Translater

quinta-feira, 1 de março de 2018

A caipirinha branca e pura do prazer




Pensando sem pensar,
gostava que te despisses,
que te libertasses dos fardos
que te entregaram pintados de preconceitos
e esquecesses o que aprendeste.

Pensando melhor,
gostava que abandonasses
a forma de recordar
o que te contaram e volatizasses os vinhos
que te assombraram a memória.

Pensando pensadamente,
gostava que libertasses
o teu genuíno sentir,
que te desafogasses do norte dos parasitas
e que fosses tu, apenas tu.

Parando de pensar,
gostava que aprendêssemos a beber descalços
a caipirinha branca e pura do prazer.


Jaime Portela



46 comentários:

chica disse...

Que lindo e há tantos pensamentos e até atitudes a esquecer e delas nos despir...Beleza,jaime! abraços, lindo fds! chica

Os olhares da Gracinha! disse...

Puro prazer é ler a sua poesia e esta está espetacular!bj

Olinda Melo disse...


Olá, Jaime

É isso, nem sempre pensar muito é bom.
Despirmo-nos de tudo é muito difícil.
Voltar àquela circunstância de "Tábua rasa" em que se procura afastar de nós anos, séculos, de preconceitos é tarefa titânica. Mas, é bom tentar.

Abraço

Olinda

Ana Freire disse...

Um convite absolutamente irresistível... para nos redescobrirmos a nós mesmos... neste belo e inspirado trabalho, Jaime!
Um belíssimo, e sedutor poema, que adorei ler!
Beijinho! Votos de continuação de uma excelente semana!
Ana

Pedro Coimbra disse...

Uma caipirinha muito saborosa, Jaime.
Aquele abraço, bfds

Beijaflor disse...


Caipirinha, que dá gosto provar
Tanto de inverno como de verão
De dia, ou nas belas noite de luar
Faz detonar o rastilho, da paixão...

Bom fim-de-semana

Abraço

Andre Mansim disse...

Muito bom!
Daquelas poesias que se lê, com um sorriso de canto de boca.

Aplausos, amigo!

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde!
Parabéns Poeta, lindo demais!!

Beijo e um dia feliz

luar perdido disse...

Por vezes, amigo Jaime, as normas que vieram do berço tolhem os movimentos, e impedem a libertação total. Um poema desafiante; onde o imenso poder do amor se encontra escondido na magia das palavras que incitam à liberdade.
Um (mais um) fabuloso poema e que aprendem a "beber descalços a caipirinha branca e pura do prazer".

Bom fim de semana, querido Amigo.
Beijo de luar

Marta Vinhais disse...

E recomeçar a viver... intensamente.... livremente...
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

Andreia Morais disse...

É bom despirmo-nos de máscaras e sermos exatamente aquilo que somo!
Adorei o poema

Continuação de boa semana

Célia disse...

Que belo poema de representatividade das nossas 'personalidades' que nos incutiram... Como é maravilhoso quando nos libertamos disso tudo! "Carpe diem"... Nada mais.
Abraço.

betonicou disse...

Oi meu caríssimo Jaime!Como sempre belo de se ler. Gostei muito da simplicidade, que ao meu ver partindo de você se torna complexa. Grande Abraço. Em breve teremos novo texto em Curvas, retas e esquinas.

Josélia Micael disse...

Boa noite amigo Jaime!
Uma bela poesia para pensar e reflctir:)
gosto muito destes trocadilhos de palavra que passa para os seus poemas,
Gostei... está muito bem conseguido!
Tenha uma noite de paz!
Beijo fraterno!

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Sublime forma de poetizar meu amigo!
Abraço

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Um pensar poético maravilhoso.
Gostei muito do poema.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

SOLIDARIEDADE disse...

Bela construção poética de um amor imaginado, sonhado e por isso, nunca materializado, mas nunca desprezado.
Abraços.

lua singular disse...

Oi Jaime
Adorei
Singela, sensual e pura simultaneamente.
Amei
Beijos
Lua Singular

teresa dias disse...

Jaime, "pensando pensadamente" foi um prazer ler estes versos do poeta.
Muito bom!
Abraço e bom fim-de-semana.

Jussara Neves Rezende disse...

Sensualismo discreto e um pensar filosófico belamente poetizados... bom retornar aqui :)

Teresa Almeida disse...

Pensando bem ... inspiração e sensualidade sempre foram pedras de toque nos teus poemas.

Parabéns, amigo Jaime..

Beijinho.

Jussara Neves Rezende disse...

Ahhh!...
Estou contando com sua participação no novo concurso cultural do meu blog. Para participar é preciso deixar um comentário no post dizendo o porquê de querer ganhar o livro... Abraço!
http://www.jussaraneves.com.br/2018/02/todas-as-estrelas-da-ceu-impressoes-sobre-a-obra-e-um-concurso-cultural.html

Smareis disse...

