Translater

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

A um Deus claro ou incerto [349]

 

Há ideias que crescem em nós, como preces,

destinadas a um Deus claro ou incerto.

Enquanto, mecânicos, damos voltas ao rosário,

chegamos a acreditar, por definição,

que Ele nos ensina a respirar o norte.

 

Numa paciente espera da Ordem,

onde queremos que a beleza do luar se confronte

com a vida que há no sol,

perdemo-nos, por vezes, de ventre rasgado

num horizonte despido de luz.

 

Quando os meus gritos

não forem audíveis de tão submersos,

sei que posso cair na tentação de Lhe dirigir

palavras tão vivas de fé como mortas de pânico.

Só não sei se quero a surdez e a cegueira

para não perceber os manguitos nas respostas.

 

 

Jaime Portela, Setembro de.2021


56 comentários:

Natalia Castelluccio disse...

Ciao
Ti ho trovato.
Grazie per il tuo bellissimo commento alla poesia del mio blog.
Non parlo portoghese ma credo di aver compreso.
Mi fa piacere molto della tua visita e ricambio.
Voglio seguire il tuo blog, spero farai lo stesso con me.
Ti auguro una splendida giornata.
Natalia

http://pensieriparoleepoesie.com

Ygraine disse...

Ah, the age-old complications of religion...the spiritual and the earthly, like attempting to combine oil and water...can we ever succeed?
Your screams echo mine, here in this frustrating maze of Shadows...but finding you...has illuminated the path.
Fantastic poem, dear friend Jaime...I love how you make me think, how your words lift me out of the mundane world.
Thank you so much.😊😊

Have a fabulous day!

Kisses xxx

Marta Vinhais disse...

A luta entre o terreno e o espiritual....Temos que buscar sempre a luz... porque (para mim) é aí que reside a fé...
Beijos e abraços
Marta

Dalva Rodrigues disse...

Belo poema, querido amigo, Jaime!
As preces são feitas com fé para os que acreditam em respostas divinas. Tenhamos fé ou não, nem sempre gostamos das respostas dos deuses ou da vida.

Numa paciente espera da Ordem,
onde queremos que a beleza do luar se confronte
com a vida que há no sol,
perdemo-nos, por vezes, de ventre rasgado
num horizonte despido de luz.

Esta parte me lembrou o filme Feitiço de Áquila, ficção, mas lindo.

Abraço e bom fim de semana!

Maria Lucia (Centelha) disse...

Um poema que se fez oração,prece. Lindo de ler, muito bom de sentir!!
Parabéns Poeta Jaime.
Beijo poético!@

© Piedade Araújo Sol disse...

Um poema muito intimo.
Cada qual tem a sua fé ou não.
Há coisas em que tento a acreditar outras nem por isso.
Um bom poema1
beijinhos
:)

A Paixão da Isa disse...

um poema que nos deixa a pensar gostei bravo bjs saude

Mário Margaride disse...

Boa tarde, caro Jaime.
Quero agradecer a visita e gentil comentário, que muito apreciei.
O antigo blogue que tinha, há muito tempo que o apaguei. Daí, o não conseguir entrar no link do mesmo.

Há sempre essa dúvida no ser humano, da existência ou não de um Deus, que a todos protege e tudo resolve,dizem os crentes.
Eu não sou crente. No entanto, respeito quem o é. Cada um acredita no que quiser. Faz parte da liberdade de cada um de nós.
Posto isto:entendo perfeitamente o que o seu poema pretende dizer,com toda a propriedade.

Parabéns!
Continuação de ótima semana.
Abraço!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

- R y k @ r d o - disse...

A fé sempre foi, é, e sempre será, muito discutível. O acreditar em Deus, na luz celestial, no efeito das coisas espirituais, para uns é religião e fé, para outros é a natureza das coisas e dos fatos.
Seja como, e o que for, a verdade é que o Poema é deslumbrante, intenso, profundo.
.
Um dia feliz … cumprimentos.
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

São disse...

O teu poema fez-me lembrar o filme "Silêncio" e a entrevista que Martin Scorsese deu...

TE abraço, meu querido amigo, bom resto de semana

Olinda Melo disse...


"Crê e serás salvo"
A Fé não se explica. É, apenas e só.
Mas, ao fim e ao cabo é tudo.
Essa salvação alcança-se em relação
a tudo o que desejarmos. Seja o que for.
Seja a crença num ser superior ou num deus menor.
Infelizes de nós se deixarmos de ter fé.

Belo Poema, meu amigo. Prece ou revolta?
O que importa?

Grande abraço.
Olinda

Lígia Casaca disse...

Deus está para todos mas nem todos estão para Deus.
Gostei de ler!
Boa sexta, amigo Jaime
Beijo

ValeriaC disse...

