Translater

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Da vida, nada sei



Da vida, nada sei,
esforço-me por compreendê-la
ao ritmo do carro de bois
ou dos cavalos de corrida que a puxam,
enquanto ela caminha inabalável
sem se dar ao trabalho de ver
onde põe os pés.

Da vida, nada sei,
tento medir-lhe o pulso,
sentir o rumo que toma
e até ver a cor das suas vestes
sem que ela pestaneje sequer,
deixando-me confuso
a olhá-la
como um boi para um palácio.

Da vida,
nem ao menos sei para que serve,
foi coisa que me entrou,
cresceu e atou,
fazendo de mim fruto cativo,
produto de algo estranho
que nunca me fez saber
o que sou e para onde vou.



52 comentários:

Clara disse...


A vida é um constante devir...

Bom fim de semana Jaime.
Beijinhos de chuva
(^^)

Cidália Ferreira disse...

Que poema fantástico!! Amei!

-
A Culpa foi do cigarro... Um dia com várias "caras"
Beijo. Boa tarde!

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde de paz, Rui!
Um poema bem reflexivo onde o poeta se questiona dos valores mais profundos e relevantes ao ser humano consciente.
De onde venho?
Quem sou eu?
Para onde vou?
Gostei muito e fui acompanhando cada passo...
Atar-se so ao que nao nos permitam nos...
Tenha dias abençoados e felizes!
Abraços fraternos de paz e bem
https://espiritual-marazul.blogspot.com/2019/11/nas-asas-da-primavera-encantada.html

Isamar disse...

Quem assim escreve da vida muito sabe!
Lindo o seu poema, muito prazeroso de ler.
Beijinhos

chica disse...

Maravilhosa tua poesia,Jaime.Mais uma!!! abraços, tudo de bom,chica

Fá menor disse...

"o que sou e para onde vou"?
A sempre interrogação do homem de todos os tempos.
(cf. Salmo 8, 5)

Procuremos aprender um pouco mais a cada dia, e algo vislumbraremos.

Beijinhos, amigo Jaime!

Andreia Morais disse...

Vamos descobrindo aos poucos, mas nunca na totalidade!
Mais um excelente poema *-*

Continuação de boa semana

Marta Vinhais disse...

Pensamos que sabemos mais a vida sabe mais do que nós..oobrigada pelo visita beijos e abraços Marta Vinhais

Portugalredecouvertes disse...

Espetáculo Jaime
adorei :) esse não saber o que fazemos por aqui apesar de tanta ciência
e tanta luta e tanto adivinhar,
as perguntas mantém-se e para muitos a angustia da existência
que algumas divindades tendem a aliviar ?!
boa semana !
Angela

Ivone disse...

Jaime, todos temos momentos assim, perguntas sem respostas, viver é uma incógnita!
Tivestes inspiração por aqui!
Abraços apertados!

Jornalista Douglas Melo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jornalista Douglas Melo disse...

Meu caro Jaime,
Da vida, tu pode até dizer ter pouca noção... Mas, quanto aos poemas, tu és uma espécie de "Eusébio" (rei do relvado do Estádio da Luz).
Um abraço meu amigo!!!

Pedro Coimbra disse...

Eu sei que é a mais preciosa de todas as dádivas.
Aquele abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

Sabemos muito pouco da vida e muuto menos do viver!
Gostei de ler... Bom fim_de_semana 🌷

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema meu amigo, gostei e aproveito para desejar e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Tais Luso disse...

A vida é uma dádiva tão maravilhosa que tenho as mesmas incompreensões e perguntas que você e todos os terrestres têm.
Lindo poema, Jaime!

Da vida,
nem ao menos sei para que serve,
foi coisa que me entrou,
cresceu e atou,
fazendo de mim fruto cativo,
produto de algo estranho
que nunca me fez saber
o que sou e para onde vou.

Beijos, um feliz fim de semana.

Graça Pires disse...

