Translate

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Poema à Poetisa



Por fora,
no caos da criança-mulher e nos largos sorrisos
de poemas coloridos dos teus lábios,
és pouco menina.
 
Na dança de ventre da babel do teu sonho,
és já a mulher
que a vontade acode ao gerar
a seiva que coze e te transborda por dentro.
 
Anjo robusto,
entre a fragilidade do paraíso e a filial do inferno,          
de olhar bicudo por fora,
meia Florbela Espanca
e meia Maria Teresa Horta por dentro,
enroupas-te na mulher e meia de poeta agitada.
 
Um dia,
quando a ternura
te rebentar por dentro da pele irreverente,
vais colocar ainda mais sal e chocolate
no corpo das palavras e eternizar-te por fora de vez.
 
Talvez continues
a recusar baladas de fim de semana,
conversas não bailadas, sensualidade forçada
e “eu te amos” comprados de pessoas medíocres.
 
Contudo, se não vives por fora, morres por dentro.
Mas serás sempre formosa,
a escrever sem um lamento.


52 comentários:

Lu Sam disse...

Tem pessoas que já são um poema pronto não é?
Linda tua descrição poética do misterioso poema-mulher.
Beijos

Ana Freire disse...

Uma homenagem belíssima a uma poetisa... a todas as poetisas... e as todas as mulheres que façam da sua vida, e da vida de outros, um poema... ainda que... sem versos...
Lindas palavras, Jaime! Como sempre!...
Abraço! Continuação de uma boa semana!
Ana

Marta Vinhais disse...

Mas viver é conhecer o paraíso e o inferno... E deixar que isso transpareça nos poemas... Para que não se morra por dentro...
Espero que me perdoe se repetir a palavra brilhante, mas é-o.
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Gracita disse...

Olá Jaime com magistralidade registra em soberbos versos uma homenagem belíssima à poetisa mulher e nas entrelinhas à todas as divinas mulheres
Parabéns amigo pela formidável tessitura poética
Beijos

manuela barroso disse...

Procuro a sensualidade-ternura neste anjo.Talvez se esconda no bailado irreverente do mistério das palavras.
Um hermetismo que encanta.
Beijo, caríssimo amigo Jaime. *

ॐ Shirley ॐ disse...

Mulher menina, mulher anjo, mulher guerreira, mulher poesia, mulher...simplesmente mulher de corpo e alma...
Todas, Jaime, merecem essas suas sensíveis palavras.
Amigo querido, beijos!

Emília Pinto disse...

Mas a mulher é isso tudo e que me desculpem os homens, mas ela é " anjo robusto...se preciso for aceita todos os tipos de " eu te amos " e consegue ao mesmo tempo morrer por dentro e viver por fora; e, amigo, se for para beneficio das suas " crias " é capaz de muito mais. Continuará formosa e nunca deixará de escrever, com lamento ou sem ele. É uma fortaleza naquela " fragilidade " que aparenta. Beijinhos, amigo e até sempre
Emília

Graça Pires disse...

Uma homenagem linda a uma mulher que tem poesia na alma e sensualidade no corpo. Mulher que, por certo aprendeu que crescer é lutar por não perder a coragem de sonhar...
Um belo poema, Jaime.
Beijo.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Que linda homenagem para essa poetisa que você dedica esses versos tão lindos.
Adorei.
Bjs Jaime,obrigada pela visita e comentário e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.

saudade disse...

Obrigado amigo por tão bonita homenagem ás mulheres que no seu ser são uma mistura de sentimentos e mulheres.....
Mulher rima sem dúvida com poesia...... muito mais nas tuas palavras....
Beijo de Bom fim de semana....
Saudade

Blog da Gigi disse...

Linda homenagem! Ótimo final de semana!!!!!!!! Abraços

Clau disse...

Olá Jaime,
Você passa emoção através de sua bela escrita!
Magnífica poesia e bela homenagem...
Beijos!

Felipa Monteverde disse...

Não costumo comentar poesia porque acho que cada um a entende à sua maneira e além disso a poesia não é para se decifrar mas sim para se degustar, em silêncio ou com música suave.
Mas este poema tinha de ser comentado, tinha de ser agradecido.
Obrigada, é tudo o que me apetece dizer.

Laura Santos disse...

O "Poema à Poetisa" é um poema de antologia!
Embora não seja poeta, mas apenas aprendiz de poeta, revi-me nele. Porque sou mulher, porque me verto e reverto num certo caos entre uma certa inocência, e a fragilidade que isso implica, e existe em mim tantas vezes uma luta pela consistência e adequação entre o mundo interior e exterior, entre o desalento de uma F. Espanca numa separação constante de si num mundo desordenado e caótico, e uma M. T. Horta com um intenso mundo interior e exterior, vibrante, que não se rende.
Este poema tem tudo! Mas tem sobretudo, um grande poeta a escrevê-lo!
Parabéns, Jaime. Li, e reli.
Bom fim de semana.
xx

Mário Margaride disse...