Um poema profundo, com duvidas tantas, da vontade de se ter respostas que são "ditas" com aparentes "silêncios". E sim, há momentos da vida, que tudo o que mais gostaríamos é ter respostas bem claras.
Fé, espiritualidade, pra mim, vai tão além de rosários, de rezas mecânicas, isso muitas vezes faz parecer que exista um Deus tão...tão distante.
Minha espiritualidade é dos pequenos milagres, destes que vejo a todos os cantos, em todos os dias, onde não fico a esperar, eu vou fazendo a vida acontecer e acolho o que a Vida vai me trazendo e vou absorvendo e deixando fluir...
Há quem não creia em Deus ou qualquer forma de espiritualidade, mas pra mim, tudo bem também...penso que cada um experiência a vida a seu próprio modo, é direito de cada um. Mas o importante é estar bem consigo, sendo crente ou ateu.
Desculpe amigo, acho que divaguei por demais.
Seu poema me fez viajar num mar de divagações.
Um abraço
Valéria

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, amigo Jaime,
Gostei muito de ler este seu belo poema, que, como disse acima a nossa amiga comum, Olinda, em forma de pergunta: prece ou revolta?
Parabéns, poeta.
Desejo a você um bom final de semana, com os cuidados com a saúde.
Grande abraço.

J.P. Alexander disse...

Reflexivo poema la vida hay que tener equilibrio entre la fe y la razón. Te mando un beso

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Jaime. Estive relendo o blog "Divas da Poesia" vendo a sua pergunta agora.
Depois de mais de 01 ano afastada, voltamos. Nesse projeto, Nanda Olliveh entrou. Agora, somos 03.

Patrícia Pinna disse...

http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com/2021/08/romantismo-by-patricia-pinna-e-nanda.html?m=1

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Jaime. Vejo aqui o contraste, como disse, entre o Sol e a Lua como se assim fosse a relação homem e Deus. Os questionamentos vez em quando ocorrem quando não entendemos assuntos que nos parecem fáceis de interpretar. Creio em Deus, mas em meu desespero também não encontro um Norte.
Você é INCRÍVEL. Parabéns.
Beijos na alma. Paz e luz.

Pedro Coimbra disse...

Estes tempos levam-me mais a acreditar que os deuses devem estar loucos.
Abraço, bfds

Marli Soares Borges disse...

Olá, Jaime,
Lindo e profundo poema. Quem não tem fé habita as sombras da angústia, refém de sua própria humanidade. Consome seus dias a procura de uma explicação racional que o faça entender os mistérios transcendência.É bem como disse a sua amiga Ligia Casaca, "Deus está para todos mas nem todos estão para Deus".
Bjs, Marli
-
Meu reino pra rever aquela tarde

Juvenal Nunes disse...

Permita-me que lhe diga que acho um poema algo controverso, feito de angústias e de incertezas.
Contudo, a nossa vida é feita de permanentes interrogações.
Abraço de amizade.
Juvenal Nunes

Maria Dolores Garrido disse...

Pois, as questões são muitas e as respostas muitas vezes inquietantes. Mas, se assim não fosse, a vida perderia muito do seu mistério. Seria uma reta que, de tão previsível, provoca adormecimento.
Um abraço, Jaime, e feliz fim de semana.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Excelente e belo poema de que gostei.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Isamar disse...

Olá Querido Amigo Jaime,
Um poema que descreve as dúvidas de quem tem fé mas não sabe a quem a dirigir.
Como sempre, um poema inteligentemente bem escrito!
Que o seu fim-de-semana seja muito feliz.
Beijinho

Fê blue bird disse...

Um poema muito íntimo, com muitas questões, dúvidas e também certezas, tal como a vida amigo Jaime.
Crer ou não crer em Deus, ou em algo superior, é uma opção muito pessoal.
Ele, a mim, tem-me dado respostas, nem que seja, subliminarmente num verso.

Um beijinho, feliz final de semana.

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Um poema belíssimo de questionamento, o que é bom, porque ajuda a que nos adentremos na descoberta de nós e/ou daquilo em que acreditamos ou não.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

AMALIA disse...

Me parece un poema muy profundo y hermoso. Sin duda, para reflexionar.
Un abrazo.

Karocha disse...

Não porque pôes Jaime Portela
Os poemas sempre foram teus.

Fá menor disse...

Belo questionamento.

As respostas nem sempre chegam quando e como as desejamos...

Mas é preciso que as preces nos saiam, quer em gritos, ou em poesia, mas sempre sem desfalecer. Porque Ele é e está.

Beijinhos

Kinga K. disse...

Good reflexions❤

Fatyma Silva disse...


Boa noite, amigo Jaime!
Lindo poema!
Toda prece com fé destinada a Deus tem retorno positivo.

Votos de uma boa noite e feliz fim de semana.
Beijos

Mário Margaride disse...

Boa noite, Jaime.
Passando por aqui, para desejar um bom fim de semana, com muita saúde.
Abraço forte!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Rajani Rehana disse...

Mind blowing reflection

Porventura escrevo disse...

A minha ideia, exatamente, Jaime.
As mesmas dúvidas, e por vezes as mesmas reflexões.
Gostei

Graça Pires disse...

