Translate

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Senhores juízes



Nos dias que correm, há quem,
magro cordeiro, espere a faca na garganta
enquanto esgana,
recolhido no torpor da resignação,
o desespero acavalado
com pastilhas de esperança.

E também há quem, mirrado obreiro,
esfole o corpo de verdade
enquanto paga,
assente na surda-muda indignação,
os tributos calculados
com juros de ansiedade.

Porque há quem, rico banqueiro,
espete vidas na sarjeta
enquanto arrota,
convencido que a mentira é redenção,
a tantos milhões roubados
com poses de arrogante honestidade.

Senhores juízes, por favor,
não usem facas, não os esfolem,
mas espetem com os corruptos, sem demora,
no paraíso das cadeias onshore




52 comentários:

AFRODITE disse...

Poema de intervenção social ...?
É sem dúvida um poema bem diferente dos que nos tens habituado! :)
Mas infelizmente com muita actualidade!

Beijinhos revolucionários!
(^^)

Os olhares da Gracinha! disse...

Bem pertinente a sua mensagem usando o poema para o ALERTA!!!bj

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde!
Muito belo e intenso. Cheio de verdades!! :)

Beijo e um excelente dia

✿ chica disse...

Muito bom! E há taaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaantos pra colocar nessa! Cadeia PRA TODOS! Justiça TOTAL, não pela metade! abração,chica

Célia Rangel disse...

Excelente! O momento pede um poema contundente com esse! Basta que saibamos interpretá-lo em nosso dia a dia. Afinal, ainda que subestimem nossa capacidade de discernimento, avisamos que estamos sóbrios mentalmente.
Parabéns, Jaime!
Abraço.

Larissa Santos disse...

Um poema maravilhosamente belo. :))

Hoje:- Ainda chove no meu caminho...
-
Bjos
Votos de uma boa Quinta-Feira

BETONICOU disse...

Um poema sobre a indignação, e escrito com a maestria e sensibilidade de sempre Jaime. Sim, aos corruptos as cadeias da terra!Temos nova postagem por lá companheiro. Abraço. Bom dia.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

um poema de alerta ou até mesmo de uma certa revolta...

um pouco diferente do que tem partilhado connosco

bem acutilante

beijinhos

:)

Beijaflor disse...


A justiça não é para todos
Despende da sua condição
Os fortes roubam a rodos
Os fracos vão para a prisão!

A justiça deveria ser cega
Muitos lhe tiram a venda
Se a importância, é mega
Não há lei, que a entenda...

Muito mais teria a dizer
Mas não seria boa opção
Por certo ainda iria ter
Ao sitio, dos que não estão...

Desejos de boa continuação.

Abraço

SOLIDARIEDADE disse...

Caberia perfeitamente na atual ditadura da toga que vivemos, hoje, no Brasil. Perfeito
Abraços

Graça Sampaio disse...

Muito bom! E... muito bem!!

Bem haja!

Andreia Morais disse...

Uma mensagem bem pertinente!
Adorei o poema.

r: Leva sempre o seu tempo

Obrigada e igualmente :)

Graça Pires disse...

Tens razão, Jaime. Gosto do teu alerta sobre os corruptos que sempre se safam porque a justiça não age como deve.
Uma boa semana.
Um beijo.

Diana Fonseca disse...

Que paguem de verdade.

Rute Beserra disse...

Poema perfeito para os dias de hoje. Beijos Jaime

lua singular disse...

Oi Jaime,
Adorei a poesia principalmente o último verso.
Beijos
Lua Singular

Pedro Coimbra disse...

Muito actual, Jaime.
Aquele abraço, bfds

Olinda Melo disse...


Olá, Jaime

Palavras que alertam a sociedade para a necessidade de se fazer justiça quando é caso disso. Palavras cortantes q.b.

Gostei muito.

Abraço

Olinda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Uma chamada de atenção poética de que gostei meu amigo.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Marina Fligueira disse...

Hola Jaime, muy bueno, muy bello tu poema, una critica necesaria a los corruptos que rondan por todas partes.
Gracias por compartirlo.
Te dejo mi gratitud por tu huella en mi puerto, que Dios bendiga tu sonrisa, tu vivir de cada día, tu corazón y tus sueños.
Feliz fin de semana.