Belo poema, e bela homenagem!

Gostei muito amigo Jaime.

Votos de um excelente fim de semana!

Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma homenagem a mulher/Poetisa que tem todas essas performances, entre a menina e a mulher, entre o salgado e o doce entre a sensualidade e a ternura...

gostei desse desassossego de Poeta!

bom fim de semana.

beijinhos

:)

sub helena disse...

Jaime,

Vim conferir sua nova postagem e me deparo com esse belíssimo poema, fiquei sem palavras...
Mas acredito que toda mulher tem um pouco de menina indefesa, fera corajosa, santa e profana, ingredientes que lhe possibilitam transpirar poesia.
Linda poema à criança-mulher-menina-poetisa, parabéns.
Que tenhamos um lindo fim de semana, beijo.

p.s. Postei hoje um último texto.

Cecilia disse...

Belas palavras em homenagem a mulher. Nós merecemos!
Muito obrigada por voltar querido amigo, estou realmente na correria sem poder postar, mas quando visitam-me, eu retorno, demoro, mas, retorno.
Beijos e ótimo final de semana.

Fá menor disse...

Que as palavras brotem sempre em poesia lavrada na alma e o corpo se iluminará.
Beijinhos, amigo.

Andreia Morais disse...

Fantástico!

r: Muito obrigada*

Cristal de uma mulher disse...

Lindas metáforas em ricas letras que contagiam a natureza de uma mulher.


Sempre querido um poeta que tem um charme exemplar quando se trata do poder de poetizar o que já é essência..parabéns meu querido.


Cristal

helia disse...

Uma linda Poesia e uma linda e carinhosa Homenagem !

Mariangela do Lago Vieira disse...

Que poema Lindo Jaime. Uma bela homenagem!Amei!
Beijo, e um lindo dia!
Obrigada,
Mariangela

A Casa Madeira disse...

"eu te amos comprados"... gostei .
Bom final de semana.

São disse...

Excelente poema, meu caro amigo!!

Bom fim de semana

Andre Mansim disse...

Lindo meu amigo poeta!
Soube descrever lindamente e apaixonadamente.

Você sabe mesmo lidar com as frases e palavras!

Tenha um lindo final de semana!

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
QUE COISA LINDA AMIGO, POESIA DA MELHOR QUALIDADE.
ABRÇS
-
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Lia Noronha disse...

Muita inspiração por aqui...sempre! abraços meus.

CÉU disse...

A Poetisa merece um poema deste "calibre", merece, indubitavelmente, mas o homem, o Poeta Jaime, não pode ficar sem palavras, em prosa ou em verso, que o homenageiem, também, não pode.
Por fora e por dentro, sei que os homens e os homens poetas, ainda mais, são muito "meninos", necessitando sempre de "meninas", em todos os aspetos.
Dança do ventre é só para nós, que eu saiba, e por enquanto, mas vocês veem e acariciam com os olhos as nossas movimentações, que vos emprenham todo o corpo. São "explosões", mornas e pacíficas a quererem juntar-se, e o menino poeta "ferve", e rapidamente, se faz, se torna homem.
Não consegue ser anjo, em determinadas alturas, porque os sentidos, o prazer dos mesmos o não permitem, portanto nem Eugénio(s) de Andrade, nem David (es) Mourão Ferreira (s), os meninos homens conseguem "encarnar". É mais forte que eles.

No tal dia, todos os meninos, todos os homens, poetas ou não, reconhecerão a fragilidade robusta, a sensualidade graciosa, natural, não vulgar, que a mulher, poetisa ou não, tem e contém, e a Luísa de Gedeão, será, apenas, simbólica.

Tenho dúvidas se todas as mulheres, poetisas ou não, não necessitarão de ouvir uns "eu te amo", de vez em quando, e nos quais, no momento, acreditarão, piamente, e "vocês", homens, poetas ou não, dizem o que não sentem, mas o "poeta é um fingidor". "Cá se fazem, cá se pagam", "meus" homens! Não sou queixosa, e sempre fui, aliás, felizarda, nesse aspeto.

A poesia, e se feita por uma mulher, quanto mais sofrida, mais dolorida e não sei mais quantos adjetivos, mais apreciada é. Enfim, é tendência para o fatalismo e todos temos nosso Fado!

