Translater

quinta-feira, 25 de março de 2021

Todos somos suspeitos [324]

 


Nesta mansidão agreste,

vivemos entre exércitos de más-línguas

e legiões amorfas a acreditarem no que parece.

Suspendemos o alento com o credo na boca

entrincheirados na virtude que não temos

e disparamos aromas

com o sabor torto a fel, direito a todos.

Vivemos sem nada palpável

entre as mãos do presente e o corpo do futuro,

numa trágica aparência de anjos

à espera que os demais tudo resolvam.

E, nesta inutilidade

de só vermos nos outros o pecado marcado na pele,

sem vermos os ciscos nos próprios olhos,

ninguém tem culpa de nada e, por isso,

todos somos suspeitos.


54 comentários:

" R y k @ r d o " disse...

Poema muito bonito. O que existe mais nesta vida são pessoas com ciscos nos olham. Só veem o que querem ver. Gostei muito de ler

Cumprimentos

Canto da Boca disse...


Nem mesmo Sartre diria melhor. É de fato um reflexo que nos faz pensar que para os outros, "o inferno são os outros", nunca os próprios, nunca nós mesmos...

:)

A Paixão da Isa disse...

sim todos nos temos culpa sim uns mais que outros pois estamos todos a ficar egoitas é o que tenho visto nestes tempos mas bom bravo bjs

Marta Vinhais disse...

Ninguém tem culpa, mas é por isso que todos somos culpados...
Por não falarmos mais alto....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta



eli mendez disse...

Un poema duro, contundente , real nos dejas hoy querido Jaime.
Yo diría que todos somos responsables
de muchas de las cosas que nos suceden
y nuestra falta de empatía y de educación
en valores
de conciencia frente a problemas comunes
la estamos pagando bastante caro.
Es fácil mirar y hablar del mal proceder de los otros, y no saber mirar nuestra propia vida, los aspectos que podemos mejorar en ella. Interesante poesía. Hoy reflexionamos desde aqui. Abrazo grande poeta!!!

Cidália Ferreira disse...

Um poema magistral! Sim, todos somos suspeitos! :)
-
O sol jubila no universo, em esplendor
-
Beijo, e um excelente dia

Beatriz Pin disse...

Un poema realista que reflicte um mal social de falta de empatía e de muito individualismo. Nen coa pandemia se melhora nesse senso.
Um poema que gostei ler e polo que lhe dou meus parabéms!
Beijs, Jaime. Bom finde!
Obrigada pela sua visita!

Fá menor disse...

É que é isso mesmo!
Vamos de mal a pior. A suspeição anda no ar e somos culpados da/na nossa inocência.

Haja saúde!
Beijinhos.

Fê blue bird disse...

Perfeito, amiga Jaime.

Como a dura realidade pode ser dita sem perder o encanto, a isto se chama Poesia.
Ninguém está livre de suspeita.

Um beijinho

Dalva Rodrigues disse...

Somos seres complexos, meu amigo, seu texto mostra isso perfeitamente. Somos falíveis e arrogantes não por nos acharmos que estamos certos, mas por querer que os outros validem o nosso certo, nossa verdade...E por outro lado os "claramente" errados, inconvenientes, não aceitam o errar por orgulho e o repetem infinitamente.
A dificuldade de comunicação só acentua essa batalha entre egos então o mais sábio a fazer é pensar mil vezes antes de soltar o verbo e sermos algozes ou vítimas.
Falta muito argumento nas razões também.
Adorei o poder reflexivo do texto, Jaime! Abraço!

Lena disse...


Um belo poema para refletir
já se sabe que a culpa é sempre do outro..
gostei de aqui vir ler estas belas palavras

Beijinhos

Sementes Preciosas disse...

Excelente poema . Gostei muito porque é coerente do início ao término.
Ninguém está certo, nnguém está errado . Estamos todos em aprendizado.
Abraços

Pedro Coimbra disse...

Dizia-se que esta pandemia ia revelar o melhor de nós.
Não será o pior???
Abraço, bfds

Tais Luso disse...

Báh, na mosca, meu amigo Jaime!
Sim, sempre os outros, e a vida assim fica bem mais fácil. Sem culpas e irradiando felicidade. "São os outros..."
O punhal nas costas dos outros, fica melhor pois a pior coisa é convivermos com a culpa.
Excelente, Jaime!
Um bom fim de semana!
Beijo

Toninho disse...

Uma dura realidade amigo.
O olho voltado para o próprio umbigo,
numa cegueira coletiva.
Somos todos suspeitos.
Poesia e reflexão em ótima sintonia.
Abraços e bom fim de semana.

Vall Nunnes disse...

Perfeito Jaime!
Minha mãe dizia que dá língua do povo ninguém escapa.
Na verdade somos todos pecadores,não há um só perfeito debaixo deste sol.
Bom dia!

Maria Dolores Garrido disse...