Mais do que saber da vida, é vivê-la intensamente… Muito bom este teu poema, Jaime. Um bom fim de semana. Um beijo.

Duarte disse...

Por vezes acontece-me o mesmo. Parece que nada sei e que nada aprendi, sendo muito o que assimilei. Parece contradição, pois não é. É simplesmente o fim ao que chego em determinados momentos, por reflexões que até chego a pensar que nem deveria entrar nelas, mas aí estão, fazem parte desta vida.
Abraço amigo.

Olinda Melo disse...

Caro Jaime

Interrogarmo-nos sobre o sentido da vida é
salutar. As respostas não são definitivas
mas a busca continua enquanto por cá
andarmos.

Gostei muito, meu amigo.

Abraço
Olinda

tulipa disse...



Mais uma visita tua,
desta vez viste o último post que fiz sobre a viagem à Roménia, no blogue:
http://tempolivremundo.blogspot.com/

Obrigada pela visita e comentário.

Hoje fiz um post novo num outro blogue:
http://meusmomentosimples.blogspot.com/

sobre uma visita de estudo que fiz o mês passado!
Acho interessante
daí a partilha com todos os meus amigos da Blogosfera.

Sobre a tua poesia:
Da vida, sei,
pouco ou nada
tal como tu,
esforço-me por compreendê-la!

Mas eu gostaria de saber
o que sou e para onde vou.

Amigo Jaime
bom fim de semana
Abraço da Tulipa

Amélia disse...

Que poema maravilhoso!! Este é poema que li, reli e gostei.
Um abraço

Magui disse...

Também não sei, mas gosto dela.
Muito bonito
Beijo

saudade disse...

Sei que cada vez que venho beber as tuas palavras vou de coração cheio...
Excelente poema.
bom fim de semana
Beijo

Manuel Veiga disse...

a vida é de facto uma incógnita
e uma surpresa permanente, que por vezes deslumbra
outras vezes, nem por isso.

gostei muito do poema, caro Jaime Portela
e agradeço a referência ao Carlos Paredes
no meu poema.

grato

Manuel Veiga

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Melhor não saber muito da vida, ela é complicada demais.
Bom fim de semana Jaime.

Josélia Micael disse...

Mais um belo poema, amigo!
Adorei como sempre!
Beijo. Feliz fim de semana!

Isa Sá disse...

Da vida quase nada sabemos...

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Daniela Silva disse...

Acredito que ninguém sabe mesmo :)

Beijinho no coração
danielasilva-oficial.blogspot.pt

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Tudo na vida é mistério,
Amigo Jaime Portela!
Importante é olhar ela
Sem pensar no cemitério!

Vivo a vida qual galdério
Gozando a existência bela
Com o amor que em mim se revela,
Coimo o dono de um império

Que não sabe muito bem
De tudo que o império tem
A dar-me satisfação.

Nesta fantasia e sem
Pensar o que está além
Passo pela vida em vão.

Grande abraço! Laerte.

Gil António disse...

Boa tarde:- Um tema poético, o qual, na minha opinião, terá sido escrito num momento de enorme inspiração. Também eu, me confesso, não sei se sei o que penso que sei. Se calhar não sei.
.
Votos de um feliz fim de semana

Sandra May disse...

Também me sinto um boi confuso a olhar a vida como para um palácio; confusa, porém, maravilhada diante do que não compreendo e me entrego sem reservas...
Muito especial esse seu poema, Jaime!
Um beijo.


SOL da Esteva disse...

A Vida tudo sabe. Nós, seguindo-lhe os passos vamos vendo o que nos mostra.
Poema muito belo e edificante.



Abraço
SOL

Ana Freire disse...