MUITO AGRADEÇO A POESIA QUE ESCREVEU E DEDICOU À POETISA! TEM A CHANCELA DO JAIME, PONTO FINAL.

Bom domingo.

Um afetuoso abraço.

heretico disse...

demiúrgico olhar de poeta...

gostei. deveras!

abraço

rosa-branca disse...

Jaime, uma bela homenagem à poetisa que amei demais. Bom fim de semana e beijos com carinho

lua singular disse...

Oi Jaime
Juntando todas as qualidades dessa mulher. Mama mia.
Homem nenhum aguenta. Ou aguenta?
Amei, amei sua poesia.
Beijos no coração
Lua Singular

Vera Lúcia disse...



Olá Jaime,

Belíssimo "Poema à Poetisa".
Quanta inspiração!
Seu poetar é magnífico e é um prazer imenso ter a oportunidade de ler suas criações poéticas.

Ótimo final de semana.

Abraço.

AC disse...

Mensagem com destinatária, bordada de ternura...

Um abraço, amigo Jaime!

Suzete Brainer disse...

Belíssimo poema: o olhar do poeta na
descrição terna, encantadora e profunda à poetisa...
Uma bela homenagem às poetisas do mundo inteiro!
Querido amigo, tu és um mestre da poesia, domina
totalmente o caminho desta arte...
Bom domingo e boa semana na onda da inspiração!
Abraço de paz.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O Amor, em si mesmo, é um pouco de Céu e de inferno.
A Poetisa que o "marca", tem asas de, e para, o Céu; logo voa em grandes espaços.
Poema feliz.

Abraços
SOL

Megan Smith disse...

R: Muito obrigada Jaime. Sabe sempre tão bem ler as suas palavras acolhedoras.

Menina Marota disse...

"...
Contudo, se não vives por fora, morres por dentro.
Mas serás sempre formosa,
a escrever sem um lamento."

Permite-me discordar um pouco deste terceto... porque viver a partir de dentro é a melhor forma de apreciar a vida por fora.

A sensibilidade sentida neste poema é flor perfumada entre folhas verdes de um jardim.

MARILENE disse...

Uma admiração a dois lados que não se confundem mas se adequam na existência de uma poetisa, lindamente homenageada. Parabéns pela riqueza e excelência de seus versos. Abraço.

Diana Fonseca disse...

Um poema fantástico!

Mar Arável disse...

Terna e justa a sua homenagem em vida

Abraço

Marineide Dan Ribeiro disse...

Que bela homenagem prestastes à mulher poetisa...
Só mesmo um cavalheiro com alma de poeta poderia descrever tão bem a poetisa...

Um abraço!

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Uma linda homenagem à mulher, elaborada através das palavras que divinamente coloca nos versos soltos.

Florbela Espança, Maria Teresa Horta, os opostos mulher-poeta. Não na sensibilidade. Na postura perante a vida.

Sensibilizada pelas palavras deixadas em 'fragmentos da noite'

Desejo uma boa semana.
Abraço,

sofiaguerreira disse...

Bela homenagem para todas as mulheres poetizas!! Adorei este teu poema,adorei cada palavra,cada frase,feliz mês de Novembro para ti,mil beijinhos!!
http://mundoteenagerofsophia.blogs.sapo.pt

Safira Serene disse...

Jaime,

Muito bom navegar por esse "Rio" sem margens... Lindo poema, uma homenagem belíssima à poetisa existente em toda mulher...

Uma ótima semana, beijo.

Agostinho disse...

O Poeta na evocação da mulher-poeta que aspira o equilíbrio, o tempero certo, chama à liça duas grandes no amor.
Perfeito, Jaime.

Carla maria disse...

Jaime, bom dia...
Obrigada pela visita, por me adicionar, muito bom o seu blog, lindos poemas, esse último, foi uma homenagem e tanto as poetisas que encantam o nosso mundo.
Um abraço.

Ana Simões disse...

Ai.. ADOREI este poema... Não serão assim todas as mulheres ? indefinidas... por vezes mulher outras vezes menina... Aqui, o fulcral da questão é a consciencialização... pois de facto se não a tivermos... vivemos por dentro morrendo por fora...
Lindo !!! Bom dia

Mário Margaride disse...

Olá Jaime.

Passei por este teu belo canto de poesia, para te desejar a continuação de ótima semana!
Abraço forte.

Mário

Nelma Ladeira disse...

Bela homenagem,a uma bela mulher!
Que finge que é feliz,mais insiste no erro.
Quem sabe um dia consiga.
Bela poesia.
Obrigada pelo carinho,em seguir meu blog.
Beijinhos no coração.

Jaime Portela disse...

Caros amigos
Obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

tb disse...

Tão belo!
Um beijo