Translate

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Há quem viva o amor


Há quem viva o amor
perdido numa rosa negra, cruel,
e tenha as lágrimas fixas
nas pétalas de uma dor que se alimenta
de qualquer nuvem que passe.
Outros há que o possuem enfeitado
com harpas ditosas
em toda a palavra que voe
por mais sem asas que esteja,
temendo promessas embrulhadas
num presente sempre envenenado.
E há quem sinta o amor
como peça montada
na engrenagem da posse visceral,
sofrendo [e fazendo sofrer]
com a dor do silêncio ou do ruído violento
de palavras sem retorno,
com a ausência do sol à meia-noite
no relógio de bolso
ou com o medo que lhe seja mostrado
o não sem luz na imensidade das horas.
Mas amar só por amar, como dar
sem estar à espera de mais tarde receber,
é amar despido de pesares eternamente,
é beijar rosas sem espinhos, e dormir
como criança sem revés que a atormente.



Jaime Portela


49 comentários:

O Poeta disse...

A retribuir a sua visita gentil.

Karocha disse...

Lindo Jaime

Bfs

Bjocas

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema, como sempre!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Brisa disse...

Meu querido amigo Jaime
E o que é a vida sem amor?Mas,para viver o amor em pleno tem que se sentir com a pureza da alma...Pois o amor é sublime.
O amor é demonstração,está em cada gesto,em cada palavra,em cada momento vivido,e até no silêncio...quando as palavras se calam...
O amor é...Uma coisa maravilhosa.

Adorei o teu poema...as tuas palavras.
Desejo-te um bom final de semana
Bjo em teu coração

A Nossa Travessa disse...

Caro Jaimamigo

Obrigado pela visita e comentário.

A VELHA E O CÃO
Uma pausa na Saga da Alzira porque acabo de publicar um post diferente – sem ironia, sem galhofa, a atirar para o drama. Por isso, gostaria dos comentários naturalmente também diferentes. Muito obrigado. Como habitualmente a publicação é anunciada blogue a blogue; e o pedido de divulgação, também se agradece.
Qjs e/ou abçs Henrique, o Leãozão

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Há quem viva o amor na rosa,
Num cão ou num falso amor.
Que ame aquilo que for,
Pois quem ama, a vida goza.

Triste, é aquele que esposa
A indiferença, e supor
Que nada tem mais valor
Que a alienação perigosa

Maneira de ver a vida
Por ela estar divida
Entre o ser, e o semelhante.

Amigo, ao poeta, a lida
É ver a imagem invertida
Que mostra o foco distante.

Lindo seu poema, Jaime! Meu abraço, do Brasil, a você que estou aprendendo a amar e a Portugal que eu amo. Laerte.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Há quem viva o amor na rosa,
Num cão ou num falso amor.
Que ame aquilo que for,
Pois quem ama, a vida goza.

Triste, é aquele que esposa
A indiferença, e supor
Que nada tem mais valor
Que a alienação perigosa

Maneira de ver a vida
Por ela estar divida
Entre o ser, e o semelhante.

Amigo, ao poeta, a lida
É ver a imagem invertida
Que mostra o foco distante.

Lindo seu poema, Jaime! Meu abraço, do Brasil, a você que estou aprendendo a amar e a Portugal que eu amo. Laerte.

Nal Pontes disse...

"...Mas amar só por amar, como dar
sem estar à espera de mais tarde receber..."
lindo poema. Parabéns Boa noite amigo

lua singular disse...

Oi Jaime
Eu operei o pé e não paro quieta num lugar e dói muito.
Agradeço a preocupação, mas não é nada sério.
Volto mais cedo do que pensa
Beijos
Lua Singular

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Não há vida sem amor!
Não somos nada se não amamos até o abrir da mais pequena flor.
Lindo poema Jaime!
Bjs e obrigada pela visita e palavras lindas deixadas em meu blog.
Um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.


Pedro Coimbra disse...

Amar é dar e receber, exigência mútua, companheirismo, cumplicidade.
Aquele abraço, Bfds

Marta Vinhais disse...

É amar... Sem acrescentar mais nada... Sem palavras, sem explicações, sem exigências...
É aquele suspiro que nos enche a alma...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

P.S.: Penso que gostará de saber que a Editora Lua de Marfim publicou mais um pequeno conto da minha autoria na sua nova Colectânea.

Arco-Íris de Frida disse...

Na verdade, o que de fato é o amor?

Beijos...

Graça Pires disse...

"Sem amor nenhuns olhos são videntes", disse Miguel Torga. E falava desse amor que se dá sem esperar receber nada em troca. E falava de todas as formas de amor... O seu poema também fala disso.
Um beijo, amigo.

