Translate

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Quero o teu corpo


Vejo o teu corpo
deitado no ar que respiro
humedecido de estrelas.

Sinto o teu corpo
de luar que me incendeia
no frio da insónia.

Ouço o teu corpo
Ao sol e à chuva, que afago baixinho
Com mãos de guitarra.

Cheiro o teu corpo
tépido e branco, que me inebria
com pérolas vivas.

Provo o teu corpo
oásis de mim, que ocupo sedento
cheio de água da paz.

Quero o teu corpo
da alma trajado, que anseio ditoso
e arrebatado.


4 comentários:

sub helena disse...

Jaime,

Lindo espaço, agradeço a visita ao meu cantinho, vim retribuí-la e fiquei encantada com poesias lindas que aqui encontrei... Perfeito o Poema: "Quero o teu corpo",lindas palavras, "...da alma trajado, que anseio ditoso e arrebatado."
Adorei o espaço e voltarei mais vezes...Beijo.

rosa-branca disse...

Jaime, um poema lindo e um dos meus preferidos. Um abraço com carinho

Parapeito disse...

Um belo poema...cheio de tanto, tanto.
brisas doces **

Beatrice Mar disse...

JP

levei este poema por empréstimo, se não concordar será imediatamente retirado.

obrigada!

Beatrice