Poema que retrata bem a realidade do passa-culpas tão frequente. Menos frequente é a bela ambiência poética aqui criada. Parabéns.
Abraço e bom fim de semana.

Elvira Carvalho disse...

Um poema tão duro e real como a própria vida. Mas não dizemos sempre que poesia é vida?
Abraço, saúde e bom fim de semana

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E por isso todos somos suspeitos amigo Jaime, gostei.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Uma delicada escolha de palavras que de forma sumária e perfeita descrevem os nossos dias.
Já tinha saudades da blogosfera caro amigo Jaime Portela!
Muita saúde para o meu amigo.
Abraço
😉
Olhar D'Ouro - bLoG
Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subscrevam

Porventura escrevo disse...

Excelente retrato dos tempos que correm, Jaime.
Adorei.
Forte abraço.

São disse...

Empatia , precisa-se, tens razão.

Toda a gente julga e se acha perfeito.


Uma sociedade lamentável, a presente.


Te abraço, meu amigo, bom final de semana

Jussara Neves Rezende disse...

Descreve bem o cenário atual... Ou o de sempre? Abraço!

Manuel Veiga disse...

na mouche, amigo Portela!
que assim fala, sabe o que diz

não há inocentes, nem lobos maus! rss
abraço

Lígia Casaca disse...

Bem visto; os exércitos de má língua, dentro e fora do sistema.E de quem é a culpa se vivemos sem nada palpável? E quem deve dar o exemplo maior, por acaso dá?
Numa família, quem orienta a casa? Os pais/ outros adultos ou as crianças ou os mais novos?
E se cada um aponta a bateria ao outro... sinónimo ( tu tens a culpa, eu não)

Boas perspectivas para reflectir.

Jaime, bom fim de semana

Beijo

Mar Arável disse...

É preciso ouvir os espelhos
Abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

... por isso somos humanos!!!
O meu aplauso! 👏👏👏

Teresa Almeida disse...

Este é um poema lúcido e belo.

Beijos, amigo Jaime.

alfacinha disse...

As suas palavras são mais linda.
Mas é verdade.

Preferimos pensar que é a culpa dos outros
Com uma mentalidade " tudo isto está muito longe da nossa cama
abraço

Juvenal Nunes disse...

A justiça e a poesia são antagónicas: a justiça dá-nos o direito de estar calados, a poesia sem palavras é sempre uma página em branco.
Abraço amigo.
Juvenal Nunes

Mariazita disse...

Verdadeiramente acutilante, põe o dedo na ferida.
Não sei de quem é a culpa, mas… todos somos suspeitos, todos temos “culpas no cartório”.
Não sou saudosista, mas, noutros tempos, a vida era mais sã.
Talvez possamos, cada um de nós e todos ao mesmo tempo, tentar melhorar as coisas.
Vamos nessa, meu querido amigo Jaime?

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

SARA disse...

Jaime!
É tudo mais que verdade e todos nós tal vez tenhamos um pouco de culpa penso eu um 😘 um lindo fim de semana te cuida.

Graça Pires disse...

Não só suspeitos, mas culpados. Um poema que faz pensar.
Muita saúde, meu Amigo Jaime.
Um bom fim de semana.
Um beijo.

SARA disse...

Olá amigo Jaime!
Bonito poema é uma grande verdade tudo o que colocas no papel e todos samos culpados pelo menos o que penso um 😘 e lindo fim de semana com muita saúde.

Emília Pinto disse...

A nossa Amiga Mariazita, diz que " noutros tempos a vida era mais sã " e eu concordo; não quero dizer que não houvesse discórdias, intrigas e outro tipo de maldades, mas não havia aquela ânsia de ter tudo, talvez por não termos tanta informação e não sabermos que o luxo e a riqueza abundavam noutras paragens. Hoje conhecemos em poucos minutos a vida faustosa de determinadas pessoas e, creio que isso altera a mentalidade de muita gente. Assim sendo, tudo serve para guerrear, bisbilhotar, roubar e matar e não se olha a meios para conseguir ter o que o vizinho tem. As aparências contam muito nesta nossa sociedade tão bem informada, mas que facilmente se deixa influenciar pelo que vê e ouve, sem qualquer preocupação com o essencial. Se vivemos em sociedade, Jaime, não podemos dizer que não somos culpados de nada e, muitas vezes, sem nos apercebermos, lá estamos nós a criticar, a julgar, a usar esta ou aquela marca porque dá " status" . Gostei muito deste poema, diferente de outros, mas pertinente. Façamos a nossa parte , começando por pensar no verdadeiro significado da palavra " cidadania " . Saúde para todos, Amigo! Um beijinho e obrigada pelo momento de reflexão
Emilia

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

Amigo Jaime Portela,
Realmente, o mundo é louco
Sempre transferem um pouco
Ao que de mau se revela,
Ao alheiro e não a ela,
À pessoa. Pois o inferno
É o outro - até o fraterno
Amigo, influencia o destino
Do burro, que não tem tino
E vive no erro eterno.