PÈTALA disse...

O amor é como o vento
Não o podemos guardar
Sempre que é a contento
Muito mais há para dar.

Pode rendilhar-se o amor de todas as formas e feitios. Mas só quem o vive, ou viveu, é capaz de o testemunhar! E como seria bom que todos o pudessem fazer...

Abraço

Elvira Carvalho disse...

É um belíssimo poema. Amar? Quem sou eu para definir formas de amar? Tirei a sorte grande no amor. E ao contrário do dinheiro que nem sempre nos faz feliz, o amor têm estado empenhado em que sempre o seja. E isso é tudo
Um abraço e bom fim de semana

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Excelente poema! Muito bonito.
Abraço e bom fim de semana.

Ivone disse...

Lindo poetar por aqui, amor sem espera, sem medidas, eis o que é amar de verdade!
Amei ler aqui, abraços apertados!

Agostinho Barros disse...

O teu texto está muito bonito.

r: o filme é bem fixe :D!

www.culturadeescape.blogspot.pt/

Become part of Cultura de Escape World:
Facebook PageBloglovin'Blogs de PortugalGoogle +InstagramPinterest

luar perdido disse...

Que forma linda de por as várias "formas" de amar.
Amar dando sem nada esperar receber, a forma mais pura e sublime de AMAR. É o que torna o Amor eterno.

Um bom fim de semana querido Amigo
Beijo tecido de luar

Rosa Mattos disse...

Olá Jaime,
Maravilha de texto. ♥ Estou relendo. *abraços*

Pedrasnuas disse...

A lei da vida é a da reciprocidade, ninguém ama sem esperar nada em troca!? Dar sem receber, nem um agradecimento, cansa, farta!

Cada um ama como lhe é possível... existem aqueles que saltitam de ramo em ramo, fingindo amar, sem nunca conhecerem verdadeiramente o seu significado!Insatisfeitos...em busca de uma satisfação que jamais sentirão!

Felizmente há quem ame e se sinta amado! Não é para todos!

Excelente poema, JP!
Bom fim de semana
Beijo

Suzete Brainer disse...

Excelente e inspirado poema, meu amigo Jaime!

O poema aborda todas as singularidades das expressões
do amor. Para mim, o amor não combina com dor. O amor
é um eterno encontro de entregas, respeito e
cumplicidades de mãos dadas em todas as estradas (humores...)
da vida...

Apreciei muito, parabéns, meu amigo!
Beijo.

Teresa Almeida disse...

Sobre o amor nunca está tudo dito.
Parabéns, amigo Jaime, pela forma como o tocas.
Beijinho.

saudade disse...

Amor.... Amor..... E mais formas de amar.... Amor..... Palavra poderosa. Sentimento arrebatador... Adorei
Beijo de bom fim de semana..
Saudade

Nina Filipe disse...

Olá meu amigo adorei a sua prosa está divinal, com todas as palavras no sítio que devem de estar, lágrimas são as gotinhas de orvalho que descem do céu para regar as flores.
tenha um lindo e santo domingo . com saúde e muita paz.

Fá menor disse...

E viva o amor, que é a lei da vida!

Beijinhos

São disse...

E há quem nunca o tenha tido...
Beijinhos, meu querido Poeta, e bom domingo com semana a condizer

Andreia Morais disse...

Impossível não ficar rendido a este poema maravilhoso!

r: Muito, muito obrigada

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Viva-se o Amor de Amor
Com firmeza e alegria.
Nada pode ser pior
Que a triste melancolia.



Abraço
SOL

Manuel Veiga disse...

Poesia rima com Utopia.
e o amor também.

gostei de ler.

abraço

Majo Dutra disse...

Essa de amar sem esperar nada em troca, é teoria de platonismo...
Amor é - sempre - rosa com alguns espinhos...
Quanto às cores há que ter cuidado, Jaime amigo...
Há tanta rosa vermelha pérfida, mas ainda piores
são as brancas perversas, dissimiladas pela cor -
dita - da pureza...
Abraço, com votos de excelente semana...
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Mariazita disse...


O amor tem cambiantes muito diferentes - amor arrebatador, como o fogo do vulcão, amor tranquilo como os lagos da montanha...
Mas amor totalmente incondicional... não creio que exista para além do amor de Mãe.

Meu caro Jaime, desejo-te...
Uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

graça Alves disse...