Ana disse...

Há muito a fazer, muito a mudar e quanto mais alto o poleiro, mais dificil de os alcançar..
Beijinhos,
https://chicana.blogs.sapo.pt/

Manuel Veiga disse...

um excelente e oportuno poema, caro amigo
permite-me que diga (com um sorriso magoado) que bom seria uma Justiça perfeita!

mas é humana, demasiado humana ...

forte abraço

Kasioles disse...

Un poema de protesta ante las injusticias por las que está pasando la sociedad.
No hay que perder la esperanza.
Cariños y buen fin de semana.
kasioles

Mariazita disse...

Amigo Jaime
Apresento as minhas desculpas pelo atraso com que venho visitar o seu cantinho de que tanto gosto, como sabe...
Estive ausente por cerca de uma semana, numa "espécie" de retiro espiritual, sem relógio e sem telemóvel, e muito menos blogosfera :)))
Foi bom, fez-me muito bem.
O único inconveniente foi ter atrasado as minhas visitas... mas agora tudo voltará ao normal.
Este texto poético é um grito de alarma bem pertinente e actual.
Cada um com as armas de que dispõe (no nosso caso a intervenção literária) deve lutar contra a corrupção que alastra como cogumelos...
Gostei!

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Também para isto serve a poesia: intervenção social.
Muito bom!

Convidamos a ler o capítulo IX do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"
https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/04/voar-sem-asas-capitulo-ix.html

Bom fim-de-semana.
Saudações literárias!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, Jaime
Poderia ser apenas mais um rico poema, mas é o relato da verdade.
Aos poetas cabe com o uso das palavras, seus poemas disseminar a eterna luta pela justiça,
para que se mantenham a "Ordem e o Progresso", em nosso querido e amado Brasil.
Abraço!

Maria Rodrigues disse...

Um poema brilhante e pertinente.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

tulipa disse...


Jaime, boa tarde!

Há dias que me "apetece" poesia, obrigada pela partilha.

Pegando nas suas palavras:
"Senhores juízes, por favor,
façam justiça, sem demora,
sobre os pobres que não têm culpa
dos meandros dos governos"

Bom fim de semana.
Tulipa

Pedrasnuas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fá menor disse...

E como tem razão, meu amigo!
Porque não sei para onde correm os dias que correm.

Bom fim-de-semana, amigo Jaime.

Beijinhos.

Hetero Doméstico disse...

A justiça não tem se subjugar a interesses capitalistas... :-)

Arte & Emoções disse...

Cadeia deve ser para todos,
Não só para quem rouba um pão.
Mas também para chefe de engodos,
Que não quer pouco, só rouba milhão.

Aqui no Brasil a coisa assim. Belo poema amigo Jaime.

Perdoe-me pela ausência, meu parceiro adoeceu e eu tive que cuidar da saúde do bichinho.

Abraços,

Furtado

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Jaime você abordou um assunto que nós brasileiros estávamos com vontade de dizer tudo isso,mas graças a Deus parece que a justiça aqui no momento foi feita.
Há juízes e juízes,nem todos são iguais e esse que comanda tudo aqui no Brasil,merece nota 10.
Bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Luísa Fernandes disse...

https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
Olá, Jaime...Parabéns pela poema! Extraordinariamente verdadeiro.

Poetizando a verdade
com coragem pra dizer
aquilo que vontade têm
muitos outros pro fazer...

Digam lá o que disserem
não acredito que paguem
nem devolvam os milhôes
nem tão pouco sejam reclusos
que apodreçam nas prisões...

Beijinho amigo Jaime.
Bom fim de semana.
Luisa Fernandes

Majo Dutra disse...

Concordo absolutamente consigo, Amigo.
Já não dá para constatar como esses criminosos
ficam impunes.
Abraço
---

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
CHEGA UM MOMENTO EM QUE NOS SENTIMOS RESPONSÁVEIS, DEIXAMOS A "POESIA" DE LADO E COLOCAMOS NAS PALAVRAS, TODA A NOSSA REVOLTA EM ESTROFES.
PARABÉNS AMIGO, FAZES AQUI A TUA PARTE COM MAESTRIA COMO SEMPRE.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Marta Vinhais disse...