Belo poema, Jaime! Gostei da mensagem! A culpa é sempre do outro... Parabéns! Abraço fraterno! Laerte.

Megy Maia disse...

Boa noite, caro amigo Jaime!
É tão triste as pessoas viverem com tantos ciscos no olhar!
Era tão mais simples se fossemos apenas bondosos e gratos pelas coisas boas que a vida nos dá!
Gratidão!
Beijinhos!
Megy Maia👄💗👄

Maria Rodrigues disse...

Palavras duras mas bem verdadeiras, num poema pertinente e sublime.
Bom domingo, beijinhos

Sandra Figueroa disse...

Un poema profundo para reflexionar. Saludos amigo Jaime.

Majo Dutra disse...

Eu nem vou vivendo, vou sobrevivendo com a vida adiada...
Isolada, manietada, tenho pouca margem para participar,
ainda assim colboro virtualmente, sempre que me solicitam.

Um poema louvável em jeito de conclamar atitudes.

Dias bons, Jaime. Abraço, estimado amigo.
~~~~~~

VILMA ORZARI PIVA disse...

Maravilhoso poema trazendo a verdade do que temos vivido. Somos culpados, sim,e transferir erros para outros é muito comum. Poema contundente, verdadeiro!!!
Parabéns, Jaime, pelo tema e poética!!
Beijos

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Jaime,
A sua poesia
nos ajuda a seguir
adiante.
Bjins
CatiahoAlc.

Pedro Luso disse...

Olá, Caro amigo Jaime,
gostei muito do seu poema, um canto de realidade a mostrar o que temos de bom e de ruim. Um belo poema para ser refletido.
Parabéns!
Uma boa semana, Poeta!
Grande abraço.

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, caro amigo Jaime.Seu poema nos mostra claramente a realidade. Sempre há os que estão sempre no primeiro banco da igreja, no entanto são apenas as aparências.
É muito mais fácil enxergar o cisco no olho do vizinho sem ver a trave nos próprios olhos. Vale nos perguntar: Será que ainda há esperança para um ser humano, que aje sempre assim?
Fica para refletirmos. Grande abraço!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Caro amigo Jaime.
Belíssimo girassol para nos mostrar a força da primavera, estação mavravilhosa, repleta de lindas flores, pássaros e borboletas, que fazem os seus cantos e bailados em homenagem a bela estação do ano. Aqui é outono. Não gosto do inverno,mas se não tivéssemos inverno, a primavera não seria tão agradável. Parabéns pelo poema para a primavera.
Grande abraço!

vieira calado disse...

Olá!

Com muito gosto estive a ler o seu poema.

Deixei-lhe os meus votos de Boa Páscoa,

Saudações minhas!

Rosemildo Sales Furtado disse...

A suspeição cabe a todos, quanto ao julgamento, cabe somente a UM.

Belo e profundo o teu poema Jaime.

Abraços e uma ótima Páscoa para ti e para os teus.

Furtado

Ana Tapadas disse...

Ah, meu amigo, que bem o dizes: «na trágica aparência de anjos»!

Beijo

Ailime disse...

Boa tarde Jaime.
Um poema que fala de uma realidade que a todos nos compromete.
Belíssimo e oportuno.
Um beijinho e continuação de boa semana, com saúde.
Ailime

Ana Freire disse...

Vivemos num mundo... demasiado pequeno para tantos egos... onde a grande maioria sente ter nascido de um Deus maior... ninguém está pronto, para fazer mea culpa, num mundo de gente perfeita!... Claramente... vivemos num mundo, altamente suspeito!... Um mundo oco, fútil, elitista... e cada vez mais, pronto a desabar... perante tanta inconsequência, burrice (não de condição mas de convicção) e incongruência!...
Mais um daqueles momentos poéticos... que fazem da poesia, um importante veículo para se repensar o mundo... e tentar torná-lo bem melhor!...
Belíssimo trabalho, Jaime! Beijinho! Feliz Pascoa com saúde, para si e todos os seus!
Ana

Simple Girl disse...

Bem verdade! Os olhos tendem sempre a ver apenas aquilo que querem

vieira calado disse...

Boa noite, estimado amigo!

Hoje venho expressamente, para lhe desejar BOA PÁSCOA, a si e aos seus!

Cumprimentos meus.

Isamar disse...

E estes exércitos de más-línguas, infelizmente, estão em constante crescimento.
Um poema estrondosamente bem escrito. Admiro imenso o seu enorme talento poético.
Um beijinho!

Justcherry disse...

Poesia muito boa
A tecnologia traz mudanças para o bem e para o mal
Todos os humanos são suspeitos
Deixe o tempo contar ...
A vida permanecerá um mistério
Tenha uma boa semana
Cumprimentos