Translater

domingo, 23 de janeiro de 2022

Levanta-te, ó Pátria minha! [369]

 


Sob as palavras de pedra,

num genocídio de ideias rombas,

chagas no verde e vermelho abertas,

morreu o tempo da verdade comprovada.

É a Idade das Nuvens, premeditada,

martelando no engano das sombras,

que distorce a luz e nos derrota

por maltratados ouvidos e olhos.

A vozearia falida, comungada

por todas as línguas confusas,

qual pedra estéril de gente sem estrela,

ilumina o pior e escurece a vontade.

Levanta-te, ó Pátria minha!

Mais alto que o choro de pedra

e que a nuvem teimosa em ficar,

há um céu de integridade à tua espera.

 

© Jaime Portela, Janeiro de 2022



44 comentários:

chica disse...

Lindo e que a integridade volte a existir.Precisamos dela! abraços, chica

Porventura escrevo disse...

Uma analise desassombrada do estado da nossa pátria
Bravo jaime

- R y k @ r d o - disse...

Com a Pandemia que assola as Pátrias, sem dúvida, que essas choram... e choram muito. Poema deslumbrante que muito gostei de ler.
.
Domingo feliz …Cordiais cumprimentos
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

silvia de angelis disse...

Una lirica di pregio e molto originale, che ho apprezzato tantissimo nella sua lettura.Buona settimana e un saluto

Fê blue bird disse...

Amigo Jaime,
este seu poema só não "mexe" em quem é indiferente aos valores da nossa pátria.

"...
qual pedra estéril de gente sem estrela,
ilumina o pior e escurece a vontade
…"

Temos que nos levantar, não podemos deixar morrer a integridade!

Parabéns e obrigada!

Um beijinho.

Manuel Veiga disse...

um excelente poema que me deu prazer ler.
parabéns, amigo

abraço

A Paixão da Isa disse...

desejo um feliz domingo com muita poesia bjs saude

Caterina disse...

Bellissima poesia!!!! Complimenti Jaime, buona domenica.

AMALIA disse...

Un poema muy bueno. Te felicito.
Un abrazo.

Paula Saraiva disse...

Um lindíssimo poema. Adorei

Boa semana amigo Jaime. Abraço

Fatyma Silva disse...

Uma belíssima poesia, amigo Jaime!

Tenha uma boa tarde de domingo e ótimo semana.

Beijos, Cuide-se.

Amélia disse...

Belíssimo poema que adorei ler.
Votos de uma excelente semana
Bjs

Lucia disse...

Muito bom caro Jaime.
Creio que todas as pátrias choram
São tantos tombos, mas são tantas forças
Aprender, lembrar
Irão levantar
Beijo e boa semana

Edite disse...

Um poema que serve bem para minha Pátria também assolada pela pandemia e muito precariamente conduzida por governantes inaptos . Abraços .
obrigada pela visita e palavras gentis nele deixadas . Bom final de domingo .

J.P. Alexander disse...

Bello y reflexivo poema. mientras nos dejemos gobernar por corruptos e ineptos las cosas nunca van a cambiar. Te mando un beso

Pedro Coimbra disse...

Amanhã vou abordar os tratos de polé que a nossa Pátria anda a sofrer.
Abraço, boa semana

Vanessa Vieira disse...

Que belos versos vejo por aqui poeta!
E seguimos clamando para que haja mais vivacidade, mais patriotismo, mais amor... Precisamos de bons ventos!

Belíssimos versos!

Marta Vinhais disse...

Temos que sair da sombra e gritar bem alto....
Brilhante...
Beijos e abraços
Marta

Mariazita disse...

O mundo anda todo conturbado, sem dúvida, e a nossa "pobre" pátria não poderia escapar a tal desgoverno.
Esperemos que a terra volte a entrar nos eixos, e possamos todos coexistir em paz.

Um abraço de esperança, querido amigo Jaime.

Uma semana feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

São disse...

Subscrevo este teu poema de revolta, meu amigo.

Abraço e boa semana

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Mário Margaride disse...

Um brilhante poema, caro amigo Jaime.
Que reflete sem dúvida alguma, o momento atual do país.

Votos de uma excelente semana, caro Jaime.
Abraço amigo.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Cláudia disse...

Excelente!
Muito bom mesmo.

Boa semana :)

Graça Pires disse...

Precisamos de uma Pátria melhor, mais combativa, menos sujeita às vozes dos que não sabem celebrá-la. Que poema, meu Amigo Jaime!
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

Cidália Ferreira disse...

Um poema poderoso!! Amei!! :)
-
A vida segue pelas veredas do destino

Beijos, e uma excelente semana.

Kinga K. disse...