Arrasou, Jaime!
beijinhos

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, a vida sem amor é vazia, amor existe quando partilhado num todo, caso contrario é só o nome.
Boa semana,
AG

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Eis que mais uma vez, nos brindas com mais um dos teus belos e profundos poemas.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

VITORIO NANI disse...

Mais um belo poema, Jaime!
Um forte abraço!

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

Lindamente colocada as formas de viver o amor.
Amar e ser amado, ainda que com alguns conflitos, será sempre uma dávida. Muitos passam por esta vida sem conhecer o amor verdadeiro. Cada um ama à sua forma e da maneira que o completa e o faz sentir vivo. Já o amar só por amar, dando sem esperar receber, é algo mais sublime, mais transcendental.
De qualquer forma o amor valerá a pena. Repudiável seria apenas o pretenso amor, aquele regado pelo egoísmo, pelo sentido de posse e pela violência e desrespeito.

Bilhante, como sempre!

Feliz semana!

Abraço.

Emília Pinto disse...

Uma palavrinha tão simples, mas que se torna de uma grande complexidade quando a tentamos viver, sentir, traduzir. Amor não deveria trazer sofrimento, mas ele existe ligado a este sentimento, embora ache que, nesse caso a palavra é mal usada; há, sim, quem ame com dor, com lágrimas que correm feito sange de um coração desfeito; ama sozinho, sem ter de volta uma simples palavra de conforto; e aqui, posso falar daqueles que deram a vida a outros seres e que hoje, abandonados , não conseguem ver a luz do sol, não o " da meia noite" mas aquele que brilha forte logo ao amanhecer; é sempre escuridão tremenda na sua solidão, no seu amor incondicional, um amor que chora, que continua à espera, que não desiste de amar por mais que doa. " Ninguém dá aquilo que não tem, ninguém retribui aquilo que não recebeu", mas nem sempre isso é verdade; tanto amor deram alguns para agora só lhes restar continuarem, sozinhos a amar , a esperar , enquanto a vida lhes der força,, enquanto a vida nāo lhes tirar o último pingo de esperança . Amar, é dar e receber, e é uma bênção quando a vida nos concede essa graça. Amigo, como sempre , o amor na tua poesia e se ele nela está presente, com certeza na tua vida também não falta e é isso o melhor que te posso desejar...que sempre o tenha à tua volta. Obrigada! Um beijinho
Emilia

CÉU disse...

O amor desinteressado é k é amor. Beijos e boa semana, Jaime!

rosa-branca disse...

Há quem viva o amor...sem amor. Um poema nostálgico e que gostei muito. Jaime uma boa semana e beijos com carinho

rosa-branca disse...

Há quem viva o amor...sem amor. Poema nostálgico que gostei muito. Jaime, uma boa semana e beijos com carinho

Minhas Pinturas disse...

Olá poeta eis aí o amor e suas várias versões e maneiras de amar, quem melhor para falar de amor se não um poeta como você. Existe coisa melhor do que amar e ser amada?
Claro que sim, amar muito e ser muito amada...
Amei seu poema.
beijinhos,
Léah

Tais Luso disse...

Olá, amigo Jaime, amar pede correspondência, sim, como tudo na vida. Nesse ponto é que os seres se completam.
Bjs, meu amigo!

Ana Freire disse...

Mais uma belíssima inspiração!...
Não há rosas sem espinhos... e por isso também haverá muitos amores sofridos... mas nem por isso, menos intensos... bem pelo contrário...
E os espinhos... também fazem parte da vida... do amor... e das rosas... não há como os evitar... senão evitando a própria vida... pois tarde ou cedo... sempre surgem nos nossos caminhos...
mais um trabalho fantástico, Jaime!
Beijinho! Bom feriado!
Ana

Jaime Portela disse...

============================================================

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

============================================================

Ailime disse...

Boa noite Jaime,
Um poema magnifico!
Amar é simplesmente amar...
Uma entrega, uma dádiva.
Amar é a vida!
Beijinhos,
Ailime

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

o poema abrange todas as formas de amar, muito bem construído com estrofes muito belas, mas confesso que terminou com chave de ouro e cito:

Mas amar só por amar, como dar
sem estar à espera de mais tarde receber,
é amar despido de pesares eternamente,
é beijar rosas sem espinhos, e dormir
como criança sem revés que a atormente.

uma pérola....

beijinho
:)



Agostinho disse...

"E há quem sinta o amor
como peça montada".
Pois há, abundantemente, take-a-way
com cartão e promoção.
Ou à velocidade dum clic
preguiçosamente cheios de pressa.

Mais um poema, no estilo inconfundível do Jaime, que granjeou um vasto auditório. Que venham mais!

Abraço