Translate

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Não precisas de esquecer



Não precisas de esquecer
as tuas normas
para que te possas saciar
com as desordens
que surgem por dentro perfiladas
e crescem em arroubos
ao beijares de perto o desejo.

Não precisas de esquecer
o teu carácter
para que possas vestir o prazer
com um manto cristalino
de sussurros invencíveis
que do querer vais libertando
e te alucinam na apoteose do gozo.

Não precisas de esquecer
a tua honra
para que alguém entre mansamente
e saia com a mente serenada
na porta entreaberta
com o orvalho do desejo
a gritar ao mesmo tempo que tu.



28 comentários:

Larissa Santos disse...

Fantástico Poema. Adorei. Parabéns Poeta:))

Hoje:-Procuro na solidão. |Poetizando e Encantando|

Bjos
Votos de uma óptima Segunda-Feira.

Graça Pires disse...

Não precisamos de esquecer o que quer que seja para sermos iguais a nós mesmos…
Muito bom, Jaime.
Uma boa semana.
Um beijo.

chica disse...

Sabedoria em trazida em teus versos!Linda poesia! abraços,chica

Fá menor disse...

Quando a vida flui
e naturalmente caminhamos pelos nossos pés...
há ainda as asas do vento
e o embalo do sentimento.

Boa semana, amigo Jaime

Beijinhos.

Tais Luso disse...

'Não precisas de esquecer', eu sempre dou muita atenção ao título do poema, amigo Jaime, e esse está lindo. Gostei imensamente da tua construção.
Uma ótima semana!
Um beijo

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Belo poema, Jaime! Realmente - não precisas esquecer que és cordeiro para te misturar as feras ou que é fera para te misturar junto aos cordeiros, pois quem tem moral e ética convive com as diferenças com tolerância, visto que ninguém é igual. O que está faltando no Brasil é o que sobra na Alemanha - a tolerância. Ninguém precisa assinar recibo ou mostrar cor partidária. E no Brasil convive-se com pessoas simplistas que só enxergam direita ou esquerda, mesmo vendo um país plural. Os ânimos, entre esse inferno de direita e esquerda, se acirraram com a vitória de direita que tripudia em cima da esquerda e a esquerda que não sabe perder e estrebucha, esperneia, grita... Está complicado, amigo. Belo poema! Abraço fraterno! Laerte.

Josélia Micael disse...

Mais um maravilhoso poema,
amigo Jaime!
Beijo fraterno.
Feliz semana de paz e bem:))))

Janita disse...

Um belo poema que incentiva à libertação de sermos felizes
e abertos ao prazer do sonho e do desejo.
Muito interessante poema este...

Beijos e boa semana, Jaime.

Andreia Morais disse...

Sublime! Mais um poema que me deixou sem palavras *-*

Magui disse...

Adorei.
Abraço e boa semana

Elvira Carvalho disse...

Intenso e muito belo.
Adorei
Abraço e uma boa semana

Joana Grilo disse...

Um poema fantástico! Desejo-lhe uma maravilhosa semana!

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Passando para me deliciar com a leitura de mais um dos teus belos poemas, com ênfase para a estrofe abaixo:

Não precisas de esquecer
o teu carácter
para que possas vestir o prazer
com um manto cristalino
de sussurros invencíveis
que do querer vais libertando
e te alucinam na apoteose do gozo.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

Pedro Coimbra disse...

Infelizmente continua a haver muitos esquecidos.
E outros que se vendem por um prato de lentilhas.
Aquele abraço

Marta Vinhais disse...

Podemos ser livres para amar, sonhar, rir sem esquecer as raízes, os valores que nos definem....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Mariazita disse...

Não precisamos e, sobretudo, não DEVEMOS esquecer.
Que os nossos actos sejam sempre conscientes, em qualquer momento da vida.
Sejamos nós próprios, querido amigo Jaime, sem sofismas os subterfúgios.
Poema com muita força!
Gostei!

Feliz Terça-feira e uma boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Cidália Ferreira disse...

Mais um excelente poema!

-
Nostálgica Viagem...
Beijos, e um excelente dia!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um excelente poema meu amigo, gostei e aproveito para desejar uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Maria Rodrigues disse...

Nunca devemos esquecer quem somos.
Maravilhoso poema.
Beijinhos
MAria

Emília Pinto disse...

Precisamos ter sempre em mente que estamos cá nesta vida para sermos felizes, apesar dela nem sempre nos permitir que o sejamos. Não precisamos esquecer que temos o poder de escolha por mais que saibamos que vezes sem conta, esse poder nos é tirado pelas circunstâncias do dia a dia; não devemo nunca esquecer-nos, no entanto, que vivemos em sociedade e que não podemos seguir o nosso caminho atropelando tudo e todos. Não devemos esquecer que o respeito pelo outro é fundamental para que possamos dizer" " não devo esquecer que tenho o direito de buscar o que é melhor para mim e para os meus " Muito bom, Jaime, como sempre, claro. Uma boa noite e que te sintas consciente de que o direito à felicidade te pertence. Um beijinho
Emília

Delas&Deles ou ViceVersa disse...

Jaime,
Realmente não precisamos
esquecer nada.
Belos versos.
Bjins
CatiahoAlc.
Obs: se desejar conhece meu
novo espaço

Ilton Santana disse...

que poema lindíssimo!

saudade disse...

Olá amigo, Não precisas de esquecer nada para escrever poemas belíssimos como este.
Beijo

betonicou disse...

Boa noite, Jaime! Creio que a inspiração constante não lhe deixa esquecer de escrever tão belos poemas. Grande abraço. Feliz noite.

Majo Dutra disse...

É saudável viver o amor e o prazer lícitos sem preconceitos
ou falsos puritanismos.
Não interferem no carácter, honra ou normas morais.
Um grande poema, Jaime.
Tudo bom.
O meu abraço, Amigo.
~~~~~

Sandra May disse...

Olá, Jaime!
É sempre um prazer ler seus poemas. São belos, tem raízes fortes e dizem o que é urgente ser dito com tanta poesia e delicadeza.
Mesmo afastada do meu blog visitarei você sempre que publicar.
Um abraço!

Agostinho disse...

Quem se afirma não precisa correr.
Porta que fecha abre. Tem dia
que orvalha todo o santíssimo dia.

Abraço.

Teresa Almeida disse...

Tens razão: há poemas que não se esquecem. Não é preciso.

Abraço amigo.