Bonito ❤

Kathy Leonia disse...

lovely

teresadias disse...

"Levanta-te, ó Pátria minha!" Magnífico!!!
Amigo Jaime, bom seria que este poema-grito fosse ouvido por todos nesta Pátria nossa adormecida.
Beijo poeta, boa semana, muita saúde.

eli mendez disse...

Tiempos difíciles para muchos paises y para el mundo entero.
Siempre deseamos que nuestra patria pueda levantarse y que los pueblos tengan voluntad y esperanza para seguir luchando. un maravilloso poema Jaime, gracias por tus palabras en Sensibilidad, abrazo grande y preciosa semana para vos.

Os olhares da Gracinha! disse...

É que a PÁTRIA bem precisa!!! 👏🏽👏🏽👏🏽
😘

Fá menor disse...

Um grito que aplaudo.
É preciso gritar assim bem alto que a verdade anda pelas ruas da amargura.

Beijinhos e boa semana!

Sandra Figueroa disse...

Pero que hermoso poema amigo Jaime. Saludos a la distancia.

SEM FRONTEIRAS "Fatima" disse...

Muito bonito poema, Parabéns amigo Jaime!

Tenha uma continuação de boa semana.

Beijos

Emília Pinto disse...

Fazemos parte desta Pátria que precisa de se erguer mas, com os candidatos que vemos que dizem querer levantá-la, tenho receio que continue sem forças e fique " estatelada no chá ".Temos a única " arma " capaz de socorrer a desdita Pátria, arma que nos foi muito, muito dificil conseguir e, agora que a temos, muitos ficam confortavelmente sentados no sofá, à espera de ver o que os outros decidiram, criticando muitas vezes a escolha dos que exerceram a sua obrigação de votar. Para termos uma patria digna é preciso que colaboremos, é preciso " uma matéria prima de qualidade ", para se fazer um bom produto e onde está essa matéria prima, Jaime? No próximo domingo vai ficar em casa " a ver a banda passar " como de costume. Um beijinho, Amigo e espero que estejam todos de boa saúde aí em casa. Obrigada pelo " desabafo " !
Emilia 👏 🇵🇹

© Piedade Araújo Sol (Pity) disse...

JP

Um poema bem actual.
Uma pedrada no charco como se costuma dizer.
Boa semana.
Beijinhos

:)

Teresa Isabel Silva disse...

Muito bonito!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

Rainbow Evening disse...

I think the problems are everywhere as you describe in your beautiful words....

# Have a wonderful day

Luma Rosa disse...

Oportuno poema, Jaime!
Tempos estranhos onde a palavra perdeu seu valor e é manipulada ao bel-prazer em benefício do oportunismo. Os crimes de lesa pátria são esfregados em nossa cara como se fosse normal manipular a verdade.
Boa semana!!
Beijus,

Beatriz Pin disse...

Belísimo poema com palavras bem escolhidas que alegoricamente exaltam o valor da Patria e libérana de tanto vilipendio.
Um plazer ler seus versos, amigo Jaime!
Abraço e boa semana

Olinda Melo disse...

Caro Jaime

Este é um Poema que devemos ler e reler,
com respeito e carinho. Bradam, dizem e
desdizem-se os "vendilhões do templo", sem
se cuidarem de que nós somos a "Pátria"
e que devemos todos pugnar para reconstruir
as suas fundações e procurarmos ser dignos
dela.

Abraço
Olinda

Isamar disse...

"há um céu de integridade à tua espera."

Os seus poemas são extraordinariamente fabulosos, parabéns pela enorme inspiração!

Querido Amigo Jaime fique bem, com saúde!
Beijinho

Maria Lucia (Centelha) disse...

Bravos , poeta!!
"há um céu de integridade à tua espera" - Belo, emocionante!!.
Expressaste em lindos versos a realidade não só de teu País, mas do meu também ,
Parabéns pelo talento, querido poeta Jaime Portela.
Beijinho.

Majo Dutra disse...

Perfeita ironia!

Subscrevo tudo que foi afirmado no eloquente e expressivo poema...

Dias de paciência. Abraço, Poeta amigo.
~~~~~~~~~~

Ana Freire disse...

E a pátria unida... desta vez optou por não se deixar servir dividida...
Mas as promessas oferecidas... deixam muito a desejar... e quanto a cultura... nem uma palavra ou promessa, nessa área, em tempos de eleições... quando tem sido a cultura, que nos tem preenchido, tantos tempos mortos neste novo viver pandémico!...
Uma belíssima inspiração, que não se poderia conjugar melhor, com estes tempos de campanha eleitoral, respirados em Janeiro... que não servindo para esclarecer muito... sempre ajudam a manter a pandemia em alta...
Beijinhos
Ana