Um poema forte, de alerta contra a corrupção....
Obrigada pela visita e desculpas por não ter comentado antes.
Estou com problemas nos olhos e a fazer uma série de exames para averiguar o que se passa.
Por isso... tento não estar muito tempo online.
Beijos e abraços
Marta

Ontem é só Memória disse...

Adorei a intensidade das palavras!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Suzete Brainer disse...

Um poema excelente, com uma evocação precisa de justiça séria,
na força da tua brilhante poética, caro amigo Jaime.

Parabéns pela construção excelente.

Ótimo final de semana
Beijo.

Lu Dantas disse...

Gostei! Principalmente para os dias atuais.

Ótimo fim de semana!

beijos!!

https://ludantasmusica.blogspot.com.br

Elvira Carvalho disse...

Nos tempos que correm, não há justiça. Os juízes deixaram-se corromper pelo poder.
Abraço

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Um grande Poema de Intervenção.
"Eles" sabem que sabemos, ou não?


Abraço
SOL

Ana Freire disse...

Um belíssimo trabalho poético, que aborda tão bem, o mundo da especulação... que não se compadece por ninguém... e no qual vivemos mergulhados... sendo que no prejuízo... todos somos chamados... para salvar bancos, e banqueiros, de operações com riscos... mal calculados...
Mas é assim... o povo não aprende! Ainda não pagámos o déficit... e ainda não salvámos todos os bancos que com um sopro, estarão prontos a cair... mas já quase todos se começam a deslumbrar, de novo, com as virtudes do crédito fácil... e o ciclo... há-de-se vir a repetir...
Beijinho! Feliz e inspirada semana, Jaime!
Ana

teresa dias disse...

Um poeta atento escreve assim... indignado!
Pertinente alerta, amigo Jaime.
Abraço e boa semana.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Parabéns, grande amigo! Teu poema é bem brasileiro. Serve a nós como uma luva... Grantidão! Grande abraço! Laerte.

Pedrasnuas disse...

Amigo Jaime, a Justiça não existe, aliás existem duas, a dos ricos e a dos pobres. Quando a desgraça cai, quem segura o abate? A corda estica sempre do lado mais fraco. Quem é rico continua rico, quem é pobre fica ainda mais pobre! Quem são os donos disto tudo? E tem razão, quem vê semelhanças entre o poema e o sistema brasileiro! É que o português também não é muito diferente!Para lá caminha! A corrupção estala a cada canto!

Boa semana,JP.

Beijo.

Smareis disse...

Bom dia Jaime.
Um belo poema que gostei de ler, principalmente numa época de tantas corrupção. Seu poema é como um presente pra nós brasileiros. Espero que a justiça seja feita por aqui. Tem gente grande na cadeia. Vamos ver o que vai acontecer daqui pra frente.
Andei ausente devido os afazeres da vida, mais aos pouco tudo se ajeita.
Uma excelente semana cheia de coisas boas
Um beijo!

Escrevinhados da Vida

Alegria de Viver disse...

Um grito de muita coragem
rasgando o véu da malandragem
Válida intervenção poética
Em elegante e soberba dialética .

Parabéns Jaime! A moça cega está corrompida faz tempo!
Votos de um ótimo dia!

E aqui meu novo blog , textos sem a vogal "A" de minha autoria e de outros poetas

http://preenchendootempo.blogspot.com.br
Será uma prazer vê-lo por lá!
Abraço!

rosa-branca disse...

Olá amigo, com tanta corrupção não sei o que te diga. Digo-te apenas que o poema está genial e muito actual. Jaime, boa semana e beijos com carinho

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************
Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana.
Saudações poéticas.
*******************************************************************************

Lucia Silva disse...

Um poema condizente com a realidade atual, sobretudo aqui no Brasil, onde a justiça caminha sempre a passos lentos e fazendo injustiça invés de justiça.
Abraços afetuosos!

Teresa Almeida disse...

A força da palavra. O golpe na pasmaceira e na indiferença.
Parabéns, caro Jaime.

Beijinho.