Um poema brilhante lindamente construído.
Minha pausa no blog se alongou um pouquinho mais, por isso minha ausência por aqui. Enfim estamos ai!!!
Um abração, e boa semana!

Suzete Brainer disse...

Um excelente poema numa beleza
imagética com a tua assinatura,
amigo Jaime.

Aprecio sempre a leitura aqui!!

Ótima semana para ti!
Beijo.

Graça Pires disse...

Dá gosto ler poemas assim, que convocam todo sentimento e todas as possibilidades do amor...
Uma boa semana.
Um beijo.

Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Belissimo poema. Gostámos do que lemos por aqui.

Convidamos a ler o capítulo III do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"

https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/03/voar-sem-asas-capitulo-iii.html

Saudações literárias

Luísa Fernandes disse...

https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
Olá Jaime Portela, Obrigda por ter vindo. Pois não é que estou a achar interessante a "Caipirinha Branca de Puro Prazer"!
Talvez seja bom abandonar certos preconceitos que não nos deixam crescer...mas como?...Não é fácil, modificar aquilo que nos foi transmitido incutido por alguém que respeitemos uma vida inteira. Acredito que a Caipirinha branca tudo ajude a esquecer.
Gostei amigo Jaime, um belíssimo poema, bem construído e que nos leva a recorrer ao imaginário e à ilusão.
Beijinho Jaime Portela e óptima semana.
Luisa Fernandes

Kasioles disse...

Pensamientos que transmiten tus letras y llegan al lector.
Has escrito un bello poema de amor, a veces se tiene miedo de expresar los sentimientos que anidan en el corazón.
Cariños y mis deseos de que tengas una feliz semana.
Kasioles

Teresa Isabel Silva disse...

Muito bonito!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

HD disse...

Parando para pensar e se deliciar... :-)
Abraço

Andreia Morais disse...

r: Fico tão feliz por ler isso, muito obrigada!

Boa semana também para si*

Diana Fonseca disse...

Que poema lindo. Adorei.

Minhas Pinturas disse...

Caro amigo Poeta adorei o poema.
Nos despirmos dos ranços que nos impuseram e já viraram bolor, é bem difícil, mas pensando, sem muito esforço, deve ser ÓTIMO conseguir! Embora seja difícil.
Beijinhos, Léah

Manuel Veiga disse...

da arte de pensar e da arte de ... amar!
e dar arte poética, que aqui se pratica com talento.

gostei.

abraço, caro Jaime

Enquanto a chuva cai... disse...


Não sabia que cultivar as próprias raízes agora é preconceito...
O poema é excelente, Jaime e eu gostei muito.

Beijinho.

Elvira Carvalho disse...

Gostei de ler.
Pensando melhor, gostava de saber fazer um comentário de jeito, mas já sabe como é, poesia eu sinto, não comento.
Abraço

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, será que alguma vez temos conhecimento de nós próprios? assim, motivo porque é necessário redescobrir quem somos, parabéns pelo belo poema.
Continuação de boa semana,
AG

Berço do Mundo disse...

Temos sempre tanta "bagagem" connosco, que nem sempre é fácil vermo-nos e realmente enxergarmo-nos uns aos outros.
Tocantes versos.
Abraço, boa semana
Ruthia d'O Berço do Mundo

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

tudo se aprende e desaprende

basta querer...

belo momento de poesia, como já é hábito por aqui...

beijinhos

:)

Anete disse...


Bonito e sincero poema! Despir-se de vestes desnecessárias e conhecer o deleite da vida espontânea...
Um abraço

Lúcia Soares disse...

Oi amigo belo poema bjs

Pedro Luso disse...

Caro amigo Jaime, quando se tem para meditar sobre o ato de pensar, como está no seu canto. Um belo poema. Parabéns.
Grande abraço.
Pedro

Mariazita disse...

Olá, Jaime
Gostei. Muitíssimo!
Aos poucos, despirmo-nos de todos os preconceitos, de toda a carga que nos impõe desde o nascimento e que carregamos pela vida fora... é tudo o que se pode desejar para, por fim, sermos nós mesmos.
Achei fantástica a forma como o desejaste, neste belo poema.

Obrigada pelos votos de melhoras dos meus dedinhos…

Continuação de boa semana, amigo Jaime.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************
Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana.
Saudações poéticas.
*******************************************************************************

rosa-branca disse...

Bebi até ao fim e saboreei até á última gota este teu poema. Amei demais! Beijos com carinho

Odete Ferreira disse...

Ousar é preciso!!!
Doutro modo, vivemos por pedaços.
Pelo menos, em poesia, tudo é possível.
Brilhante!
Bjinho, Jaime