Translate

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Elefantes bêbados


Com a dúvida permanente, ficamos secos,
e, orvalhados na incerteza ou na ignorância,
tornamo-nos esfinges da desconfiança
e o que somos é um enigma para nós próprios.

Para andar em concórdia connosco,
ficamos em discórdia com os outros
e o contraditório chega a ser diabólico,
ainda que disso se possa fazer luz.

Por vezes, numa cegueira nisto curada,
vemos que atos, pensamentos
e o que temos sido, são tão voláteis
que nos espantamos do que fomos.

Se vemos que não somos o que pensávamos,
ficámos como elefantes bêbados
a espezinhar o que realmente somos
em vez de nos atirarmos à água da mudança.


47 comentários:

Larissa Santos disse...

Bom dia. Excelente, o seu poema. Adorei:))

O nosso amigo Gil António, diz :- Amar-te na tua essência de mulher

Bjos
Votos de uma óptima Quinta - Feira

Elvira Carvalho disse...

Gostei de ler.
Às voltas com a recuperação da cirurgia ao olho e com uma tosse que ameaça fazer-me explodir, peço desculpa pela ausência.
Abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

Bem pertinente e excelente para refletir !!! Bj

Tais Luso disse...

Olá, Jaime, poema muito verdadeiro, habitamos um mundo totalmente contraditório e muitas vezes andamos em terrenos inóspitos. Difícil, a coisa...

Para andar em concórdia connosco,
ficamos em discórdia com os outros
e o contraditório chega a ser diabólico,
ainda que disso se possa fazer luz.

Um beijo, amigo, continuação de boa semana.

Roselia Bezerra disse...

Bom Dia, Jaime!
Muito bom! Creio que águas da mudança requer de nós um despojamento acima do nosso orgulho... por isso insistimos em permanecer "bêbados' rodando em torno do nosso próprio umbigo...
Que poema maravilhoso de incentivo ao autoconhecimento e um convite à conversão pessoal.
Parabéns!
Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
Abraços fraternos de paz e bem
🙏🙏🙏

Pedro Luso disse...

A desconfiança corrói aos poucos os sentimentos amorosas. Ao poeta cabe cantar, como você faz nos seus poeemas, amigo Jaime, esses desencontros dos corações. Parabéns.
Um grande abraço.
Pedro

Marta Vinhais disse...

Se nada se faz para contrariar, alterar, mudar o rumo...fica-se estagnado e não se vive....
Vibrante...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Cidália Ferreira disse...

Um poema muito belo!! Amei. Parabéns Poeta!!

Alma desinquietada...
Beijo, e uma excelente tarde!

Manuel Veiga disse...

"conhece-te a ti próprio", diziam os antigos.
o melhor tónico para sobreviver por entre "ignorâncias, desconfianças e dúvidas"...

gostei. de verdade

abraço, amigo Jaime

Daniel Costa disse...

Jaime Portela em interessantes metáforas, o conteúdo do poema é bem imaginado.
Abraços

Lua Azul disse...

Poderosa a metáfora sobre a qual se constrói o poema! Fez-me lembrar o que se costuma dizer quando temos um assunto incómodo a tratar: "Está/Há (?) um elefante na sala." Mas, aqui, bêbado, ainda é pior!
Que seja bom o fsm que se avizinha.

Cleo Gomes disse...


Lindo poema, às vezes,a mudança nos dá medo.

Beijinhos,meu querido.

saudade disse...

Elefantes Bêbados sinal de incómodo....
Gostei de te ler...
Beijo de...
Saudade

Andreia Morais disse...

Que mensagem poderosa! Adorei o poema :)

r: É uma leitura leve e fluída
Obrigada e igualmente*

Teresa Almeida disse...

O que fomos e o que somos, E quem somos afinal? Quantas vezes somos nós a grande surpresa?

Amei. Como sempre, meu amigo Jaime.

Beijos.

sandra mayworm disse...

Olá, Jaime !
Boa noite.
Como sempre, um texto profundo e bem construído, com maestria!
Um abraço pra você e todos!🇧🇷

J. C. Gomes disse...

Que profundo!
Quanta relutância há dentro de nós não é mesmo?

Abraço de Deliciosa Ilusão.

Pedro Coimbra disse...

Imaginação delirante, Jaime Portela.
Aquele abraço, bfds

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Excelente poema meu amigo, gostei.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Suzete Brainer disse...

