vezes a tristeza entra, mas logo a coloco no devido lugar, longe do meu coraçao. Uma linda semana meu amigo. Grande abraço.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Falar com si mesmo e ficar só com os rebuçados é perfeito. O resto o tempo apaga. Amei.
Beijo e boa semana*

ॐ Shirley ॐ disse...

Separando o joio do trigo...
Belo, Jaime!
Beijos!

Maria Rodrigues disse...

Eu gosto de falar comigo própria, faço-o muitas vezes, alivia a alma.
Lindo poema.
Um grande abraço
Maria

saudade disse...

Li-me nas tuas palavras, quantas vezes as queremos atirar e elas parecem que pairam em cima da nossa cabeça.... mas temos de seguir e os dias límpidos vão acabar por chegar....
Lindo como sempre.
Beijo de....
Saudade

M. disse...

Poema-conselho a ler e reler! Bem precisamos de fazer isso :)

MARILENE disse...

Como é importante conversar, Jaime! O que parecia pesado vai ficando mais leve, permitindo que coloquemos tudo na balança, descobrindo o que deve ser descartado, para que se possa guardar apenas o que faz bem à relação. Abraço.

Tais Luso disse...

Muito bom, Jaime! Segundo F. Pessoa que diz "Alimenta a tua alma com amor, cura as tuas feridas com carinho", penso que com isso ele quer dizer para fazermos a paz com nosso passado, perdoando mágoas e desafetos, pois só dessa maneira viveremos felizes no presente.
Bjus, amigo!

Salete disse...

Bonito poema de auto ajuda.
Gostei muito.

Beijinho.

Mário Margaride disse...

Há silêncios, que doem mais que muitas palavras...
Adorei o teu poema, amigo Jaime.

Abraço e boa semana!

Majo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ONG ALERTA disse...

Muito interessante, abraço Lisette.

Toninho disse...

Olá Jaime uma bela reflexão da importância e o que vale nesta vida.
Priorizar o que vale faz de nós, sábios pela vida e assim a tornamos
mais leve e interessante.
Bonito inspirar para construir.
Meu abraço

Machado De Carlos disse...

Na voz uníssona, eis que a dor segue o seu rumo! Abraços, querido amigo!

Jaime Portela disse...

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Ailime disse...

Boa noite Jaime,
Que poema lindo e original!
Gostei imenso.
Um beijinho (vou ler o outro).
Ailime

Odete Ferreira disse...

Permite-me que apenas realce a estrutura formal/lexical (o conteúdo subscrevo-o sem reservas): muito interessante o léxico escolhido e as comparações que lhe associaste (bolsos mal-humorados.../desembrulhar as mágoas...).
Gostei imenso.
Bjo, Jaime :)

MEU DOCE AMOR disse...

Falo sempre e ,atiro sim, o que não vale para o caixote do lixo.

Beijinho doce

Linda Querluz disse...

Jaime,

Como é bom, quando aprendemos a guardar as coisas boas e fazer das ruins ou menos boas, fonte de experiência, entender que na vida, não vamos ganhar sempre, que há embates, lutas, perdas e ganhos... De certo, é assim que nos tornamos melhores ou menos egocêntricos...
Linda texto, bela mensagem.
Um ótimo fim de semana, amigo, beijo.

Carolina disse...

R.: Muito obrigada! Segui de volta!
Pois... talvez com a vontade, com a motivação!

Tita Oliveira disse...

Atirar as mágoas para o caixote do lixo, é muito difícil.
Beijo.