Translate

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Somos vampiros ao sol



Em sensata alucinação,
consentida
e semeada de metáforas
mais ou menos libertinas,
os dias sucedem-se
a beijar abismos
nas grutas de sombras
que nos atraem
como drogas duras
a aliciar veias resignadas.
Se estendemos, corajosos,
os braços à realidade,
injetamo-nos
com transfusões do nosso sangue,
lambemos o contraveneno
para resistirmos
aos dentes incómodos
ferrados na carne.
Somos vampiros ao sol,
de olhos fechados
no mel de nós mesmos,
como pássaros a beijar
sementes de sésamo
na fuga ao Mito da Caverna.



Jaime Portela


44 comentários:

luar perdido disse...

Querido amigo Jaime,
respondo ao teu comentário no meu cantinho. Sim, foi o aniversário da minha mãe. Infelizmente já perdi o pai, faz amanhã, 2 anos. Assim é a vida; ninguém vive para sempre, embora a saudade e o amor, esses, são eternos.

Sejam vampiros de vida. Sejam vampiros de cumplicidade, nessas veias resignadas que estendem corajosamente à realidade, mas onde o mel que destilam vos traz o "sol da vossa vida".
Que bela analogia, que fabulosas imagens. Como sempre, meu amigo, escreves de forma preenchente e empolgante. Adorei.

Beijo de luar

Pedro Luso disse...

Caro Jaime, gostei do seu "Somos vampiros ao sol", inspirado e denso poema. Parabéns.
Um abraço.
Pedro

Cidália Ferreira disse...

Muito bom. Amei de verdade! Parabéns.

beijinhos

Karocha disse...

Gostei dessa dos "Vampiros" Jaime


Bfs

Bjocas

Nidja Andrade disse...

Um poema recheado de significados metafóricos que nos levam a mil pensamentos. AbraçO

dinapoetisadapaz disse...

Olá amigo Jaime, gostei das imagens poéticas vampirescas. Em seu poema, há muitas verdades que vai além dos olhos. Aplausos para a bela semântica.
Grata pela visita.
Fim de tarde leve regado a um belo arrebol.
Abraço de Paz.

Mary disse...

Muito obrigado pelo comentário. Nenhuma de nós usa óculos e também não é aquela a nossa área de estudos, mas valeu a tentativa.

Marta Vinhais disse...

Resistimos e sobrevivemos... A todo o custo...
Belo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

P.S.: Férias só no dia 14 de Agosto

Andreia Morais disse...

Excelente poema!

r: É mesmo :)
Obrigada e igualmente*

M. disse...

Um poema arrebatador!!!
Beijinhos

Os olhares da Gracinha! disse...

A metáfora nesta poesia é perfeita!
Gosto... Bj

saudade disse...

Somos vampiros de sol...
Somos nadas, no meio da multidão.....
Estou bem amigo.....
Mas falta me tudo....
Beijo de ...
Saudade

Maré Viva disse...

Somos vampiros ao sol, dizes no teu poema arrojado, e eu digo:somos vampiros de nós próprios,pois nos sugamos até à última gota, devagar, devagarinho. Um abraço.

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Amigo, com uma metáfora desse um um toque especial ao poema. Lindo, ardente e arrebatador.Parabéns! abraços, fica a paz de Deus.

Pedro Coimbra disse...

Estamos mesmo em época de vampiros ao sol :))
Aquele abraço, bfds

Franziska disse...

Somos vampiros ao sol,
de olhos fechados
no mel de nós mesmos,
como pássaros a beijar
sementes de sésamo
na fuga ao Mito da Caverna.

La última estrofa que cierra conclusiones afirma que somos vampiros que no nos refugiamos en la noche sino que buscamos el sol con los ojos cerrados. Pájaros que buscamos simientes de sésamo sin querer aceptar que la realidad puede ser algo muy diferente de lo que vemos. Creo que tienes razón, como los vampiros no resistimos la luz que nos enseña la realidad y entonces, está claro, somos habitantes de la caverna.

Obrigada pela visita. Una boa semana. Parabéns. Franziska

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Sugamos tempo, agarrados,
Sem ter tempo que se meça.
Nele ficamos fechados
Sem nada que o impeça.

Abraço
SOL

graça Alves disse...

Mais uma belíssima produção!
beijinho

Aline Goulart disse...

Tu consegues fazer belas metáforas.
Gostei muito dessa linda poesia.

Um ótimo fim de semana.
Beijinhos.

Toninho disse...

O titulo uma curiosidade fantástica e o poema uma belíssima arte
desta sensibilidade encantada para fluir com as palavras.
Abraços e amigo e bom fim de semana.

manuela barroso disse...