Jaime,

Parabéns por este teu excelente poema filosófico
no tom dos questionamentos comportamentais.
O Freud disse uma vez: "nunca fui a um lugar, que
o poeta não tenha chegado primeiro"...
Esta arte da poesia nas mãos dos poetas que criam
poemas na expressividade profunda e única.

Bjs.

Larissa Pereira dos Santos disse...

Uma bela reflexão...
Um feliz 2019 grande abraço Jaime!

Graça Pires disse...

As nossas contradições são muitas mais e maiores do que imaginamos…
Um bom fim de semana, Jaime.
Um beijo.

Franziska disse...

Yo también pienso ahora -y es desde hace poco tiempo- que nuestro mayor enemigo es nuestro ego que, naturalmente, impone sus criterios y que nosotros obedecemos a patrones de conducta que la mayor parte de las veces no sabemos por qué queremos que el mundo gire en la dirección que nosotros pensamos que es la correcta. Concluyo, es muy importante aceptar que los otros pueden tener razones tan respetables como las nuestras y eso, en mi opinión, es comenzar a "conocernos a nosotros mismos". Mejorar mucho las relaciones humanas. Interesantísimo tema.

Un abrazo.

Mariazita disse...

Quando fazemos auto análise muitas vezes não gostamos do que vemos no presente.
Se analisamos o passado… chegamos à conclusão de que deveríamos poder voltar atrás no tempo.
Gostei imenso desta tua reflexão, profunda e sem subterfúgios, amigo Jaime.
Obrigada por me ajudares a reflectir.

Desejo bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Olinda Melo disse...


Olá, Jaime

Viver na desconfiança é terrível. Acabamos por ser injustos connosco próprios e com os outros e espezinhamos momentos que poderiam de grande companheirismo.

Abraço

Olinda

Ulisses de Carvalho disse...

Nada é. Tudo está. Existir é transmutar. Entendi bem o teu poema, Jaime, muito profundo. O princípio da sabedoria é a dúvida, mas se as dúvidas forem permanentes, dependendo de quais forem, pode ser perigoso. Atirar-se "à água da mudança" sempre pode ser vantajoso, porque as águas nunca são as mesmas. Um abraço para ti, espero que estejas bem, bom final de semana.

luar perdido disse...

As nossas descobertas, em nós mesmos, nem sempre são fáceis de gerir.
Mas se formos "elefantes bêbados", então que seja uma bebedeira de conhecimento e coragem, para não espezinharmos tudo o que de bom permanece na essência de cada um.

Um bom poema para meditar. Gostei, amigo Jaime, obrigada.

Bom fim de semana,
Beijo de luar

Jossara Bes disse...

Oi Jaime,
Precioso poema!
Reflexão acerca de mudanças, coragem!
Felicidades para você!

Josélia Micael disse...

Poesia maravilhosa amigo Jaime!
Adorei como sempre, obrigada pela partilha.
Seja muito feliz!
Beijo de paz e bem!

Kinga K. disse...

good post❤

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Mais um poema fantástico.
Abraço e excelente 2019.

Olhar D'Ouro - bLoG
Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

De trombas não vou andar
Pelos conceitos que temos.
Se o que vemos, não vemos
É tempo de meditar.

Um Poema excelente, Amigo.

Abraço
SOL

lua singular disse...

Olá Jaime,

Mais um belo poema que realmente encanta que o lê
Parabéns. Não vai editar um livro?
Beijos
Lua Singular

Pedrasnuas disse...

Elefantes bêbados... ? Nem atirando-se a água se curam das contradições em que mergulharam. O mundo caminha para o caos ... e isto traduz um preconceito que vem de longe; as pessoas não tratam da sua saúde mental.o ponto essencial reside aqui, por mais água que possa passar, de nada valerá.

Querido amigo, excelente poema! Bom domingo que o sábado lá vai...

Beijo

Maria Rodrigues disse...

Um poema sublime!
Bom domingo
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Kalinka disse...


Com a dúvida permanente, fico estranhamente desconfortável
Porque será que as pessoas não fazem o mínimo esforço para se entenderem?
Será assim tão impossível?
NADA É IMPOSSÍVEL
e
cá continuo, nesta vida sem sentido
quando estou em sociedade
por isso, cada dia mais
me fecho no meu casulo
e vou vivendo só, mas em Paz!

SIM, para muitas pessoas
que me rodeiam, o que SÃO é um enigma para eles próprios.