Podemos não saber nada da vida... mas ela sabe sempre de nós... e do que nos falta aprender... e às vezes... dá-nos com cada lição... que nos fica mesmo, para o resto da vida!...
Mais uma fantástica inspiração, que nos faz reflectir... e desta vez, nos deixa mesmo a pensar na vida... literalmente!... :-))
Já tinha saudades de passar neste inspirador cantinho! Andei totalmente ausente da Net, nestes últimos meses... mas agora aos pouquinhos, estou de volta...
Um beijinho, Jaime! Estimando que se encontre de saúde, assim como todos os seus!... Bom fim de semana!
Ana

Maria Rodrigues disse...

A vida é um livro em branco que vai sendo preenchido e nunca sabemos como será o dia de amanhã.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

Giancarlo disse...

Stupenda questa tua poesia, complimenti.
Buona domenica.

Teresa Almeida disse...

Como da vida nada sabemos, o melhor é vivê-la como diz a amiga Graça.

Beijinhos.

Teresa Almeida disse...

Gostei muito do poema, caro Jaime.
Faltava, ainda, um beijinho de boa noite,

teresa dias disse...

Da vida sei apenas que é curta, e única, e por isso, e só por isso, temos de vivê-la intensamente.
O que sou, vou sabendo; para onde vou... não sei, nem quero saber.
Parabéns meu amigo Jaime, por este maravilhoso poema.
Vou guardar, para reler.
Beijo, bom domingo.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Jaime,
Lindos versos.
Encantada
deixo
Bjins de domingo
CatiahoAlc. dos Blogs
reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com
delasdelesouviceversa.blogspot.com/
http://frasesemreflexos.blogspot.com/
http://reflexodalma.blogspot.com/

Ailime disse...

Boa noite Jaime,
Magnífico poema.
A vida é uma viagem que nos arrasta ao sabor dos ventos, no tempo.
Beijinhos e uma boa semana.
Ailime

Daniel Costa disse...

Jaime Portela, poema onde o poeta traça a humildade dizendo: "da vida nada sei", de facto a vida contém uma caixinha de surpresas que apenas nos é desvendada no dia a dia. É nesse dia a dia que nos é dado ir sabendo algo dela.
Abraço

Manuscritos Da Alma disse...

Já eu, queria tanto entende-lá, entender, o porque dos acontecimentos, o porque dás tristezas, o porque ás coisas são assim...
Um grande abraço!!!

alma disse...

è de novo um prazer a poesia neste canto,
A vida de facto vai indo...ou somos nós que vamos indo empurrados por ela.
Amei!

Eduarda

Arte & Emoções disse...

Belo e profundo Jaime. Parabéns!

Abraços e uma ótima semana, com muito amor, saúde, paz e felicidades para ti e para os teus.

Furtado

SOLIDARIEDADE disse...

Confuso, lisérgico e, ao mesmo tempo, claro sentido do que é viver o mistério da vida. Implacável poesia.
Abraços.

Mar Arável disse...

No andar e desandar
passo a passo a vida nos surpreende
como se fossemos livres
e somos

Abraço

NA VIDA TUDO TEM UM SENTIDO disse...

Boa noite!
Parabéns! Magestoso poema...
Na vida eu também nada sei!
Mas de uma coisa eu sei! O seu poema está encantador...

Pedro Luso disse...

Amigo Jaime, gostei muito deste seu poema (“Da vida, nada sei”), tanto pelo seu conteúdo como pela bela construção poética. Parabéns, Poeta!
Uma boa continuação da semana, caro Jaime.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

a vida aí está
para ser vivida
e da melhor maneira que sabemos

saber dela ninguém sabe, mas acho que ela sabe de nós

muito interessante este poema.

beijinhos

:)

Majo Dutra disse...

Pois eu acho que sabe muito...
Srrsssssss
Vamos navegando com este planeta pelo espaço sideral,
cumprindo um destino cujo objetivo não estendemos.
Gostei de ler, Jaime.
Beijinho
~~~~

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Sublime meu amigo!
Abraço

😉
Olhar D'Ouro - bLoG
Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subscrevam

Vanessa Vieira disse...

E assim seguimos nesta vida! Buscando sentidos!


Até Breve!