A ideia de Deus ou a crença e descrença em Deus é tão íntimo, meu Amigo Jaime. O seu poema tem a dúvida e a crença, tem o silêncio e a prece.
Um bom fim de semana.
Um beijo.

silvia de angelis disse...

Una speciale originalità poetica, in questi magnifici versi, che ho molto apprezzato per il loro denso significato...
Un caro saluto,silvia

Graça Alves disse...

Cada um de nós tem um halo divino para fazer acontecer!
Gostei de ler.
Bjs

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

Há sempre um deus incerto
Dentro da alma da gente,
Amigo Jaime! E se sente
Ele estar sempre por perto,
Mas como Deus - encoberto
Ou invisível e parece
Que ele vive sempre em prece
Ou com afazeres alheios
Para os nossos próprios meios.
É um deus de luz e benesse.

Belo e robusto poema, amigo Jaime. Ele nos faz refletir sobre essa louca existência. Abraço fraterno e bom domingo junto aos teus, amigo! Laerte.

Maria Rodrigues disse...

Um poema sublime.
Beijinhos

Giancarlo disse...

Buon inizio settimana.

Ana Freire disse...

Eu tenho para mim, que a Ordem... será sempre utópica, em qualquer religião!
A vida em si mesmo, é um permanente e diário desafio à aceitação e superação da aleatoriedade.
Creio que será mais o cepticismo, que nos mantém alerta, que nos fornece instrumentos de salvação... do que a fé, que tantas vezes nos adormece os sentidos, esperando que um Deus maior actue por nós...
Formidável inspiração, Jaime! Beijinhos! Feliz semana!
Ana

Mário Margaride disse...

Olá, amigo Jaime.
Passando por aqui, para desejar uma feliz semana com muita saúde.
Abraço.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Magui disse...

Se é que existe, Deus, está farto de nós e com razão.
Boa semana
Beijo

Rainbow Evening disse...

difficult to understand about the real meaning of poem....

# Have a great day

Kathy Leonia disse...

so nice!

Teresa Isabel Silva disse...

Bonita reflexão!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

Amélia disse...

Um poema que me leva a reflexão!...
Beijo e boa semana

Luma Rosa disse...

“Não há homem de valor que permita que lhe arranquem do peito a fé na imortalidade.” GOETHE

A fé é interpretada diferentemente para cada um. Podemos remetê-la à Deus ou mesmo à própria criação. Podemos repetir as orações como mantras, que farão o mesmo efeito para treinar a nossa mente à ser positiva e a crer no melhor da humanidade. O livre arbítrio nos deixou soltos a escolhas sem a interferência divina e o mesmo podemos pensar quando pedimos ajuda divina - Deus escolhe se quer nos ajudar? Ele não faz um uni-duni-tê para escolher, se é que existe escolha. Mas é certo, que quando pedimos, já fizemos a nossa escolha. Essa entrega das nossas mazelas à um Deus, tira-nos a culpa dos erros de nossas escolhas?

Creio em Deus, mas também acredito que a consciência nos faz melhores com Deus e com nossos semelhantes.

Beijus,

Majo Dutra disse...

Srrsssssss...
+A um Deus claro ou incerto»...
Um poema muito interessante! Todos sentem o mesmo, mas poucos têm coragem de expressar...
Muito bom, Jaime. Abraço.
~~~

Roselia Bezerra disse...

Boa Noite de paz, amigo Jaime!
Belísimo seu poema!
Nosso Deus nos responde a todos questionamentos, pode até ir no Tempo Dele, mas nunca nos deixa em falta, mesmo em nossas pobres e inexpressivas preces, eu creio.
Que seja mecânica ou de fundo de alma, Ele nos ouve, certamente! Sabe bem da nosso pequenzez.
Gostei muito do seu poema reflexivo e de coração limpo.
Tenha dias abençoados!
Abraços fraternos de paz e bem

yonosoymillenium disse...

un poema profundo y triste a su vez

Tais Luso de Carvalho disse...

Muito bonito, Jaime, pois é, sempre questionamos os "dogmas da Igreja Católica", mas a fé nada mais é do que confiar e acreditar sem muitas explicações. Isso é FÈ.
Há coisas sem explicação, difíceis para nós.
Uma ótima semana, amigo Jaime,
beijinho

manuela barroso disse...

Belo , profundo, intenso como é tua poesia, Jaime.
Ele É na perfeição, na beleza na inquietação da nossa finitude
Para mim É no Silêncio.Na Paz. No indizível.
Adorei, querido amigo
Beijinho

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Jaime! Como sempre amigo, eis que nos ofertas mais uma das tuas belas criações. Amei!

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

Mário Margaride disse...

Olá, caro Jaime!
Passando por aqui, para desejar uma ótima semana!
Abraço fraterno.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Sandra Figueroa disse...

Eterna lucha en mi alma en si creer o no...... Poema que me lleva a reflexionar nuevamente. Saludos amigo Jaime.