OLÁ JAIME
dirás que começo o ano com pouca esperança
sim é verdade
mas nos outros
Porque em MIM toda a Esperança me acompanha!

Feliz Ano Novo, com muita saúde e alegria de viver.

...fiz um post novo
se quiser ver, aqui está:
http://meusmomentosimples.blogspot.com/

ANO NOVO, VIDA NOVA
e, decidi que iria todos os dias fazer uma caminhada de 25 minutos
Ora pois, eu até fiz 3 ou 4
e fiquei de cama com uma faringite,
ainda hoje estou sem voz, dores de garganta, chiadeira nos brônquios,
porque...está muito frio.
Não dá para continuar pelo menos para já...

Beijo da Tulipa

Fá menor disse...

Gostei muito!
Tantas verdades de tanto que nos apoquenta no dia-a-dia.
Logo a primeira estrofe é marcante, para terminar com a analogia a elefantes bêbados: pesos pesados, que só pisam tudo, incapazes de leveza. Cegos e surdos à Luz, atolados em desconfianças.

Beijinhos, amigo Jaime.

Minhas Pinturas disse...

Olá Jaime, estava eu viajando mesmo discordando interiormente e concordando por amar o aniversariante.
É assim a vida da gente, acordos e desacordos, prazeres nem sempre. Você me revelou que muitas vezes, sou uma elefanta bêbada!!
Beijinhos, Léah

SOLIDARIEDADE disse...

Olha, suponho que uma de nossas riquezas, são as nossas contradições, enganos e erros,
quanta margem de aprendizado eles nos deixam..
Abraços.

Kasioles disse...

Es bueno tratar de conocernos, evitar repetir los errores que cometimos y tratar de ser mejores personas.
Agradezco tus buenos deseos.
Cariños.
Kasioles

Majo Dutra disse...

Temos a tendência de ser julgadores dos nossos atos...
Já à distância dos factos condicionantes...
Devemos ser mais benevolentes conosco.
Abraço grande, Jaime,
~~~~~~~~~~

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
EU PENSO QUE NÃO SABEMOS NA REALIDADE O QUE OU QUEM SOMOS BEM NO FUNDO, POIS NÃO TEMOS CONHECIMENTOS DE NOSSAS PRÓPRIAS ATITUDES OU REAÇÃO EM MOMENTOS EXTREMOS, SENDO ASSIM, NÃO COLOQUEMOS A MÃO NO FOGO OU JULGUEMOS NINGUÉM, NEM A NÓS MESMOS.
ABRÇS
https://zilanicelia.blogspot.com/

Luísa Fernandes disse...

https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
Bom dia Jaime Portela!
Interessante e maravilhoso poema, quanta vezes não passaremos por elefantes bêbados.
Gostei mesmo, uma boa reflexão! Obrigada Jaime.
Beijinho
Luisa

betonicou disse...

Oi Jaime! Bastante inspirativo e reflexivo a uma mudança. Somos elefantes bêbados e precisamos de um bom café amargo, na maioria das vezes. Belo texto . GRANDE ABRAÇO. FELIZ CONTINUAÇÃO DE SEMANA.

teresa dias disse...

Parabéns, amigo Jaime, por este belíssimo poema.
"Se vemos que não somos o que pensávamos,
ficámos como elefantes bêbados
a espezinhar o que realmente somos
em vez de nos atirarmos à água da mudança."
Fiquei "bêbeda" de emoção. E com a certeza de que há algo em mim que vou ter de mudar. A sério!
Beijo.

Luísa Fernandes disse...

https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
Boa tarde Jaime Portela!
Obrigada por ter vindo e deixar a janela aberta, para esse tão belo poema me fascinar.
Lindo gostei.
Beijinho amigo e bom fim de semana.
Luisa

Ana Freire disse...

A dúvida é um sentimento altamente corrosivo e desestabilizador... podemos duvidar de tudo... até de nós mesmos... devendo estar sempre prontos para abarcar a mudança, e aceitá-la... pois nem tudo o que nos parece ser... de facto, o é... o que importa será sempre ter um espírito aberto... para nos vermos a nós e aos outros, da forma mais autêntica possível... e sabermos lidar com isso...
Um excelente poema, que nos oferece imenso, sobre o que reflectir!...
Beijinho! Andarei nas próximas semanas, mais intermitente, pela Net... mas sempre que der, continuarei passando por aqui...
Ana