Se assim consentida , deixa que nos afague a alucinação da vida , nos dias mornos mas azuis . Sem ser vampiresca , não de sangue , mas gotas de orvalho , deixa que os dias sejam perfumados com a luz e beijados com a preguiça do Amor .
Beijo , Jaime , caríssimo amigo !

Graça Pires disse...

Um poema denso e metafórico. Você, meu Amigo Jaime, sabe usar as palavras...
Um bom fim de semana.
Beijos.

Fá menor disse...

Só o Sol nos pode libertar!

Bom fim-de-semana, amigo Jaime!

Beijos.

Maria Rodrigues disse...

Belo e inspirado poema.
Bom fim de semana
Um abraço
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Agostinho disse...

Resistimos, teimosamente, ao veneno,
transfundidos do soro do vício.
Dos nossos próprios vícios.
O poeta serve-se da habilidade metafórica para o confronto com a realidade "em sensata alucinação, consentida".
Abraço.

S. disse...

Talvez seja isso mesmo...
Bonito poema.
Gostei muito.

Bjs

Lilazdavioleta disse...

" Em sensata alucinação,
consentida
e semeada de metáforas " . . .

eis um poema onde o jogo das palavras ganha força .


Um beijo ,Jaime , e bom fim de semana ,
Maria

Minhas Pinturas disse...

Gostei do poema contundente, verdades arrepiantes.
beijinhos, Léah

Teresa Isabel Silva disse...

Adorei a comparação dos vampiros ao sol!
Bom resto de domingo!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

redonda disse...

Um poema com muitas imagens que nos remete para diferentes histórias.
Gostei.
um beijinho e um bom Domingo
Gábi

Ana Tapadas disse...

Só o poeta o pode dizer. E que bem!

Inspirador o sol de Viana!


Espere que dure até fim de Agosto e que a frente de mar esteja já sem obras :)

Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

as metáforas a fazerem jus ao poema, denso e com um mescla de desânimo

mas é preciso resistir...sempre (acho eu)

uma boa semana meu amigo

beijinhos

:)

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Eis que mais uma vez, aqui estou para apreciar mais um dos teus belos e metafóricos poemas.

Abraços,

Furtado

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
Seremos vampiro do amor, que um poema como teu bem soube cantar. Gostei, como sempre, das metáforas poéticas.
Abraços

A Casa Madeira disse...

Mas daí se retornar-mos ao mito da caverna vai ficar
difícil k.
Prefiro ser vampiro do amor.
Boa entrada de mês de agosto.

Tais Luso disse...

Vampiros ao sol não deve ser ruim... entre tantas metáforas diria que o sol é agradável, é saudável. Não será de boa índole esse vampiro?
Metáforas podem ser um tiro no pé como também algo fantástico! Conforme a interpretação do leitor... Só sei que gostei desse bailado metafórico!
Beijo, amigo! Uma ótima semana!

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Somos vampiros ao sol
Embrenhados na caverna
Sendo única luz externa,
A imaginação, em prol

Da raça humana no rol
De seres de luz. Lanterna
É só nossa alma eterna
Que ecoa num si bemol

Um hino à liberdade
Sem data, tempo ou idade
Para louvar o amor

À luz da exterioridade
Do tempo e da liberdade
Graças ao Pai Criador.

Grande abraço. Laerte.

Ana Freire disse...

Somos famintos de sol... já que a vida sem complacências, nos oferece tantas sombras... e nem sempre, realmente, aprazíveis... mas bem desencorajantes, por vezes...
O problema... é que a grande maioria... não sabe partilhar a luz... antes prefere sugá-la ao próximo...
Na nossa essência... é um facto... o vampirismo, o inconformismo, e o egoísmo... estão no sangue da humanidade...
Um poema denso e profundo... que nos oferece imensas analogias, com a própria vida...
Gostei imenso! Beijinho, Jaime!
Continuação de uma boa semana!
Ana

Larissa Pereira dos Santos disse...

Poema bem metafórico e emocionante!
E nos diz muito, parabéns pela bela poética...
Continue a nos encantar!
Grande abraço, Jaime...

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
E boas férias, se for o caso.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

Brisa disse...

Olá Jaime
Tão bem construido,...Alucinação que se liberta a beijar abismos...
Vampiros ao sol... Somos...!como pássaros,que beijam o teu poema...
Belo como sempre e daqui vou ler-te novamente :)

Lucia Silva disse...

Um poema repleto de lindas metáforas, as quais reforçam a beleza poética e o significado mágico de cada verso. Abraços.

Odete Ferreira disse...

Surpreendente esta construção poética desenvolvida entre o lado solar e o lado lunar que todos possuímos.
Bj, amigo

Agostinho disse...

Há, é um veneno que subjuga mas alimenta.
Belo, Jaime.